Aquele momento em que o guarda-redes do Paços é abalroado por uma força sobrenatural

O que não invalida que o FC Porto tinha obrigação de vencer a partida. Pena que o tempo útil de jogo não tenha ido além dos 15, 20 minutos.

Da série Crato é a escolha certa (4)

Só quem escreveu um livro pode dar aulas de Educação Visual

Houve um ligeiro toque

Ricardo, o defesa do Paços de Ferreira:

Houve um ligeiro toque», reconheceu Ricardo à Rádio Renascença, após o encontro.
Face à falta e com James isolado, a expulsão aceita-se. De qualquer forma, o defesa do Paços de Ferreira contesta a marcação de uma grande penalidade. «Houve o toque mas claramente fora da área», concluiu Ricardo.

310183_619685724709480_471346535_n
O resto, esquecendo a dupla Capela & João Ferreira, são desculpas de mau perdedor.

Coisas realmente   importantes

Chega de Paços, vamos ao Passos.

Le Sporting est champion!

Sim, o Sporting, o Royal Sporting Club Anderlecht. Daqui a pouco, será o Benfica. Força, Paços!

Força, Paços!

Há doze anos, foi no minuto 89. Há dez, no minuto 92. Amanhã? Amanhã, pode ser quando bem entenderdes. O empate da época passada (com um golaço como o do Melgarejo)? Também serve. O terceiro lugar não chega. Tomai mais motivaçãoForça, Paços!

Paços FCPorto

http://bit.ly/12sMyEC

De Joelhos pelo Paços

Passos de FerreiraE no rescaldo da derrota, já há mãos postas, preces, promessas e joelhos no chão à espera do Paços.

Notícia de última hora!

O campeonato ainda não acabou. Apesar do percalço, nós (sim, nós) acreditamos.

As ofertas de escola

Não, ainda não – as escolas não estão a oferecer nada!hb29

Trata-se apenas do nome dado ao processo de selecção dos professores contratados pelas escolas nos dias que correm – há um professor que vai para a reforma, que fica doente, etc…, e então a escola abre um processo para escolher o “novo” docente  – a isto foi atribuído o nome de ofertas de escola.

Felizmente (digo eu!) o MEC resolveu colocar alguma ordem nestes processos e minimizou as possibilidades dos  Directores das Escolas e dos Agrupamentos, hoje fortemente envolvidos nas dinâmicas partidárias locais, poderem escolher quem queriam. Uma vezes até poderia ser pelos melhores motivos, mas em parte significativa dos casos conhecidos a amizade era um bom motivo… [Read more…]

Meias Finais da Taça de Portugal de Futebol

Nos primeiros de Fevereiro, perspectiva-se um derby nortenho para as meias finais da Taça de Portugal.
O Rio Ave, que em princípio vencerá com tranquilidade o seu adversário em 26 de Janeiro, no jogo em atraso dos quartos de final de Taça, deverá ser o adversário do melhor clube de futebol nacional do momento e um dos melhores do mundo (quiçá da Europa).
Isto, claro, se no próprio dia do jogo de Janeiro não houver nenhum jogador do clube do Norte a ser comprado pelo clube do sul assinando um contrato à luz de um lampião apagado, e por essa razão ficar impedido de jogar naquele dia, o que facilitaria a que o Rio Ave pudesse perder. Depois, e se por um acaso da sorte ou do azar o Rio Ave não ganhasse o jogo, seria só de esperar que no dia 1 ou 2 de Fevereiro, não acontecesse o mesmo a Hulk ou Falcão ou mesmo a Helton.
Isto do futebol nacional, é complicado … e difícil! Veja-se o que vai acontecendo aos lagartos, coitados, por quem eu tenho um respeito e consideração enormes!
.

Bettencourt forever


José Eduardo Bettencourt demitiu-se da Presidência do Sporting após a derrota em casa com o Paços de Ferreira.
E agora, quem irá assegurar os extraordinários momentos de humor com que Bettencourt nos brindava sempre que falava aos jornalistas? Nós a pensarmos que tudo tinha ficado resolvido com a saída da maçã podre para o FC do Porto, mas afinal os problemas continuaram.
Não, Bettencourt não devia sair. Bettencourt forever!

