Bloco de Esquerda, o pesadelo do centrão

Segundo as sondagens publicadas nos últimos dias, o BE atinge um score eleitoral que o torna o mais importante partido do país.
O PS, sem maioria absoluta, que está cada vez mais longe, e com a economia a não dar nenhum sinal que a política de atirar dinheiro para cima dos bancos é a correcta (como muitos já o disseram mas a que Sócrates e a sua teimosia nunca quiz dar ouvidos), afunda-se, e o tempo corre contra, como se vê pelo cada vez maior desemprego e o fecho acelerado de empresas!
O PSD anda na casa dos 36%, subiu 4 pontos, o que quer dizer que está a funcionar “a lei dos vasos comunicantes”. O PCP vai ser melhor do que indicam as sondagens, mas não muito mais. Resta a surpresa CDS com os seus 2%. Irá retirar votos ao PSD?
Se este panorama se consolidar, temos o Bloco de Esquerda como o partido central da vida política portuguesa, podendo fazer maiorias absolutas com o PSD ou com o PS!
Será que é por isto que o CENTRÃO se inquieta na voz de tanta gente importante, a começar pelo ex-presidente Jorge Sampaio?

Comments


  1. É uma boa teoria, Luís. O problema é que o BE tem horror a assumir responsabilidades sérias. É, claramente, um partido de contra-poder e quando, e se chegar, a uma posição de poder concreto dará o primeiro passo para se desmoronar.


  2. Boas,como antes escrevi e assumi, estou próximo do BE e voto BE.Esta declaração de interesses serve para mostrar que penso que o BE pode aceder a uma coligação pós-eleitorial, mas sem ser com o Sócrates: http://aventar.eu/2009/04/29/as-eleicoes-hoje-resumem-se-a-isto-be-e-os-outros/Não tenho qualquer dúvida que o paleio do centrão (hoje com Almeida Santos) só aparece por medo puro e duro do BE.

Deixar uma resposta