Ai a Madeira

Falar da ilha da Madeira é sempre um prazer.

Só lá fui uma vez, mas gostava de lá voltar.

Até aqui, poderia dizer que, adaptando uma conhecida canção sobre Alcobaça, quem vai à Madeira, não passa sem lá voltar.

Gostaria eu de voltar mas de preferência sem o Sr. Doutor Alberto João Jardim no poder.

Diz o povo que “cada tiro cada melro”…

Diz mal de tudo e de todos e ainda quer implantar um regime anti-comunista na sua ilha.

Diz mal dos “cubanos do Continente”, principalmente o Sr. Sousa (José Sócrates) ou do Sr. Silva (Cavaco Silva).

Mas depois queixa-se que não mandamos dinheiro para lá.

Senhores políticos portugueses, para quando a independência da Madeira?

Queria ver como é que aquele senhor se governava.

Comments

  1. TOZE Canaveira says:

    Fui lá duas vezes, em pouco tempo. 4 vezes da 1ª vez e pouco mais de 24 horas na 2ª. Mesmo assim, deu pra ver muita coisa. É bonito, mas não deslumbra.Vale pelo clima, sempre ameno e pelo verde. Viaja-se muito rápido para qualquer lado, já que aquilo parece um queijo suiço. Deve ser a obra de grande impacto do ditador, quer dizer, do presidente da ilha… O resto, bem, com ele ou sem ele, o certo é que não se deu pela falta, nem tão pouco pela presença.Descartável portanto.Ah… em Câmara de Lobos, fazem uma Poncha divinal.É ao lado porto de pesca.Isto tudo para dizer. Não deslumbra, mas é nossa, o pirata é que está a mais.Metam-no num barco e afundem-no.

  2. dalby says:

    A mim nunca me atraiu a Madeira, nem os Açores..nada mesmo…só mesmo o Porto Santo…Mas para isso há o Torrão do Lameiro, Mira Sul, Ibiza, não preciso tomar o maldito avião que ODEIO!!! Deixem lá o homem em paz! Como ditador até é engraçado e acho que os números dele de travestismo são o máximo! Eu gosto, aprecio e penso que tem muito jeito a versão-tottal gay de Alberto da Madeira, tem ar de lenhador, agricultor, madeireiro, merceeiro, cozinhador e ditador, TUDO AO MESMO TEMPO! Eu sei que não pode agradar a toda a gente, e muito menos às bixas intelectualizadas do Expresso, mas pôrra… ser aquilo tudo e ainda ser Doutor é obra! E depois… a mulher dele é uma senhora simpática, doméstica no bom sentido…e apaziguadora…não vou negar que esquecendo-me do mau que ele é , até simpatizo com as Jardinices todas que ele diz e faz! Esquecendo-me da realidade real dele,o Alberto J Jardim-versão travesti tottal gay carnaval é o máximo!

Deixar uma resposta