Presidenciais (2): os resultados em Gaia

O Aventar é um espaço com história na blogosfera e creio que parte do seu sucesso resulta da nossa (in)capacidade de trazer à antena, visões que, quase sempre, ficam à margem das redacções. Tenho procurado promover essa característica trazendo Vila Nova de Gaia para o Aventar. Tenho um novo camarada geográfico e mesmo correndo o risco de tornar Gaia mais famosa que a Trofa, parece-me que é importante mostrar uma outra realidade.

Há de facto um lugar comum por estes lados que, confesso, tem pouca adesão com a realidade, até porque o Paulo numa dupla postagem, comete uma contradição – retira aos dirigentes nacionais do PSD o sucesso da vitória de Marcelo, mas depois atira para o PS Gaiense a responsabilidade pela derrota. E, nestas coisas, ou há…

Vejamos a história:gaiapresidenciais

  • Cavaco foi eleito com 50.64%, para voltar a ganhar, há 5 anos, com 52.95%. Em Gaia, começou por ter 46, 63%, para depois ganhar com 50.63%. Passou de 71568 votos para 62194 votos. Em ambos os casos, nada de muito diferente entre os resultados do país e do Concelho.
  • Sampaio, por sua  vez, nas primeiras Presidenciais deste século, teve 71236 votos em Gaia, 4 pontos percentuais acima do resultado nacional.

Não creio, ao analisar estas três eleições, que se possa concluir uma diferença significativa no comportamento eleitoral de Gaia. Mas, vejamos alguns dados relativamente às legislativas no presente século: [Read more…]

Números: 2085465<2744576

Estão inscritos para votar 9684922 portugueses. Só 5408092 decidiram expressar a sua opinião. Houve 4276830 que poderia ter ido apoiar a maioria e ficou em casa.

Dos que saíram de casa, 578051 escolheram os partidos “mais pequenos”, ou ficaram pelos votos nulos e em branco. Mais de meio milhão que foi votar e não apoiou a maioria.

Assim, já vamos em quase cinco milhões de portugueses que podiam ter apoiado a maioria e não o fizeram.

Os partidos PaF tiveram 2085465 (um pouco mais de dois milhões, para simplificar a linguagem) e os partidos de esquerda tiveram 2744576 – são 659111 de diferença.

Feitas as contas, houve 7599457 portugueses (mais de sete milhões e meio) que poderiam ter escolhido a Paf mas não o fizeram.

Cavaco Silva até pode ser Presidente. Pode até ter um governo. Mas, para completar a coisa, ao tentar criar uma imensa maioria, acabou por ficar com uma pequena minoria nas mãos – só 21,5% dos portugueses decidiu escolher a PaF o que, para um Presidente eleito com mais de metade dos votos, significa perder mais de metade da sua base de apoio. Ao contrário do mito da direita, a maioria do povo não escolheu a PaF e, como se viu hoje no parlamento, Portugal tem uma nova maioria.

Agora sim. Não temos Presidente. Não temos Governo. Mas, temos uma maioria – a do povo que votou e escolheu recusar a PaF: 7599457! É esta a maioria que tem de nos Governar.

 

 

Pedro Passos Sócrates

PPSócrates

Eles tentaram tudo. Usaram recursos públicos ao serviço dos seus partidos, manipularam as redes sociais, esconderam-se por trás de um nome a apelar ao patriotismo e fizeram os caudilhos desaparecer dos cartazes. Eles tinham os comentadores mais influentes, tinham os bloggers da corda a atacar o PS todos os dias, tinham o Observador, o Sol e o Correio da Manhã. Eles fugiram a entrevistas, fugiram a debates, fugiram aos portugueses e terminaram a campanha envoltos em cordões humanos de jotas e seguranças como bolhas de actimel à volta do homem que abria portas na Tecnoforma. Eles reduziram o discurso ao nível mais primário possível, prometeram números impossíveis, empunharam terços e insistiram em enganar os portugueses quando disseram que o Novo Banco não ia ter custos para os contribuintes. Até António Costa e a campanha desastrosa do PS deram aquela forcinha. [Read more…]

Eleições Legislativas 2015: Vencedores e perdedores

legislativas 2015 resultados

 

Como já referiu o João Mendes, o PAN é um dos grandes vencedores, por entrar para o restrito clube da AR. O BE é outro dos grandes vencedores, ao conseguir mais do que duplicar o resultado de 2011.

Nas restantes comparações com 2011, o PCP ficou ela por ela, O PSD e o CDS perderam muito (30 deputados) e o PS ganhou alguma coisa (12 deputados), sem ser, no entanto, suficiente. Está visto de que lado da boyada vai haver choros e gritos de alegria.

O LIVRE perdeu ao ficar atrás do Garcia Pereira do “Morte aos traidores”. Marinho e Pinto, enfim, também perdeu, ao quase não descolar  da matador de traidores.

E depois há esses fantásticos PSD na Madeira (3 deputados) e PSD nos Açores (2 deputados), contra 2 deputados e 3 deputados respectivamente para o PS. Parece que as ilhas são um mundo à parte.

