Acordo ortográfico – a opinião de Scolari

De acordo com a base IV do Acordo Ortográfico, em Portugal e no Brasil passará a escrever-se “ótimo”, tendo em conta que o p de “óptimo” é mudo. Temos, efectivamente, aqui, um exemplo de unificação ortográfica. Pormenores como este são usados por alguns que defendem que o Acordo contribuirá para uma unificação da língua – como se a língua se reduzisse à ortografia –, com consequências positivas, como o aumento da circulação de livros portugueses no Brasil. Para além desta brilhante argumentação de Desidério Murcho, será interessante recordar um vídeo em que Luiz Felipe Scolari demonstra que continuará a haver muitas diferenças entre o Português falado na Europa e na América do Sul, por muito que se mexa na ortografia.

 

Comments


  1. «brilhante argumentação de Desidério Murcho»?!?! Só lhe colocarem uma lâmpada na cabeça como ao professor Pardal! 🙂
    O Desidério (e não falo do ar! – lembro-me bem do seu fácies de radialista almadense com óculos a clonar os do Pessoa e a pavonear-se pelos corredores da Faculdade de Letras) tem o valor reflexivo de um penedo ao sol. Um fulano que fez a licenciatura sem entender em absoluto Ontologia – o maior cadeirão do Curso! Daí se percebe o seu atalho pela Lógica e a Filosofia Analítica (onde também é um zero, diga-se), vereda de muito inepto metafísico que de Aristóteles só entende silogismos e afins, coisa que o Aristóteles concebeu para que aos incapazes de pensar lhes fosse mais fácil detectar os erros formais do pensamento!

Trackbacks


  1. […] Iniciativas ← Acordo ortográfico – a opinião de Scolari […]


  2. […] ilustrar esse facto, já publiquei este vídeo e este texto. A consulta desta pequena lista serve como confirmação das muitas diferenças […]

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.