E agora uma coisa completamente igual – um editorial do DN

A propósito disto, tenho a dizer o seguinte:

 

No primeiro parágrafo, o editorialista  recorre à habitual pobreza argumentativa que consiste em afirmar que todas as classes profissionais devem ser tratadas da mesma maneira, porque são classes profissionais. Não haverá classes profissionais em que todos possam ter a possibilidade de aceder ao topo da carreira? Não será que um professor em fim de carreira desempenha as mesmas funções que um outro no início? O que é um lugar de topo na carreira docente?

     O autor considera que a decisão ministerial de acabar com a divisão em categorias é um “gesto carregado de valor simbólico”, como que reduzindo esse acto a um favor feito a uma classe refilona. O calculismo que parece presidir à actuação de Isabel Alçada terá visto nesse gesto a oportunidade de ganhar terreno negocial. A verdade, porém, é que a criação dessas duas categorias, tal como foi posta em prática, constituiu uma dos momentos mais absurdos – e foram muitos – do legado de Maria de Lurdes Rodrigues. Acabar com isso é muito mais do que um acto simbólico, é um imperativo ético.

     Seguidamente, o autor ajusta contas com o passado, afirmando que “raríssimas foram as vozes entre eles que tiveram a inteireza de denunciar em público a farsa na qual se transformara a pretensa avaliação em vigor.”

 

Deduzo que o jornalista que escreve esta peça – porque deve ser um jornalista – tenha investigado o suficiente para saber, sem margem para dúvida, que as vozes foram raríssimas e a avaliação uma farsa. Do mesmo modo, só através de uma aturada investigação se pode concluir que os créditos para progressão na carreira foram “amealhados tantas vezes sem critério” (sublinhado meu) ou que os relatórios eram feitos em “copy-paste”. É essa mesma investigação rigorosa e nada facilista que confere ao jornalista toda a legitimidade para lançar sobre uma classe inteira o anátema de “laxismo moral”.

Sou professor há mais de vinte anos e já vi de tudo na profissão, incluindo laxismo. Sou leitor de jornais há mais de vinte anos e já li de tudo, incluindo falta de rigor. Só tenho um problema: por uma questão de exactamente de rigor, sou avesso a generalizações e procuro, por isso, sopesar afirmações e só por brincadeira me dá para andar a dizer mal por atacado dos portistas, das mulheres, dos jornalistas ou dos professores. Se eu fosse jornalista, faria o mesmo. Se fosse jornalista e me fosse concedido o direito de escrever editoriais, teria ainda mais cuidado com as minhas opiniões, porque acredito, sinceramente, que escrever um editorial, tal como dar uma aula, não é o mesmo que estar a conversar descontraidamente com amigos, exercendo o saudável direito de dizer disparates, que é o que faz qualquer treinador de bancada, tratando-se de futebol, ou qualquer pedagogo de sofá, quando o tema é educação.

     Um jornalista deve produzir afirmações responsáveis e comprováveis, sob risco de cair num “laxismo moral” que acaba por constituir um verdadeiro insulto  à classe a que pertence. Face a isto  a isto, fico tentado a generalizar.

    

 

 

Comments

  1. dalby says:

    Caro Senhor, compreendo a sua posição, mas deixe-me dizer-lhe que essa pose e posição de «eu cá sou bom e não como alguns maus que vejo também ao meu redor na minha classe», também é um pouco déjà vu, clássica, e , na minha opinião, pouco solidária, enjoativa e estilo «quero é proteger a sola dos meus pés»!!!. Não, não e não! FICAVA-LHE MAIS ELEGANTE, E COM CLASSE, NÃO REFERIR QUE HÁ LAXISMO NA CLASSE DOS PROFS (como há em tudo o que seja profissão e mundo) e continuar a ignorar o que o outro crítico diz, perfeitamente, pois tratando-se de um jornalista lambe-botas , que de educação deve perceber tanto, (e de uma sala de aulas), como Mao Tsé percebia de democracia verdadeira…melhor teria sido não se defender a dizer que ele não devia generalizar , DESTACANDO-SE, a si mesmo!!PERDEU A MORALIDADE DESTACANDO O SEU EGOISMO PROFISSIONAL ..O QUE O SISTEMA QUER É POUPAR E NÃO É A QUALIDADE QUE OS MOVE..NUNCA TIVE DÚVIDAS..It’s all about the money….Por isso não queria defender o seu, dizendo que é melhor,…a sua, A SUA VERDADE, A SUA EXIGÊNCIA, PODEM SER O BOCEJO DE UM OUTRO COLEGA. If you know what I mean! dalby


