Fliscorno – Soluções mágicas*

Cada época tem apresentado a sua crença sobre a forma de resolver os males do mundo. Estas soluções mágicas já foram a religião, a ciência, a indústria, a Internet, a globalização, o conhecimento e, agora entre nós, a tecnologia. Se é certo que cada uma destas áreas trouxe aspectos positivos à vivência humana, nenhuma delas por si só cumpriu essa missão que por vezes lhes foi imputada, a de ser resposta para todas as dificuldades. Não existem soluções mágicas. Melhorar implica esforço, planeamento e trabalho. Mas as soluções simplistas têm o condão de serem explicadas facilmente, o que lhes confere um enorme potencial propagandista. Não requerem, também, grande esforço de compreensão, bastando-lhes fé – disposição para acreditar que uma gota faz o oceano. Um outro aspecto das soluções milagrosas consiste em focar apenas os aspectos positivos, o que se compreende, já que as massas não se convencem pelo apelo à ponderação. É neste contexto que chegamos à cega aceitação de algumas medidas governativas. Propõem-nos chips para aumentar a nossa segurança, quadros electrónicos para ensinar os miúdos a ler e portáteis para aumentar o sucesso escolar. Ninguém questiona se não estamos apenas perante soluções mágicas?

também publicado em http://fliscorno.blogspot.com/2008/09/tecnologia-technology.html

* Fliscorno é leitor do Aventar e autor do blogue Fliscorno

Comments

  1. Luis Moreira says:

    E é muito mais fácil.Dá a ideia que os resultados estão ali à porta e só uns tempos depois se vê que é mais do mesmo.

  2. dalby says:

    luisito, o Cavaquito safou-se bem porque estava no BOOm dos anos 80′ e porque havia dinheiro fresco, porqu era poupadito etc etc não é o «mito de S.Sebastião que lhe querem dar..Olha oh LM diz-me quando vamos fazer uma super barreira de 76 horas todos a falar sobre o amorim e as multinacionais e a galp e tudo sobre o aumento da gasolina BASTA TEMOS DE COMEÇAR A LUTAR CONTRA ESTES ABUTRES QUE SOBEM SOBEM SOBEM PERDERAM O MEDO VAMOS FAZER 3 DIAS NON STOP A FALAR SOBRE ISSO SOBRE A GASOLINA

  3. maria monteiro says:

    É necessário o tal “milagre” de dar a volta por cima, e para isso não é preciso estar muito atenta, desculpem-me a sinceridade mas temos em marcha o “milagre” que satisfaz uns e uns… uns os da “massa” que precisam de uns “os que os aceitem com benfeitores,”Mas como para fazer caridade é preciso mesmo que haja uma sociedade pobre e com pobres lá aparecem os outros “o resto da sociedade portuguesa”Pois melhorar implica esforço, planeamento e trabalho. Já é tempo de aprendermos….