Os Encarregados de Educação, essas pragas

4 anos de intoxicação da opinião pública, por parte de um Ministério da Educação lamentável, deu este resultado: os Encarregados de Educação julgam-se donos das escolas.

Vão para os Conselhos de Turma questionar os métodos dos professores, pôr em causa as regras na sala de aula e na escola, acusar todos aqueles que, na sua visão redutora, são demasiado exigentes para os meninos. Ainda por cima, em vez de serem representantes dos Encarregados de Educação, representam apenas os seus próprios educandos e não falam de outra coisa que não os filhos.

Para cúmulo, muitas vezes são professores.

Se fosse o defunto Secretário de Estado Pedreira, diria que, quando se dá uma bolacha a um rato, ele a seguir pede um copo de leite. E depois dá nisto!

Comments


  1. nem sei por onde pegue no texto.


  2. Quando ía às reuniões de pais, ficava um bocado incomodado com a reação de alguns deles, mas os professores têm que ter paciência. Explicar para esclarecer, costuma dar resultados…


  3. Eu nem tenho nada contra a participação cidadã no funcionamento dos serviços públicos, como a escola ainda o é. Faltam é uns conselhos de hospital, umas reuniões abertas de juízes, umas sessões abertas de gestão de esquadra, enfim: o direito de cada um a intervir no que lhe diz respeito.Também tenho umas coisas a discutir com o meu médico cuja metodologia me parece desadequada.


  4. João, é bem argumentado, mas a verdade é que isso mostra que não há vontade na escola,para se encerrarem equívocos que persistem. Se é prejudicial, acabe-se com isso, ou nomeie-se alguem para esbalecer o contacto.Nos hospitais há alguem para informar. Nos tribunais, nem eles estão informados, não é exemplo para ninguem.

  5. maria monteiro says:

    Os professores além de ensinarem os filhos muitas vezes têm que educar os pais… por incrível que pareça os pais que precisam de receber educação são os que pertencem a classes sociais mais elevadas

  6. maria monteiro says:

    os professores, as escolas públicas, os alunos têm que encontrar algum equilíbrio… tem que haver um ponto de viragem…


  7. Ricardo este post faz-me lembrar um episódio do Sim Sr Ministro em que o Humphrey diz: “Parents are the worst people to bring up children”.Eu não sou professora, mas parece-me que essa contestação dos pais em relação aos professores, não é propriamente nova. Também não é velha, é verdade, mas de há uns anos para cá tem se vindo a assistir a isso, especialmente porque os pais muito mais rapidamente acreditam na palavra dos filhos do que na palavra dos professores.


  8. ai, ai estes professores nunca estão satisfeitos. Se os pais não aparecem é porque se demitem das suas funções e depositam na escola a responsabilidade que lhes cabe a eles. Se aparecem são umas pragas…Num ponto estamos inteiramente de acordo. Raramente se encontram representantes que consigam subir os olhos do umbigo das suas preocupações pessoais  e pensar nos interesses do conjunto. 

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.