Tudo dentro da legalidade, claro

O D. Quixote das gorduras do estado, Passos Coelho, permitiu isto porquê? 152 milhões para alguém, mas os outros é que vivem acima das possibilidades.

Guilherme Aguiar já não está em matosinhos

Se andam à procura de algum responsável pelas SWAP concelhias, sugeria uma visita a Gaia.

A reboque…

BTEkdcHIcAAb7CO

(fotografia de Pedro Rocha)

Swap ou a Inversão da Culpa

Os swaps socratinos constituirão um caso de estudo político-mediático de inversão de culpa a analisar nas academias. Feitos na quase totalidade pelos Governos Sócrates (embora o instrumento já fosse usado desde 2003), para empolar receita no curto prazo e esconder dívidas das grandes empresas públicas e ainda com a probabilidade de ganhos de especulação na taxa de juro, uma variante dos swaps cambiais gregos feitos anos antes com o mesmo propósito «Eurostat friendly», a culpa da perda dos três mil milhões de euros acaba por recair toda sobre o Governo PSD-CDS que não fez nenhum!… E mesmo que a demora na resolução do caso, pelos motivos que já aqui dissequei, tivesse custado a diferença para os 1.646 milhões de euros que o socratismo tinha deixado, ainda assim, nem essa fatia lhes é assacada.

ABC

Comadres zangadas

O PSD de Gaia tem sido uma anedota, quase tão grande como o PSD nacional. De manhã vão com um, à tarde com outro. swapgaiaPodes, meu caro Estrangeiro (relativamente a Gaia, claro) vir apontar a não filiação partidária do Aguiar. Tens razão do ponto de vista técnico, mas sabemos ambos que ele e quem está com ele são do PSD, com ou sem cartão. Sabemos, até, que a maioria dos que o acompanham são ainda militantes do PSD. Confesso que não sei se a Direcção do PSD de Gaia está com um ou com outro, ignorância minha. Palpita-me que alguns vão esperar mais uns dias para escolher o que vai perder por menos.

Mas, o que me leva a rir com mais intensidade são as zangas entre as comadres. O Aguiar espetou a faca e quem com ferros mata, com ferros morre. Com a Swap do Aguiar foram 370 mil euros que foram ao ar e apenas para despesa corrente, isto é, a aldrabice foi usada para tapar buracos na Gestão do Aguiar e não para investimentos de longo prazo. E esse é o maior erro. Mas, diz-se por cá que o novo chefito do PSD é também pai de coisas do mesmo calibre ou, diz-se, ainda piores. Será que as vamos conhecer também? [Read more…]

Swapa-me muito

O João Paulo chama a atenção para uma notícia da Visão. Inteligentemente, aproveita para chamar candidato do PSD ao Guilherme Aguiar. Ignorando olimpicamente que o dito além de já não ser militante do PSD é candidato independente. Ou seja, o vereador de Matosinhos eleito pelo PSD em 2009 e que se coligou, à grande, com o PS local e que agora quer regressar a Gaia (dizem as más línguas que será para repetir o feito de Matosinhos) está, segundo a Visão, envolvido em mais um caso swap.

A notícia da Visão é todo um tratado. Perante os factos, o que disse o independente? Começou por desmentir ter, enquanto presidente da Gaianima, feito um contrato desses: “lembrando-se apenas de contratos de leasing”. Desculpe, disse? Mais tarde, já se recordou e o que disse? Que o contrato já tinha sido liquidado sem prejuízo. A sério? Afinal o contrato deu um prejuízo de 370 mil euros…

O João termina a sua prosa acreditando que, citando, “felizmente isso não vai acontecer”. O isso era Gaia ser governada pelo candidato independente e o link era para uma sondagem antiga. Porém, se ele “linkar” para a sondagem mais recente (da mesma empresa e jornal) vai reparar que, graças aos silêncios do seu PS, o homem até que nem está mal colocado. Pois é, João.