  2. Existe laxismo em qualquer classe e reconhecê-lo não envergonha quem o afirma nem enfraquece o argumento, na minha opinião, para além de não ser, necessariamente, manifestação de um complexo de superioridade ou garantia de não ter incorrido nesse pecado. Para além disso, só quem conhece bem o sistema de ensino é que consegue reconhecer os seus defeitos e não um ignorante, por muito jornalista que seja.Finalmente, um conselho: argumente contra os argumentos e não contra pessoas que não conhece. No caso vertente, é curioso notar que concorda com a afirmação de que existe laxismo, para, apressadamente, concluir que só faço essa afirmação porque me julgo acima seja do que for.


  3. O dalby, personaliza sempre tudo É uma pena.

  4. dalby says:

    Engana-se novamente o amigo: vou-lhe fazer um desenho bonito e assim vai perceber tudo, disso tenho a certeza. Então ouça com calma e «softness»: NÃO PERSONALIZEI. TOMEI O MEU CARO COMO EXEMPLO FIGURATIVO PERSONAGEM-ABSTRACTA E ESTEREOTIPO DO MeGAFONE DEJA VU TOTAL que sempre ecoa na classe profissional dos docentes que estigmatiza-se a si mesmo (há uma notória cultura de auto-miserabilismo e auto-flagelação e auto-censura atroz e de uma falta gigante de auto-estima em todo o universo educacional. Não só português mas europeu e americano. Não encontro isso nem em médicos, nem em camionistas, nem em enfermeiros, nem em engenheiros, nem em advogados e muitíssimo menos em juízes. SE HÁ ALGUMA COISA NA VIDA QUE NÃO ME FALTA É EXPERIêNCIA HUMANA…DA CAMA AO ESCRITÓRIO, PASSANDO PELA DISCOTECA E O LIVRO, ESCOLA, UNIVERSIDADES, CARO AMIGO, É A a MINHA VEZ DE ME «ARMAR AOS CÀGADOS», MAS MELHOR NÃO ME CONTAR HISTORINHAS DE ADORMECER!O amigo, ou melhor a personagem que representa, pois eu AINDA não tive o prazer de o conhecer, vem-me com o fadinho do «EU SOU CORRECTO, EMBORA HAJA OUTROS QUE NÃO O SÃO» …ODEIIIIOOOOOO ESSA POSTURA, AMIGO, ATÉ ME DÁ VÓMITOS…É DE UMA PIROSEIRA E MENORIDADE CULTURAL QUE ME ESTAGNA A VISÃO!!!E COMPREENDO DESSE MODO E POR CAUSA DESSAS POSTURAS QUE HÁ GENTE AGORA QUE TEM OPINIÃO DE TUDO E DE TODOS NAS ESCOLAS…E  PORQUE O JORNALISTA E O RAIS QUE PARTA ESSA GENTE TODA QUE DURANTE ANOS IGNOROU O QUE ERA A PALAVRA «PROFESSOR» ANDE AGORA PERDIDA EM DEFINIÇÕES DILETANTES…EU ABOMINO E DESAUTORIZO ALGUÉM QUE NÃO TENHA PASSADO POR UMA SALA DE AULAS PELO MENOS DOIS ANOS A DIZER UMA SÍLABA QUE SEJA DO QUE É «SER PROFESSOR», DO QUE É DAR AULAS E DO QUE É SABER LIDAR COM UM MINISTÉRIO DE DESEDUCAÇÃO TOTAL E DE LIDAR, ÀS VEZES COM VERDADEIROS PIRATAS E SELVAGENS, EM VERSÃO COLORIDA POPEYE VAI À FEIRA!! Qualquer pessoa que diga que tem de haver avaliação antes de dizer que tem de haver CONTROLE EFECTIVO SOBRE ALUNOS , PAIS, E SISTEMA RELACIONAL ENTRE ALUNO-DOCENTE É NÃO SÓ UM IMBECIL, UM MALCRIADO, UM GRAMDE BURRRRROOOO IMBECILLLLLLLLL, UM ARROGANTE DE UM PATETA MAS UM CRIMINOSO!  E SE FOR JORNALISTA MERECE-ME ISTO: QUE LHE CUSPA NA CARA, QUE ERA O QUE EU FARIA -SEM HESITAR- SE ME DISSESSE ISSO FRENTE AOS MEUS OLHOS..E NÃO VOU DIZER MAIS NADA PORQUE NÃO ME APETECE MAIS. SÓ ACHO QUE O SEU EXEMPLO E A SUA METÁFORA NÃO DIGNIFICAM A PROFISSÃO! VOCÊ NO MEIO DOS MÉDICOS ERA EXPULSO E NO DOS CAMIONISTAS NÃO FARIA PARTE DELES….QUANTO A MIM, seria ASSIM ..TAMBÉM NÃO O DEIXARIA CASAR COM FILHA MINHA!mesmo que fosse boa pessoa, porque lhe faltaria algo vital… ‘solidariedade’!..AOS PROFESSORES O QUE LHES FALTA É APOIO, SOLIDARIEDADE, GLORIFICAÇÃO, AGRADECIMENTO E SOBRA DESPREZO E MAL AGRADECIMENTO! POR MIM, SE TODOS PENSASSEM COMO EU TERIA JÁ HAVIDO UMA REVOLUÇÃO CULTURAL TOTAL DO TAMANHO DUPLO DA CHINA..COM MACAU E HONG KONG INCLUIDOS….MAS NESTE PAIS HA MAIS PERDIGUEIRO QUE SERRA DA ESTRELA..MALHEUREUSEMENT! ADEUS DALBYPS..Nada tenho contra o senhor..é só uma personagem que representa um pensamento, pensamento esse que eu reconheço ser medíocre e fruto do desamor total contra a classe docente…COMO PESSOA NADA TENHO CONTRA SI, CONTRA O SEU PENSAMENTO …TUDO!