Dicionário do futebolês – permitiu a defesa do guarda-redes

Não marcar golos é uma das actividades mais praticadas no futebol, apesar da baliza enorme, dos vinte e dois jogadores, de um campo com um mínimo de noventa metros de comprimento e quarenta e cinco de largura e dos intermináveis noventa minutos de jogo, durante os quais, em princípio, seria possível que cada equipa marcasse entre trinta a quarenta golos. O guarda-redes é um dos maiores obstáculos para que isso aconteça, graças, por exemplo, àquele privilégio revoltante de poder usar as mãos dentro da grande área, com a vantagem adicional de ser um maricas dentro da pequena área, onde nem sequer pode sofrer uma carga pequenina que seja (a pequena área é, no fundo, uma zona onde ao guarda-redes se aplicam regras de basquetebol). Para além disso, a grande área é uma região extremamente populosa, habitada por gente tão intratável como os defesas e os médios defensivos, pessoas programadas para traumatizar, se necessário, pontas-de-lança, extremos, médios e outros mal-intencionados.

Ora, dizer que um determinado jogador “permitiu a defesa do guarda-redes” dá a impressão de que o marcador do golo que, afinal, não entrou resolveu ser simpático com o adversário, talvez indicando com antecedência para que lado ia rematar ou esperando, cavalheiro, que este se lançasse para um lado, endereçando-lhe a bola para as mãos. Para além disso, o guarda-redes fica reduzido a um jogador que vive dos favores alheios, um trapo sem méritos que se limita a defender porque lho permitiram.

Não se espera que um comentador de futebol seja frio, mas num jogo em que o golo é um metal raro, há que valorizar quem o descobre. Uma tal afirmação, por constituir uma ironia, deve ser usada com muita parcimónia, servindo para comentar um daqueles lances em fosse mesmo impossível falhar (mesmo sabendo que isso não existe) e não, como acontece frequentemente, em remates frouxos de fora da área ou em lances com mérito evidente dos guarda-redes. Vejam como Cardozo e Saleiro permitem a defesa dos guarda-redes, esses inúteis.

Os golos da máquina benfica…

e o do Paços de Ferreira.

Bom jogo na Luz, velocidade, técnica, empolgamento, espectáculo do público, ausência de tempos mortos e opositor de mérito.

O Benfica entrou e resolveu o jogo em quinze minutos. Com 2-0 o Paços acordou e tentou reequilibrar. Coelho, guarda-redes do Paços de Ferreira evitou a goleada, mas o Paços nunca baixou os braços e tentou tudo para conseguir o empate. Ainda conseguiu o 2-1 mas este Benfica é uma máquina de jogar futebol e as diferenças vieram, naturalmente, ao de cima.

Com os empates do FC do Porto e do Braga o caminho está mais aberto mas é preciso que a equipa encarnada não se deslumbre. Jesus sabe-o e tenta manter as cabeças frias e focadas. O público aquece, como seria de esperar. Afinal, o Benfica ainda está em duas frentes.

http://rd3.videos.sapo.pt/play?file=http://rd3.videos.sapo.pt/VNhcP0OKL70eBtRqYAlH/mov/1

.

http://rd3.videos.sapo.pt/play?file=http://rd3.videos.sapo.pt/bZZqW9QRObsJblfszGr5/mov/1 [Read more…]

Chaves dá um cheirinho a Taça ao Paços de Ferreira

http://rd3.videos.sapo.pt/play?file=http://rd3.videos.sapo.pt/sjgHvF1eDZZsMsCgeSaJ/mov/1

O Desportivo flaviense eliminou o Paços de Ferreira da Taça de Portugal, competição onde a Comissão Disciplinar da Liga não interfere. Um cheirinho a Taça, num jogo que se decidiu nos primeiros 10 minutos.