O que vale é que o dia seguinte ainda me vai dar uma grande alegria e uma tremenda dor de cabeça ao independente. No fundo, no fundo João, a procissão ainda vai no adro…

Também tu? E tu?

Estou longe, felizmente muito, de perceber o que é uma swap. Dá para perceber que é uma forma de alguns ganharem dinheiro à custa do Estado. Sempre em grande quantidades e por isso passível de distribuições generosas pelos amigos.

visao

E, se Rui Machete é o exemplo supremo do centrão Luso, não deixei de me espantar com o PSD ontem. Fiquei de boca aberta quando vi o Marco António  a falar destas coisas. É que também por cá, por Gaia, há muito que se fala da relação impossível entre Menezes e as boas contas, bem como das Swaps que Guilherme Aguiar (Vereador PSD) seria responsável. A visão de hoje confirma e demonstra o que todos já sabiam – Guilherme Aguiar, uma das escolhas do PSD para Gaia, é responsável por uma boa parte dos problemas financeiros de Gaia. E, se foi assim como Vereador, o que poderia acontecer, na Presidência? [Read more…]

À Procura da Cloaca Perdida

Considero um alívio a auto-evacuação de Joaquim Pais Jorge do Governo Passos II [um começo brilhante!], para mim a melhor notícia desde a sua prestação calamitosa no célebre briefing do secretário de Estado Lomba, adjunto do adjunto Maduro. Ainda que vítima da baixeza do Spin Socratista, Joaquim disse nada ter a ver com os swap do Citigroup, sendo ao tempo, em 2005, um seu alto quadro em Portugal. Ainda que vítima da baixeza do Spin Socratista, Joaquim disse que não tinha responsabilidades directas na venda de produtos derivados mascaradores da dívida nacional, de dívidas nacionais em geral. Esquisito e talvez fácil de desmentir, ainda que toda esta urdidura resulte em mais uma vítima da baixeza do Spin Socratista. Joaquim disse mais: que não se recordava de ter participado nas reuniões de promoção e venda desse artigo em reuniões com assessores em São Bento, quando São Bento era habitado pelo prodígio de carácter, visão e boa governança, Sócrates. Joaquim Pais Jorge nem sequer deveria ter sido convidado para este cargo que nem aqueceu, mas com a estratégia não recriminatória do socratismo com que Passos se atirou à governação, era de esperar que até um espirro mal dado servisse à Máquina de Spin Socratista no sentido de descredibilizar e somar fragilizações a este Governo, mesmo a esta segunda versão supostamente robusta.

Mas pronto, ainda que vítima da baixeza do Spin Socratista, Joaquim acaba de se auto-excretar. Ponto final. [Read more…]

A Irritante Busca da Verdade

Estamos pacificamente de acordo quanto à criminalidade subjacente ao caso BPN. Também deveríamos estar todos de acordo quanto ao processo manhoso, de dolo difuso, em que consistiu a nacionalização manhosa dos prejuízos do BPN, com manutenção privada dos suculentos activos SLN agregados ao mesmo Banco. O Bloco Central de Interesses vela por si mesmo, enquanto nos lixa sem piedade. Tem sido assim. E por vezes uma guerra para ver quem carrega com mais culpas ou o silêncio total quando não interessa escavar mais. Por isso, o que não percebo é por que motivo ainda não vi o visado a desmentir este incentivo aos swap em forma de despacho de 2009 ou alguém a entrevistar o Caimão para todos ficarmos a saber quem é que ilicitamente andou a ganhar dinheiro precisamente quando, em 2011, os juros da dívida portuguesa, nas diversas maturidades, rebentavam a escala e, por alguma razão mística, o Governo Português retardava o pedido de resgate. A busca da verdade é irritante, tirando o facto de andar pelos media um fermento de absolvição instantânea da Esquerda, se é que o PS é ou pode ser visto como tal coisa quando no poder. Esquerda ali é só para disfarçar outros desígnios que só o Caimão saberá.

Quem Não Mente?

Hoje, Maria Luís Albuquerque poderá retractar-se ou não! da imprecisa formulação inicial acerca da transmissão do terrível dossiê swap. Já observámos uma sensível evolução discursiva do «nada lhe foi transmitido relativamente à matéria dos swap» para «o que lhe foi transmitido acerca da matéria dos swap era insuficiente para tomar decisões». As modulações discursivas são imperdoáveis em Política [em comparação com o facto de se ter lesado os contribuintes e o erário em vários milhares de milhões de euros, coisa de que nem se fala nem interessa para nada], especialmente quando o que se pretende é abater alguém seja a que pretexto for, por daí se extraírem vantagens mesquinhas na contenda política. E a questão é muito simples na sua extrema e intrincada complexidade: interessa ao País que as Oposições explorem este filão de putativa inconsistência até às últimas consequências ou o que interessa ao País é perceber quantos contratos swap os Governos Socialistas autorizaram, por que motivo os autorizaram e por que, na altura da transição, Pedro Felício, Carlos Costa Pina e Teixeira dos Santos sabiam tão pouco ou quase nada acerca dos prejuízos potenciais e virtuais de esse tipo de negócios ao ponto de ter sido aos bochechos que toda a informação se reuniu para formar um quadro só inteligível ulteriormente?

Por que motivo tem de ser a nova Ministra das Finanças a pagar toda a factura de uma matéria por que não foi responsável directa enquanto governante, tendo herdado um dossiê escabroso?! Ok, talvez Albuquerque o tenha engonhado e não o poderia engonhar. A vingança serve-se fria, mas o Regime Socialista Português serve-a a ferver sempre que um titular de cargo público ouse encalacrar o Partido Socialista, os seus ex-titulares de cargos públicos, entalando-os nas gravíssimas irresponsabilidades em que incorreram. Isso é que é imperdoável, em Portugal. Denunciar abusos, excessos, malfeitorias políticas costuma ser mortífero para o atrevido denunciante. É por isso que está interdito falar no socratismo [raro é o companheiro do BE que convoque, invoque, relacione o passado socratista com muitas das opções políticas em decurso, pacta sunt servanda] e muitos preferem falar no cavaquismo e nas culpas da monarquia às riscas a abordar o hiato de irrespirabilidade antidemocrática dos anos 2005-2011. Albuquerque meteu a unha no mau trabalho dos socialistas, denegriu-o, quis dar a entender que os titulares desse Governo não lhe transmitiram nada porque pouco ou nada saberiam. Azar. Quem se mete com o PS, leva. E hoje, quem se mete com o PS ex-Governo, leva dos galfarros do PS e pode levar com toda a violência e toda sanha dos esbirros não-PS, iludidos com futuros e convénios de Esquerda que nunca sucederão, bem pode vaca tossir e os agentes do Grande Satã branquear todos os dias a pessoa política e pública do grande embusteiro. Nós, os que amamos a verdade, não temos culpa que a verdade incrimine os governos socratistas. Pela dívida. Pelos improvisos. Pela inaudita vertente casino trazida para a governação.  É a vida.

É só fumaça

Tinha menos de quatro anos, por isso não acompanhei com detalhe, fosse na televisão, na rádio ou, no dia seguinte, nos jornais, os acontecimentos daquele dia de Novembro de 1975. E como gostava de lá ter estado. Bom, em rigor, como gostaria de ter estado em tantos momentos da história. Porque naquele momentos fez-se história. Mesmo que quem lá esteve não tenha dado por isso.

pinheiro azevedo fumaça

[Read more…]

Actualização: onde pára o dinheiro que nos roubam

BPN: 8.3;  buraco da Madeira: 6.3;  comissões do empréstimo da tríade para BCE e banca nacional:  2.3; escândalo dos Swaps : até 3; PPP e submarinos: nós não sabemos! Mais de 19.9 mil milhões de euros.