Falta distribuir 4 deputados neste momento.

O milagre da multiplicação dos PPD/PSD’s

PSD'ss

Coligação PSD/CDS-PP vence as eleições. PSD surge na quinta posição. É o que podemos ver no site www.legislativas2015.pt. Será um novo partido social-democrata? Já era tempo de voltarmos a ter um!

Guia para as eleições na Grécia: poderá o Syriza obter a maioria absoluta?

Jorge Martins

Tudo indica que, hoje, será um dia histórico para a Grécia e para a Europa, com a muito provável a vitória do partido de esquerda SYRIZA nas eleições gerais. A dúvida que se coloca é se obterá uma maioria absoluta ou apenas relativa, o que o obrigará a fazer coligações com outras forças políticas.
Para percebermos as probabilidades de isso acontecer, há que atender a três particularidades do sistema eleitoral grego:
a) o partido vencedor tem um bónus maioritário, que lhe permite ocupar, automaticamente, 50 dos 300 lugares do Parlamento helénico;
b) existe uma cláusula-barreira de 3% dos votos validamente expressos, pelo que os partidos que não atinjam essa percentagem ficam sem representação parlamentar;
c) os restantes 250 lugares serão distribuídos a nível nacional, através de um quociente eleitoral simples, pelo partidos que ultrapassaram a cláusula-barreira, sendo, posteriormente, distribuídos pelos círculos regionais.
Daqui resulta que se o partido vencedor obtiver mais de 40% dos votos validamente expressos assegura uma maioria absoluta no Parlamento. Basta multiplicar 250 por 0,4, que será igual a 100. Somando os 50, ficaria com 150 (metade do hemiciclo). Mas, como há sempre partidos que não chegam aos 3% dos votos, aquela percentagem é suficiente. [Read more…]

Europeias 2014 – projecções de resultados

europeias 2014europeias-2014-sic

Confirmando-se este resultado, o PS perde, tendo mais votos. Seguro conseguiu o feito fantástico de transformar esta eleição num referendo à sua liderança. Mas ainda é cedo para lavar cestos. Entre o máximo e o mínimo, há 9 pontos de diferença, o que ditará se a austeridade da direita ganha novo fôlego para as legislativas ou se o PS terá novo líder.

Surpresa é o resultado da CDU, MPT e BE, com leituras distintas. Veremos às 22:00 o que é que se passará.

Adenda: actualizado com a projecção da SIC.

Acabem com eles!

“Os cortes nas pensões não vão ficar pelos 10%, aprovados na última semana pelo governo.”

Vá lá, deixem-se de coisas…

Está visto que cortar aos poucos não chega: uma contribuição aqui, uns 10% acolá… Não resulta!

Epá, não resulta! Esqueçam!

Toca a arregaçar as mangas e cortem de vez e no que é essencial: nos pensionistas.

Acabem com esses sorvedouros de dinheiro, que não trabalham e só reclamam.

Acabem com os pensionistas!

Notas de Matemática

Não há nada como ter um Ministro que alguns pensavam ser um especialista em Educação Matemática.

Provas de aferição de matemática e de língua portuguesa – aumento das “negativas”

Foram hoje conhecidos os resultados das Provas de aferição de matemática e de língua portuguesa do 4º ano do ensino básico (antiga 4ª classe).

Como o próprio MEC reconhece, os resultados baixaram, principalmente a matemática onde a média desceu 14%.

(de 68,3% do ano passado, para 53,9% este ano).

Mas, há um dado esmagador – em 2011 houve 19% de alunos com “negativa” (nota D e E), enquanto este ano foram 43%, ou seja, na prova de aferição de matemática do 4º ano quase metade dos alunos tirou negativa.

A língua portuguesa, o insucesso aumentou 8%.

Perante esta catástrofe, Nuno Crato, o matemático, tem muito para analisar – sugiro que possa começar pelos dados que o MEC divulgou – e só para abrir as hostilidades, um número que surpreende, pelo menos com o olhar de Professor de matemática: houve 59% de “negativas” no capítulo da organização e tratamento de dados (estatística).

Isto não faz qualquer sentido! Ou será que faz, considerando a prova que foi feita?

Ah! Pois é. Se calhar chegou até aqui à procura dos resultados das provas de aferição do seu “filho” ou dos seus alunos. Lamento, mas esses dados são divulgados apenas ao nível de escola, logo sugiro que aproveite para ir até lá.

Blogues do ano 2011 – primeira votação

Apurados os resultados a votação eliminatória, pode consultá-los na página do concurso.

Contas de sumir

Os amantes da troika fazem umas contas giras:

Este acordo foi sufragado a 5 de Junho por mais de 78 por cento dos votos, ou seja, pelas pessoas que votaram PSD, PS e CDS.

prega Helena Matos.

