O Nobel da Literatura e Alberto João Jardim

Aqui está um texto sobre Tomas Tranströmer, o Nobel da Literatura de 2011. No final do artigo, temos direito a um poema intitulado “Funchal”, da autoria do poeta sueco agora nobelizado. Alberto João Jardim já manifestou a sua indignação pelo facto de a Academia Sueca estar a querer imiscuir-se na campanha eleitoral, tendo criticado especialmente a parte em se pode ler “todos falam, fervorosos, na língua /estranha“, o que terá sido entendido como uma referência menos elogiosa ao sotaque madeirense. