Explicações socráticas


O que pensar da recente notícia que dá como desaparecidos documentos do processo da compra da casa da mãe de Sócrates? Exactamente os documentos que identificam a entidade que através de uma off shore procedeu ao pagamento do apartamento.
Isto dá que pensar, por muito que se queira esconder a cabeça na areia. Desaparecem documentos de um processo de um cartório notarial, exactamente os que se procuram, e não outros? Dir-me-ão que é por se procurarem que se deu pela sua ausência, outros haverá que tambem desapareceram e não se fala nisso.
Extraordinário, atingimos, como acontece na física com a “anti-matéria”, um “buraco negro” onde tudo acontece ao sabor de acasos que não dominamos e que estão à partida explicados. Temos familiares e amigos no caso Freeport? E então?
O professor das cadeiras vencidas ao domingo é um dos protagonistas no caso “Central de tratamento do lixo da Cova da Beira” que está em tribunal? Sim e depois?
O apartamento é comprado por um valor muito abaixo do preço de mercado e através de uma off shore? So what?
E os documentos que sabemos foram solicitados por jornalistas que investigam o caso, desaparecem? Pois! E é tudo normal?
É! E legal? Sim! E nós podemos pensar que são casos a mais para alguem que exerce a função de primeiro ministro? Não! Porquê? Porque é tudo normal! É normal desaparecerem documentos de um cartório notarial? É! E aqueles e não outros? Sim! E… se não te calas levas com um processo, já percebeste?

Comments


  1. Lá está, Luís, tudo normal. Infelizmente há coisas que podem desaparecer. Aposto que, além desses documentos, desapareceram outros. Não são falados porque não anda ninguém atrás deles.

  2. rosarinho says:

    Este processo de fazer “voar” documentos incómodos está mais generalizado do que se julga… Eu tive uma experiência em que fui eu própria a juntar documentos a um processo na Câmara da zona onde moro, ficando sempre com os comprovativos e, no entanto, sumiram todos…

  3. Luis Moreira says:

    Neste caso desapareceram só os que tinham sido pedidos e que forneciam indicações acerca da empresa que controlava a off shore que pagou o apartamento.Não há bruxas mas que as há,há…

Deixar uma resposta