Claro que se pode mudar a Lousã para Coimbra, mas fica mais caro

coimbra movimentos pendularesUm dos problemas de asnearmos é a tentação em continuar a asnear, negando a asneira. Acontece aos melhores. A João Pinto Castro acontece mais vezes. Tirando pormenores irrelevantes como colocar Coimbra no interior, uma disfunção geográfica que talvez ainda seja tratável nas Novas Oportunidades, JPC descobriu o absurdo:

Ora o meu ponto é precisamente denunciar esse absurdo: não faz sentido algum que uma cidade pequena como Coimbra tenha um subúrbio a 30 kms de distância.

Não faz realmente sentido. Quem mandou as pessoas instalarem-se onde tinham um comboio para aceder ao seu local de trabalho? as pessoas deviam estar todas a viver em Coimbra, admitindo que Coimbra faça sentido.

Agora, e para conhecimento do JPC, as pessoas tiveram a ousadia de fazer pior, espalharam-se num raio de 50 km não por terem aderido à ideologia da ruralidade, as pessoas não vivem em ideologias vivem em casas, e as casas em Coimbra tiveram durante décadas um dos m2 mais caros do país, mas por falta de dinheiro, ao contrário do que JPC pensa a ruralidade não é uma ideologia é uma necessidade. Estas pessoas, sobretudo as mais jovens, vivem no rural porque não conseguem ir para o mais urbano. Existe uma ideologia urbana que prega a ruralidade mas não é para aqui chamada. A Cidade é outra, e das Serras nem se fala.

Agora quando diz que

Apesar de todos os meus argumentos, ee as populações de Coimbra e da Lousã valorizam muito a ligação ferroviária, cabe aos seus municípios assegurar o investimento nessa infraestrutura e a sua respectiva manutenção.

estou inteiramente de acordo. No dia em que as câmaras das duas metrópoles portuguesas pagarem os seus transportes públicos, nós pagamos os nossos. Até lá também os pagamos, nós: área metropolitana de Coimbra ou se quiser Coimbra e Arrabaldes e boa parte do resto do país, como Braga, Leiria, Aveiro ou Setúbal. Pagamos os vossos, que não usamos. Ao menos deixem-nos ficar com aqueles que já tínhamos.

Comments

  1. Alcides V. says:

    E se nos puséssemos de acordo com a lógica colonial “lejboeta” e mudássemos Coimbra para Lisboa?

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.