  5. Tens toda a razão, Fernando. Laxismo é o que há mais na nossa profissão – gente que não quer fazer nada. Conheço tantos casos. É por isso que a avaliação de desempenho é fundamental, obrigatória. Quanto ao editorialista do DN, já é tempo de deixar de gastar tanta cera com tão ruim defunto.


  6. Caro senhor DalbyAinda bem que tem tudo contra o meu pensamento. Esteja à vontade para ter tudo também contra a minha pessoa.RicardoPenso que é importante criar um sistema de avaliação que nos permita fazer generalizações. Até lá, não consigo dizer se somos mais laxistas ou mais dedicados, porque já vi de tudo (e até já terei sido de tudo). O que me chateia é ver ignorantes a ocupar cátedras e isso acontece especialmente nas direcções de dois jornais de referência como são o DN e o JN.


  7. Caro Fernando, se andamos todos na mesma escola, bebemos a mesma água e respiramos o mesmo ar, haveriam de os professores serem diferentes das outras classes profissionais? É claro que não. Há de tudo em todas.

  8. dalby says:

    Professor Nabais, Deus o abençoe! dalby

  9. dalby says:

    E oh Doctor Nabais, eu cá quero ser sempre imperfeito, é uma GRANDE SECA SER-SE DIREITINHO, PERFEITINHO, ORGANIZADINHO, OBEDIENTEZINHO, IMPECAVELZINHO, orgANIZADINHO E IMPUTÁVELZINHO….É UM VÓMITO UM PRECIPICIO…EU TENHO HORROR AO CUMPRIMENTO DA LEI TOTAL, EU TENHO HORROR AOS «CUMPRIDORES» ALIÁS A MERDA DA GERAÇÃO H E K QUE REINA É VÍTIMA DA NULIDADE NIILISTA ACTUAL..BOM BOM ERA O FLOWER POWER, BOM BOM ERA O FREAKY HIPPIE, BOM BOM ERA A SWINGING LONDON, BOM BOM ERA A MADRID MOVIDA, BOM BOM ERA SAN FRANCISCO IN THE SEVENTIES, BOM BOM ERA O BOOM 60/70…BOM BOM ERA PARIS  EN FEU!! FIQUE VOCÊ COMO SENDO O «PERFEITO PROFESSOR PARDAL» E DEIXE-ME SER SOMENTE O DECADENT DANDY DALBY….NÃO ME IMPORTO NADA E ATÉ VOTO NO TAL DN POR SI E PARA QUE SI PARA QUE SEJA E TENHA O«TITULAR TÍTULO TOTAL DE «O MAIOR»! O LIMPO DO OLIMPO EDUCACIONAL!!  É O HORROR DO SÉCULO, ESSA PERFEIÇÃO CRIME CRISE E CANCRO TOTAL DO UNIVERSO DOCENTE..QUE NOJO QUE ASCO… VOU VOMITAR… QUANDO ME FALA DESSA MENORIDADE IMPOSTA POR UM SISTEMA AINDA MENOR DE QUE O DOCENTE É/deve ser aliás, O INTOCÁVEL, ATÉ ME RIO… MAS RIO-ME BRUTALMENTE..