Pézinhos na terra – saídas políticas?

Não há em mais país nenhum da Europa uma esquerda, à esquerda do PS, que tenha o score eleitoral que ronde os 20%. E porquê? Porque quer o PCP quer o BE nunca estiveram no governo e sabem, que quando forem governo, desaparecem como desapareceram nos outros países europeus os partidos irmãos!

O PCP e o BE apresentam o discurso  da “esquerda” solidária e anti-capitalista porque sabem que nunca terão oportunidade de a implementar. Sendo mais explícito: O PCP e o BE não querem ir para o governo! Isto é tão evidente, que na actual situação, o PS está em minoria e não conseguiu, nem sequer tentou “arrumar-se” à esquerda e, com isso, governar em maioria. Não é uma suposição, é uma evidência!

Mas em democracia podemos continuar a fazer de conta e a oferecer a Lua ao povo que, por enquanto, não paga imposto!

Uma maioria absoluta é “contra natura”. A democracia é por excelência discussão de ideias, ouvir, negociar, encontrar caminhos. Após a maioria absoluta de Sócrates e enquanto não nos esquecermos, mais ninguem terá maioria absoluta em eleições legais e democráticas. No resto dos países da Europa, onde as coisas funcionam e as pessoas são respeitadas, é assim. Na Espanha, em Portugal e na Grécia é que são precisas maiorias absolutas para o governo andar à rédea solta, com os resultados conhecidos. É bastante curioso!

Juntar os dois partidos dos “interesses” a governar é “pior a emenda que o soneto”, deixa de haver na oposição alternativas crediveis e a democracia não vive sem alternativas .Resta, pois, a maioria à direita!

É mau? Ao ponto a que chegou o Estado socialista que o PS, o BE e o PCP defendem, não é mau, temo mesmo que não haja outra solução. Mas a verdade é que não há alternativas credíveis. Pode ser bom perante o Estado gordo e ladrão que é o nosso, emagrecendo-o.

A culpa é  da esquerda que em 30 anos nunca conseguiu entender-se, porque o PCP e o BE oferecem o que os portugueses rejeitam nas urnas, e não cedem no seu discurso em relação ao PS, inviabilizando uma solução sólida à esquerda! Uma solução liberal e social-democrata é uma solução na linha dos países europeus com melhor nível de vida.

Não vale a pena, pois, atirar as culpas próprias para cima dos outros. As coisas são como são!

Comments

  1. maria monteiro says:

    “A culpa é da esquerda que…” e eu a pensar que a culpa também era do Sócrates

  2. Pedro Rocha says:

    “Ocorreu-me este episódio ao saber do conciliábulo sobre a “situação do país” que Cavaco Silva ontem manteve com uma “brigada do reumático” de 10 ex-ministros das Finanças. Porque, se é Cavaco o “pai do monstro” do défice, como Cadilhe diz, toda aquela “oficialidade” está igualmente de parabéns pelo inestimável contributo que deu à gestação do “robusto menino” que o Orçamento há décadas embala.”

    Quanto valem os salários da brigada do reumático?

  3. Nightwish says:

    “porque o PCP e o BE oferecem o que os portugueses rejeitam nas urnas”
    O Luís desvendeu a ciência política…
    É difícil ficar incomodado com isto em dia de férias.

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.