Na despedida não foram ovos, foram prosas

“Desprezou manifestações com milhares de estudantes, só por sermos menores, como se por sermos estudantes de secundário não tivéssemos uma palavra a dizer. Desprezou abaixo-assinados, incluindo um com dez mil assinaturas de estudantes, que pediram a revogação destas leis. Desprezou manifestações com várias dezenas de milhar de professores que lutavam pelos seus direitos, pelas suas escolas”

 

Palavras de Pedro Feijó, estudante do velho Camões, na despedida de Maria de Lurdes Rodrigues. Os ovos sujavam-lhe os trapos, a maturidade destas palavras mancham-lhe a carreira. Não a esqueceremos Maria de Lurdes. E não se vai esquecer de todos nós, os que defendemos a escola pública que tanto se esforçou por destruir.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.