Quando o Secretário de Estado desautoriza o Primeiro-Ministro…


Ainda relativamente à inacreditável questão da Caixa Geral de Depósitos, ouvi hoje na TSF o Secretário de Estado Pedro Nuno Santos a dizer que António Domingues e a sua equipa vão ter mesmo de entregar no Tribunal Constitucional a declaração de rendimentos e de património.
Poder-se-ia dizer que finalmente alguém no Governo, ao fim de mais de um mês, apresentava uma réstia de bom-senso. Infelizmente, há dois dias, o Primeiro-Ministro António Costa disse exactamente o contrário, ou seja, que competia aos gestores da Caixa saberem se deviam ou não entregar a declaração e que eles é que decidiriam.
É triste que, dois dias depois, um Secretário de Estado venha desautorizar o seu Primeiro-Ministro. É triste e é grave. Porque mostra que, pelo menos nesta questão, o Governo está à deriva.
E eu que, com o meu voto, contribuí para a Geringonça, ficaria muito admirado se ela implodisse devido ao núcleo original da máquina e não devido aos acrescentos que lhe fizeram, como a Direita sempre disse que ia acontecer.
Quanto ao resto, mantenho a pergunta que fiz há dois dias: o que têm a esconder os gestores da Caixa?

Comments

  1. Anonimo says:

    Acho que não percebeu ou fez-se de desentendido.

    O 1ºMinistro disse que a administração da Caixa é que tem de se informar sobre se tem obrigação ou não de declarar publicamente os rendimentos.

    O que diz o Secretário de Estado Pedro Nuno Santos é que a lei, de facto, os obriga a tal.

    Não há contradição.

    O que há é uma direita que decide o que se discute no debate público na comunicação social.

    Alguém fala dos 30 mil €/mês do vendedor do Novo Banco nomeado pela PàF? Obviamente que não…

  2. Anónimo says:

    “o que têm a esconder os gestores da Caixa?”
    Com certeza que, coisa boa não será.
    Portanto deviam ser liminarmente excluídos.

    Na UE discutem o “período de nojo”, antes dos ex governantes da UE poderem trabalhar para a banca privada.
    Ninguém se lembra de discutir o “período de nojo” antes dos administradores e servos da banca privada, poderem integrar os governos, seja da UE seja dos países.

  3. Rui Naldinho says:

    “Quanto ao resto, mantenho a pergunta que fiz há dois dias: o que têm a esconder os gestores da Caixa?”

    Mais uma vez eu concordo consigo. Mas a sua frase final é mortal.
    Para mim, a maioria dos políticos portugueses vivem o drama psicológico de mostrarem os seus rendimentos às instituições que têm esse Poder, porventura darem a entender que são possuidores de alguns sinais de riqueza.
    Até me faz rir, quando vejo o Ricardo Salgado e a mulher andarem agora de FIAT 600. Envergonham-se de dizerem que são “ricos”, mas enganaram milhares de pessoas ficando com o dinheiro que lhes pertencia?
    Mas por que razão isso acontece?
    Enquanto nos EUA os políticos fogem ao fisco, comovem tido o lado, também colocam dinheiro no Panamá e Bahamas, Cayman, mas não se envergonham de dizer que são milionários, que defendem o liberalismo económico, e são contra o tudo o que cheire a redistribuição de rendimentos, em Portugal, e até na Europa, isso é ocultado PR vergonha.
    Em Portugal todos são sociais democratas, do BE ao PSD, e mesmo o CDS diz-se o partido dos Reformados, dos Contribuintes, para além dos feirantes que poucos impostos pagam.
    O PC já não é verdadeiramente comunista estalinista, mas apenas o partido dos sindicatos.
    Dentro deste padrão de comportamento psicológico das nossas elites, pedir-lhes para entregar as Declarações de Rendimentos no TC, pode ser considerado uma afronta à sua dignidade e privacidade.

  4. Rui Naldinho says:

    ” como em todo o lado”
    ” em Portugal, e até na Europa, isso é ocultado por vergonha”

  5. Fernando says:

    Diz o Ricardo Ferreira Pinto que, com o seu voto, contribuiu para a geringonça, assim, deve achar que quem o lê engole melhor a propaganda pafiosa que tem para nos servir.

    • Olha, o Fernando chegou hoje ao mundo dos blogues…
      E eu a pensar que já era suficientemente conhecido na blogosfera por ser de extrema-esquerda. Fiquei triste.

    • Rui Naldinho says:

      A velha teoria:
      ” Quem não está comigo, só pode estar contra mim”, tem sido a arma dos que nunca quiseram uma verdadeira democracia com valores ético morais. A legalidade só por isso é redutora.
      Fernando, se o Ricardo Ferreira Pinto é PAFista, Socialista, Bloquista ou Comunista, isso pouco interessa para este efeito.
      Defender a posição de António Costa e Mário Centeno, de que os novos administradores da CGD não tem que entregar as suas declarações de rendimentos ao TC, isso não lembra ao Diabo.

  6. tá bem tá says:

    não concordo que tenha havido qualquer desautorização, ouvindo com rigor as palavras de ambos. mesmo que em vez de 2 dias fossem 2 minutos a separá-las. antónio costa não disse a coisa assim como o post refere.

Deixar um comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s