De Chopin para o Samba

Ao que tudo indica, numa conversa de corredor de um centro comercial, Maria João Pires informou um amigo, por acaso jornalista, que vai abandonar Portugal, renunciar à cidadania portuguesa e viajar para o Brasil, dedicando-se a um projecto turístico. Pelos vistos está desiludida com os “coices e pontapés que tem recebido do Governo português". Consta que é uma questão de apoios financeiros, ou falta deles ao projecto de ensino artístico de Belgais.

Apesar de ser uma escola de génese privada, trata-se de um estabelecimento público e recebeu apoios do Governo. Obteve-os. Entretanto, o Ministério da Educação travou a entrega de mais verbas “por falta de comprovativo de despesas”, além de parte do dinheiro já entregue ter sido utilizado para pagar dívidas da Associação Belgais à Segurança Social e Finanças. Pelos vistos, a associação só comprovou 32 por cento do valor que estava previsto para este ano lectivo, cujo financiamento global aprovado rondou os 172 mil euros, lê-se no Sol.

De tudo isto, só falou Joana Pires, a filha de Maria João Pires e dirigente da Associação de Belgais. A pianista não deu cavaco às tropas. Como aliás parece fazer questão de o fazer na maior parte das vezes. É uma artista, das mais importantes do mundo no seu sector, e portanto não estará para dar explicações aos simples mortais. Aliás, também não tem de dar explicações. Por isso não permitiu ao amigo jornalista que registasse essas declarações. Fez bem. Não vá arrepender-se da decisão.

Tenho pena que qualquer português queira deixar de o ser. O mesmo acontece com Maria João Pires, cujos méritos artísticos são inegáveis. Mas se é assim que pretende, que o faça.

Para ameaças do género – ou me dão dinheiro ou vou-me já embora – já temos Alberto João Jardim. Maria João Pires terá frequentado a mesma escola. Já ameaçou no passado, não concretizou. Se agora o fizer, que seja feliz na Baía. Ainda vamos ouvir o seu nome como autora do tema de samba de um qualquer bloco do Carnaval baiano.

Comments


  1. O Povo dispensa-a bem, a cultura portuguesa tem pouco a ver com ela, a pretensa simplicdade dela não é verdadeira: trata-se de uma artista snob que por gostar do campo e de viver naquele «petit paradis» tentou arrolar para aquele sossego tudo o que precisava…Tentasse a grande cidade…depois..no Brasil poderá ser mais fácil..mas porque não tenta, já que Portugal é tão ingrato, fazer isto, este género de projectos, digamos, no campo em Espanha, França, Austria, Alemanha??!!! POIS!!! IRIA PARTIR AGAIN AND AGAIN PARA OS BRASIS! Nordeste…Ali sim, em terra de cegos quem tem olho é rei ( e já agora…tem dinheiro consigo?? Onde o arranjou se está a queixar-se da falta de verbas???!!ou entra já no Brasil a ser paga em ouro??!!!)…Não aprecio o estilo, «Jamé», «DÁ MUITO VALOR AO TECLADO DO PIANO, INLCINA-SE MUITO PARA ESTE, BOUGE TROP AVEC LE CORPS ET LES MAIS POUR MON GOUT!!!E NÃO VÊ QUE HÁ FLORES À VOLTA!!!»mas também é preciso dizer que compreendo o que ela quer dizer quando um país como o nosso não apaparica a arte e pessoas dotadas como ela…BUT MARY JOHN PAIRES YOU’RE BLINDED BABY, BLINDED…HOW COME HONEY HOW COME??!!SO SO DAMN INTELLIGENT AND YOU HAVEN’T SEEN THAT BEFORE? OR WAS JUST THE FACT THAT THE LITTLE GOOD OLD MONEY AS YET AS IT WAS COMING… THE COUNTRY WAS OK..AND NOW AS IT DOES FLOW BUT NOT FOR YOUR FARM…IT’S NO OK?? AHHHHH POOR BABY…OHHHH AT THE END YOU’RE NOT SO NATURAL, SO DIFFERENT , SO REFINED, SO EXQUISITE!! AHH DAMN ..FUCK ALL THE PEOPLE LOVE MONEY AND EVEN DO GIFTED AS YOU ARE HONEY, WITHOUT MONEY…NO POETRY NO BABY??OHHHHHHH IT’S A SHAME HONEY!!! BUT RELAX…MANAUS IS WAITING FOR YOU BELOVED SWEET DARLING…AND IT HAS ONE OF THE GREATEST OPERA HOUSES OF THE WHOLE CONTINENT! YESSSS..BEWARE OF THE BEASTS THERE..AS WELL AS WITH THE PIRANHAS! BON VOYAGE, KEEEP COOL AND AVOID AIR FRANCE PARIS-RIO EUROBUS!! IF YOU KNOW WHAT I MEAN!YOUR SINCERLYDAL THE KING OF THE JUNGLE

  2. Carla Romualdo says:

    Muito bem, José Freitas, é preciso distinguir o trigo do joio.

Deixar uma resposta