É DE UMA POSTURA DE COLONIZADO CULTURAL E MENTAL TOTAL..PROFESSOR NABAIS DEIXE DE SER O PARDAL E ACTUE COMO A FERA, VOCÊ É QUE DEVIA MANDAR, VOCÊ É QUE DEVERIA IMPÔR A SUA MASSA CINZENTA E SABEDORIA APRENDIDA, MAS VOCÊ SERVE A MORALIDADE POLITICA DO STAUS QUO REINANTE, QUE AINDA POR CIMA SE APROVEITA DO ENSINO ESTAR CHEIO DE GALINHAS FEIAS MAL PARIDAS CINZENTAS E MAL…piiiiiii….NÃO POSSO DIZER PIIIII PARA AINDA MAIS LHE DEITAREM A MÃO À BOCA, AO PESCOÇO, AO CORAÇÃO, AOS SENTIMENTOS E AOS SENTIDOS…VOU-LHE CONFESSAR ALGO..A CLASSE DOS PROFS NÃO MERECE MAIS RESPEITO, NÃO POR CAUSA DOS QUE NÃO CUMPREM, IRONICAMENTE, MAS PRECISAMENTE POR CAUSA DOS TONTOS E RIDICULOS MANIPULADOS QUE CUMPREM E sobretudo dos Nabais que o cumprem na TOTAL… POIS SÃO USADOS, MAL USADOS, MAL AMADOS, mal agraciados, ABUSADOS E MAL RECOMPENSADOS… O CRIME COMPENSA QUANDO A MORAL É AINDA MAIS CRIMINOSA… MAS NÃO ME LEVE A SÉRIO…COMO LHE DISSE IT’S ALL ABOUT MONEY! IT’S ALL  ABOUT FUCKING MONEY!    DALBY O IMPERFEITO higienicamente  degeneration!


  10. Já que és tão anti-tudo, Dalby, só não percebo por que razão aceitas continuar a receber um ordenado do Ministério da Educação? Sendo coerente, devias recusar esse ordenado, demitirt-te das tuas funções e fazer-te à vida.


  11. Fernando, O DN e o JN, não esqueçamos, são dois jornais do «amigo Joaquim». Dois jornais pró-Governo. O DN desde sempre, o JN nos últimos anos.

  12. dalby says:

    Pois é ricardin, pena é que tu resvales sempre para o baixo sempre que estás a perder..são as atitudes socratianas no seu melhor que tu também reflectes tão bem..deixa-me dizer-te que tu também tens costela, aliás estou farto de o dizer, costela ao PS, ao Sócrates..ODEIAS PERDER E QUANDO PERDES VAIS A CORRER FAZER TUDO… para já tu podes usar este comentário PORQUE EU, EU O ‘SUPERIOR SUBLIME QUE DIZ O QUE QUER E NAO TEM MEDO NEM SE ESCONDE NEM SEQUER À MINHA LOCALIZAÇÃO TE DEI ESSA INFORMAÇÃO, SENÃO OHH ..NÃO PODIAS UTILIZÁ-LA… SEGUNDO PORQUE A RESPOSTA É MUITO SIMPLES E ATÉ VAI DE ENCONTRO AO QUE TU PENSAS ..TU QUE ÉS TANTO PELA LEI..AQUI ESTÁ A RESPOSTA MAIS SIMPLES AO USO E ABUSO QUE FAZES DO PRIVADO QUANDO PERDES EM TODA A LINHA NO PUBLICO E NAO SABES DEFENDER-TE SEM OS PETITS GOLPES A LA SOCRATES..CÁ PRA MIM SOIS PRIMOS: ISTO: A LEI DIZ QUE O POSSO, A LEI DIZ QUE DEVO E A MORALIDADE DIZ ATÉ QUE MEREÇO..QUEM ME COMEU A CARNE TEM DE ME ALIMENTAR OS OSSOS,…E EU DEVO CONTINUAR A PROTESTAR E A ACEITAR MAIS ATÉ! UMA PESSOA COMO EU, O MINISTÉRIO DEVERIA TER PAGO EM OURO..PARA TU VERES O QUANTO EU ME TOMO EM BOA CONTA! COISA QUE NEM TODOS.. OK? OU QUERES QUE TE FAÇA TAMBÉM UM DESENHO???GRANDEEEEEEE..

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.