Vou para a Escócia num A310

oMeus caros, sábado vou para a Escócia e País de Gales. Fui hoje levantar os bilhetes, já pagos há duas semanas.

Até aqui olhava para as notícias com um certo ar sobranceiro, armado em gajo forte que enfrenta a vida com uma certa filosofia. Se tens medo ainda morres na cama, dizia para o pessoal meu amigo, que me dizia , eh, pá! e depois há a gripe, sabes lá quem vai no avião? E, além disso, lá para cima é um ver se te avias, gripe é uma farturinha, deixa-te disso, este ano não vais, é só um ano que falhas e ainda no outro dia voltaste. E, cá o mangas, satisfeito por ver a malta preocupada comigo. Pois, sim, pá! Já andei por muitos lugares, muitos aviões.

E vá de aproveitar para contar mais uma das aventuras longe da santa terrinha. O pior foi hoje. Vôo 1424, partida de Lisboa às 10 horas, chegada a London às 12 horas num A310!

Caíram-me os coisos… campaínhas a tocarem, luzes a acender e a apagar e num momento nem sabia o que era aquilo. Está mal? perguntava a menina do “cliché” ( é assim aqui no aeroporto) olhando para o suor na testa e a respiração ofegante. Não, enfim, lá me fui recompondo…

Pois é, lembrei-me que nas últimas semanas foram dois ao charco, que há umas peças importantes que têm que ser substituídas, e de certeza que neste em que vou Sábado, ainda não foram substituídas, os gajos só olham para o lucro, querem lá saber que eu esteja a morrer de medo!

Um belo dia tive que ir a uma reunião muito importante aí no Porto, vá de apanhar um Portugália logo de manhã. Chegados ao Porto, voltas e mais voltas e regresso a Lisboa, o nevoeiro não deixava aterrar. No segundo avião já só iam metade das pessoas, lá fomos, o nevoeiro tinha levantado, céu sem nuvens. Pois sim. Pior do que antes, o piloto tentou os limites, estivemos muito perto de terra mas no último momento toca a subir e de volta a Lisboa.

Quem quiser vai de comboio ou autocarro, dizia a empregada da companhia (na aviação são sempre miúdas giras). Restava uma dúzia de apanhados, no terceiro avião. Eu TINHA que ir, não podia faltar, fui sentar-me ao pé de um gajo que me parecia estar habituado a estas coisas.

Lá fomos, com o coração a bater que nem quando vejo a Claudia, que era desta dizia o meu companheiro de aventura, eles agora já tinham tentado duas vezes, tinham as medidas…

As medidas ? Quais medidas ? pergunto eu, a ver se arranjava a onde me agarrar.

E o gajo : Do Sá Carneiro!

O que tinha morrido num avião em Lisboa! Grande nome para pôr a um aeroporto!

Nesta altura engoli o terceiro xanax…

Comments

  1. Carla Romualdo says:

    Eu entendo, Luís, ó se entendo, mas dizem os entendidos que estes bichos são seguros, e eu faço um grande esforço para acreditar. E daqui à Escócia é um tirinho, não é nenhuma viagem transatlânticaEu aconselho, para descontrair, uma compilação dos melhores posts do Adalberto Mar

  2. Luis Moreira says:

    A ideia é boa, só tenho receio que não me deixem entrar por pensarem que estou a traficar obras sado-maso-literárias…

  3. maria monteiro says:

    LM, nada melhor que fechar os olhos e dormir… até que o acordem a dizer terra à vista… Nada de abusar nos whiskies e… boa viagem e… bom regresso : -)

  4. Luis Moreira says:

    Só as mulheres do aventar se interessam no meu regresso! Sou um tipo de sorte.Já me parece que vou num A 330.

  5. maria monteiro says:

    LM, nada disso… claro que os seus colegas aventadores também lhe desejarão sorte, bom regresso, etc e tal… andam é talvez um bocado distraídos


  6. O post está delicioso. De resto só tenho as estatísticas para acalmar (ainda é o meio de transporte mais seguro).


  7. Eu também me preocupo com o teu regresso, Luis. És o nosso autor mais produtivo.


  8. Luis, eu só estou preocupado com o termo «ja fui levantar os bilhetes»!! AFINAL QUANTOS SÃO QUANTOS SOMOS??? BON VOAYAGE NAO QUERIA IR NO TEU LUGAR ODEIOOOOO AVIOES AEROFOBIA AO MAIS ALTO E SOFISTICADO GRAU!


  9. Luis, podes crer que hoje no inquérito do processo disciplinar suei mais do que no vôo Air France Rio-Paris, por isso não te queixes..quem me dera estar aí e tu aqui!

  10. maria monteiro says:

    ““A”, então um bom final para esse pdisciplinar… seja qual ele for


  11. Desculpe Maria mas parece que o nosso R’ diz que isto são assuntos que não devem ser abordados aqui, por isso NÃO CONSIDERE ISTO, melhor seguir as instrucções dele, do que é possível e improvável, aconsehável ou não..Em pouco tempo nós aqui também vamos ter o «MARAVILHOSO MUNDO MODERNO DE SOCRATES VERSÃO II»


  12. Luís, a estatística, de facto, confirma que a probabilidade de ter um acidente de avião é muito menor que ter um acidente de carro. Além dos mais, nos aeroportos há sempre miúdas giras.

  13. Adalberto Mar says:

    POIs caro zé Frei, WRONG ANSWER…os aeroportos são os últimos locais para engatar e romance…todos estão alheios, um m undo inteiro impessoal e nada comunicativo…é o CHAMADO BELO-HORRÍVEL MULTI-FACETADO E MULTI COSMO….MAS ESQUEÇAM…SÓ HÁ UM QUE É FAMOSO PELA PROMISCUIDADE: O DE MADRID BARAJAS….MAS TAMBÉM NÃO ME VÃO FAZER PERGUNTAS SOBRE ISSO POIS NÃO, POIS O NOSSO R’ NÃO QUER QUE EU ABORDE COISAS ÍNTIMAS AQUI..POR ISSO I’M SORRY BUT THE BOSS NOW HAS TURNED GREY!