Por terras de Sua Majestade (V – Liverpool: Cavern Club)

Mordam-se de inveja! Esbracejem, rebolem-se, gritem!
Eu ontem estive no covil onde tudo comecou.
Saí do hotel à noite, sob chuva, à procura da Liverpool dos bares e dos bairros junto ao mar. Dez minutos passados, boa música, malta na rua sem medo da chuva. Já lá estava. O lugar mítico. As paredes exteriores cheias de nomes de músicos conhecidos, um lanço de escada a desaguar num pequeno bar de 15 metros quadrados, um minúsculo estrado, vitrines cheias de instrumentos musicais.
Escusado será dizer que aquilo tem tudo menos condições para se tocar e ouvir música. Mas quando o génio existe, se liberta, não é por isso que não se conquista o mundo.
Por ali fiquei a ouvir histórias e a beber uns copos, com amigos de ocasião, irmanados na mesma admiração por uma música que iniciou toda uma epoca.
Claro que também há na cidade belos edifícios, restos de uma cidade destruida pela guerra, um belo porto de mar, cheio de grandes navios…

Comments


  1. LUIS A CHORAR A GRITAR A MORDER-ME A ESPUMAR-ME A TORTURAR-ME DE INVEJA AHHH COMO TU SOUBESTE-ME MATAR..I LOVE LIVERPOOL I ADMIRE AND ADORE THE BEATLESSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSS

  2. maria monteiro says:

    LM, agora já não choro de inveja mas em miúda Liverpool era, para mim, assim como que o centro do mundo