Vamos admitir que sim. Vamos esquecer que este resultado contou com uma campanha de mentiras promovida pela comunicação social durante meses, que chama ajuda a um empréstimo usurário, acusa de irresponsáveis os que defenderam a renegociação da dívida, etc. etc. Vamos fazer de conta que durante toda a campanha não houve um silêncio sepulcral dos 3 partidos sobre o conteúdo do acordo que aceitaram.

O que posso assegurar é que pouco mais de 65 000 desses eleitores* tiveram acesso ao memorando que supostamente sufragaram, em português. Nem sei se todos o leram. Essas são as estatísticas de acesso ao único sítio onde a tradução estava disponível.

A diferença entre maioria parlamentar e maioria social, explica-se aritmeticamente assim: quando os tais 78% lerem o memorando nos seus bolsos, no prato, na saúde, na educação, no desemprego, ao mesmo tempo que Portugal, tal como a Grécia, continuará bombardeado todas as semanas pelos mercados e pelos amigos franco-alemães, vamos ver como votam, com os pés, e nas ruas. E a seguir nas urnas, se os deixarem.

*acessos antes de 5 de junho. Número máximo, não tendo em conta quem acedeu várias vezes, até porque a tradução foi sendo actualizada.

O ensino privado não é melhor que o público: selecciona os alunos, e claro que tem melhores resultados

Na discussão sobre os ensino privado alimentado pelos nossos impostos volta sempre o velho mito da suposta qualidade dos colégios. Aparentemente os pais escolheriam os colégios porque estes teriam melhores resultados.

Para começar esquece-se uma evidência: se fosse concedido aos pais escolherem a escola para os seus filhos e todos optassem pelo privado, além de o público ficar às moscas, gostava de ver a proclamada qualidade do privado que não pudesse seleccionar os alunos. Porque essa é a questão: quem escolhe alunos (como aqui provei que se escolhe, tendo em conta “o percurso escolar do aluno”) fica com os melhores e estes obtêm melhores resultados. É óbvio. Tão óbvio como este velho texto do Pedro Sales, que mantem a sua actualidade ranking após ranking:

O colégio São João de Brito é da Companhia de Jesus, a qual tem mais duas escolas com ensino secundário. O Instituto Nun´Álvares, em Santo Tirso, e o Colégio da Imaculada Conceição, em Cernache – Coimbra. Como acontece com quase todas as escolas privadas no interior, têm um contrato de associação com o Estado. [Read more…]

Resultados das eleições: Dilma Roussef, a Presidenta do Brasil

Já é oficial: Dilma Roussef sucede a Lula e é a nova Presidente do Brasil. 58 contra 42 – mais ou menos isto – será o resultado final.
Os seguidores de Lula exaltam. Será a continuidade de um trabalho que tirou da miséria milhões de brasileiros e da pobreza outros tantos. Sim, é possível conjugar o capitalismo com as causas sociais.
E com a ecologia? Esse é o próximo desafio e Marina estará à espreita. A Amazónia e o Mundo agradecem.

Dilma e Serra vão a 2.ª volta

 

O jornal “i” e “Público” admitem que Dilma Roussef, dada como favorita na 1.ª volta por sondagem à boca das urnas, acabe por ser forçada a defrontar José Serra em 2.ª ronda das eleições presidenciais no Brasil.

O Jornal o Globo, por sua vez, à hora em que escrevemos este texto, 00h55, com 90,07% de urnas apuradas, indica que, para os 3 candidatos principais, se registam os seguintes resultados

Dilma Roussef PT 45,81%
José Serra PSDB 33,10%
Marina Silva PV 19,91%

A probabilidade de 2.ª volta é, de facto, elevada, como sublinha o ‘Globo’ na edição ‘on line’. Consequentemente, a candidata apoiada por Lula, Dilma, vai continuar o confronto com José Serra.

A imprensa desta manhã, dia 4 de Outubro, confirma que Dilma (46,90% do votos) e Serra (32,60%) voltam a defrontar-se na 2ª ronda, marcada para 31 de Outubro próximo. Segundo os analistas, a vitória de Dilma Rousseff, no acto eleitoral inicial, deve-se à votação mais alta do que esperado em Marina Silva (19,30%) que desempenhou cargo de Ministra do governo de Lula e é dissidente do PT.   

 

PSD directas – Resultados V

Passos Coelho ganha em: Moimenta da Beira, Mealhada, Marco de Canavezes

Todo o distrito de Portalegre dá a vitória a Pedro Passos Coelho!

Esperamos a todo o momento poder dar o resultado final definitivo.

O resultado dos ídolos

O resultado dos ídolos já está definido e nós já o conhecemos. As nossas fontes priveligiadas contaram-nos timtim-por-timtim todos os segredos de bastidores, os números de votos, o nome do vencedor, a reacção do outro, etc. Portugal já elegeu o novo ídolo.

Mas é carnaval e não dizemos. Só quando o carnaval passar. O vídeo pode aparecer entretanto, ou não, depende de acabar de me mascarar mais, ou menos, depressa.

Ok, pronto, não custa nada. Perdeu a Diana. Logo…

%d bloggers like this: