Buscas do dia

Anda a PJ pela Refer e pela REN. Os crimes são os do costume: corrupção, tráfico de influência e branqueamento de capitais. Não sei porque é que me cheira a mais um daqueles intermináveis processos que só terminam quando prescrevem. Deve ser do meu olfacto.

 

Comments

  1. Laurinda Freitas says:

    Neste pobre país é PROIBIDO ser bom trabalhador, mas honesto, isto desde o escriturário ao administrador.
    Trabalhei como 1ª escriturária durante 35 anos numa empresa do ramo automóvel, pertencente a um Grupo Económico deste País. Neste espaço de tempo exerci algumas funções aonde fui muito bem sucedida, mas por inveja dos meus chefes e porque a empresa não lhes interessava trabalhadores que não lhes mereciam confiança para exercerem manobras contabilísticas / corrupção, nunca me deram a oportunidade de subir na carreira.
    Nos últimos dez anos que trabalhei na empresa procuraram todos os meios possíveis para me desgastarem, para que eu tomasse a decisão de sair da empresa, pois fui: MARGINALIZADA, realizavam-se reuniões com os trabalhadores dos sectores a que eu pertencia e eu era proibida de participar.
    EXCLUIDA, todos os trabalhadores tinham formação de informática e eu não, eram colegas que me explicavam depois o mínimo necessário para eu trabalhar. Era a única trabalhadora que não tinha impressora, pois tinha de me deslocar a gabinetes de colegas, para retirar os documentos que punha a sair nas impressoras delas.
    HUMILHADA, enquanto os restantes trabalhadores tinham um gabinete digno, o meu mais parecia uma entulhada de papeladas, com caixotes cheios de papéis acima da superfície e pastas de arquivo no chão.
    TORTURADA, trabalhava num gabinete aonde estava uma máquina de grandes dimensões que era alimentadora de todo o sistema informático das empresas do Grupo de toda a Região Norte, essa máquina trabalhando normalmente já fazia um ruído incomodativo, como eu me queixava desse ruído, resolveram pôr a máquina a fazer um ruído insuportável, a porta da máquina trepidava por causa do mesmo. Estive assim durante uma semana, nesses dias quando a noite ia dormir, parecia-me ouvir esse ruído, só colocaram a máquina com o ruído normal, quando um dos meus filhos foi lá para ver a minha situação.
    Resisti a todo o desgaste que os corruptos me aplicaram, mas em Dezembro de 2008 fui despedida, porque a lei de trabalho em vigor favorecia os corruptos que só estavam interessados em trabalhadores do sistema.
    Portugal jamais poderá prosperar enquanto as empresas agirem como aquela aonde trabalhei, pois preferem ter trabalhadores medíocres, mas que cooperem com a corrupção. Os bons trabalhadores, mas honestos que podem ajudar as empresas e o País a prosperar são tramados.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.