Nem TGV, nem Aeroporto, nem Auto-Estradas

São 28 os economistas que pretendem uma reavaliação dos grandes investimentos públicos, como noticia hoje o «Público». Entre eles, Campos e Cunha, Daniel Bessa, Augusto Mateus ou Henrique Neto.
Nada de surpreendente. Apenas puro bom-senso. Num país minúsculo como o nosso, é um crime fazer um TGV, um «elefante branco» que ninguém vai usar. É um crime fazer um novo Aeroporto quando o actual ainda poderia ter muitos anos de vida e quando o futuro da aviação é incerto. É um crime fazer certas Auto-Estradas, sobretudo aquelas que vêm apenas duplicar ou triplicar a ligação Porto – Lisboa.
Mas como construir dá dinheiro, muito dinheiro, por cima e por baixo do tapete, então constrói-se. Tudo o que for preciso. Tudo o que der dinheiro.

Comments

  1. Luis Moreira says:

    o povo, na sua sabedoria, travou as megalomanias de um PM satisfeito consigo mesmo, quando o país caminha para a miséria, tem 500 desempregados e não cresce há dez anos! Este homem vive em Marte!

  2. carlos fonseca says:

    Ricardo, construir dá dinheiro; porém, nestes casos, também obriga o governo a endividar-se no exterior, através de empréstimos que, com os juros, serão pagos pelos dinheiros dos contribuintes. E neste caso pelas gerações que serão as mulheres e homens de amanhã. É um crime.

  3. Luis Moreira says:

    Com uma dívida pública de 110% avançar com estes projectos sem dinheiro próprio é como atirar uma pedra a um naufrago.


  4. A notícia de que a decisão final sobre o TGV ficaria para o próximo governo, foi a medida mais inteligente que tomou este governo (a seguir à substituição de Correia de Campos). Ainda assim, peca por tardia e por apenas ter sido tomada em consequência dos resultados eleitorais, o que prova que não foi por sensatez, mas por taticismo eleitoral.De qualquer forma, é preciso mesmo saber se os compromissos até agora tomados, não implicam grandes indeminizações, caso o projecto seja abandonado. Já aconteceu o mesmo recentemente com outras obras que foram abortadas.Também a propósito do TGV, ao contrário de alguns notáveis, não sou a favor da suspensão do projecto. Sou totalmente contra a sua realização. Só pode pensar em TGV quem, das duas uma: ou nunca andou nem sabe o que é o Alfa Pendular, ou vai beneficiar (financeiramente) com a realização desta grande obra.Já agora, e por causa desta certeza em Abril 2009, o Ministro Mário Lino leva mais 3 pontos para a Superliga “incompetente-mor”