Esta Gente Há-de Ser Julgada

Do Conselho Nacional de Cultura ou da inimputabilidade

A Campo Aberto – associação de defesa do ambiente manifesta publicamente a sua solidariedade com as populações afectadas pela construção da barragem do vale do Tua e o repúdio pelo recente parecer do Conselho Nacional de Cultura, que despreza e ignora o imenso valor patrimonial da simbiose entre a obra humana ferroviária e a grandiosa paisagem em que se inscreve.

A prevista destruição da linha ferroviária do Tua, que uma barragem ameaça submergir, despertou um intenso movimento de repúdio na própria região e um pouco por todo o país. O início de um processo para classificar a linha do Tua como património nacional foi um dos resultados desse movimento, que chegou a despertar alguma esperança. No entanto, o Ministério da Cultura viria a arquivar o processo de classificação, com base num parecer do Conselho Nacional de Cultura.

Que diz o parecer? Basicamente, nega qualquer valor relevante ao património em causa do ponto de vista arquitectónico, etnográfico, técnico, científico, industrial e cultural, negação essa ponto por ponto e sectorial, desgarrada, nunca considerando o conjunto integrado de todos esses elementos no contexto da sua inserção paisagística.

Este Conselho Nacional de Incultura mostrou bem não compreender, ou antes não querer compreender, o essencial. Não é a linha, não são as estações, não é nenhum dos elementos desgarrados com que o parecer se ocupa, que tornam aquele património único em Portugal e raríssimo no mundo. Património precioso e invulgar é sim o casamento da linha e da paisagem em que se inscreve, e isso foi, num acto de lesa cultura, inteiramente posto de lado no parecer em causa.

Como se depreende do que escreve Sant’Anna Dionísio no reputado Guia de Portugal, a linha e a «garganta encaixada entre caóticas penedias», os «alcantis formidáveis», são uma unidade indissociável. Foi à destruição dessa unidade que o Ministério da Cultura deu luz verde, consentindo que seja retirado do nosso usufruto aquela grandiosa paisagem. É esse enlace majestoso que vai desaparecer com a bênção da Incultura.

Portugal fica mais pobre. E mais inculto.”

Comments

  1. Joana Pombeiro says:

    Não sejas ingénuo, Dario. Quem é o Conselho Nacional de Cultura? É o poder, é o polvo do PS/PSD, espalhado pelo país, com 2 ou 3 intelectuais, como o Siza Vieira e o Eduardo Lourenço, para dar um ar sério à coisa. O que faz lá a Paula Moura Pinheiro? O mesmo que a Inês de Medeiros na bancada do PS, não é? E o João Lopes, crítico de cinema? também! É um yes man do regime. Então ele não está como programador de Guimarães Capital da Cultura pago com 180 000 euros? Querem que ele, e outros, se manifestem contra a barragem do Tua? Uma ova! Lisboa é uma teta enorme e nós damos o litro.

  2. mario sales de carvalho says:

    Parabéns sobretudo pela preocupação com as populações abandonadas, traumatizadas e ostracizadas do interior.

    Roubaram tudo.. os homens.. para as guerras, o vinho, o azeite, as frutas, os minérios, asmatérias primas, a água, a energia ,os combóios e os serviços esssenciais..

    As pessoas tiveram de fugir

    Agora roubam as maternidades, os médicos, a segurança e não garantem nada.. a não ser mais roubos.. às pessoas idosoas e abandonadas…

    Comparo trás os montes à nigéria … tem todas as matérias primas para ser rico mas meia dúzia de oportunistas engravatados da região conseguem conquistar e aniquilar a vontade de povo.. traindo-o depois de terem, conseguido conquistar a sua confiança.. Qualquer dia um transmontano para provar o vinho ,vulgo do Porto , que produz, tem que furar o seu pipo SELADO pelo traidores transmontanos e beirões
    que têm vergonha das suas origens e ficam obsecados com os prédios altos e as lampadinhas de Lisboa.e que quando lhes perguntam de onde são .. dizem comprometidos .. SOU DE CASCAIS. Esses sim, são os PAROLOS não os Transmontanos genuinos

    TENHAM VERGONHA E ORGULHEM-SE DAS VOSSAS ORIGENS
    ..

    Se não tivessem tido os pais que tiveram tinham
    ido parar a algum contentor do lixo à nascença ou então pela sanita a baixo no principio da vossa carreira.

    mario carvalho
    19 de Janeiro de 2011 06:48
    Lanemto que venham aqui sugerir em quem votar

    e isso obriga-me a tomar uma posição

    eu defendo a linha e o vale do tua

    não vou votar nos seus CARRASCOS

    e.. quer PSD quer PS .. são os seus CARRASCOS e de todo o TRAS OS MONTES

    MANUEL ALEGRE .. É apoiado pelo PS e pelo BLOCO

    O PS é contra a LINHA DO TUA e a favor da Barragem que a afogará

    o Bloco é a favor da linha do TUA e contra a barragem que a afogará

    Qual vai ser a posição de Manuel Alegre perante esta contradição???

    EU VOU VOTAR CONTRA .. OU SEJA NUM QUALQUER QUE FAÇA BAIXAR A % DE GABAROLICE E CAGANÇA DOS DO COSTUME

    cumprimentos

    mario

    http://www.linhadotua.net

    se garantirem que Alegre vai

    Desenvolver a linha de caminho de ferro do tua

    vai devolver a maternidade a mirandela,os Centros de saude, as escolas , as esquadras, os serviços.. e não faz como Guterres fez na campanha logo a seguir a cavaco.. que até prometeu uma linha do tua nova a ir ligar a ESPANHA…

    solenemente lhe garanto que tem o meu apoio.. esperando não ser defraudado mais uma vez

    cumprimentos
    mario carvalho

    http://www.linhadotua.net

  3. mario sales de carvalho says:

    caros amigos

    o comentário anterior é uma súmula de comentários colococados noutro blogue.. mas define a minha posição .. quando sou confrontado com politiqueiros e politiquices…

    que nada têm a ver com este blogue.. não podemos perder tempo com preciosismos e sei que as pessoas honestas e bem intencionadas compreendem

    abraço a todos os amigos

    mario

    antes morrer de uma vez com a consciencia tranquila do que apodrecer com remorsos

Trackbacks


  1. […] Ministério da Cóltura manifestou já a sua solidariedade, advogando – como compete a um cão amestrado – que a Barragem do Tua é também um imperativo não de Trás-os-Montes ou de Portugal mas […]


  2. […] Ministério da Cóltura manifestou já a sua solidariedade, advogando – como compete a um cão amestrado – que a Barragem do Tua é também um imperativo não de Trás-os-Montes ou de Portugal mas sim […]

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.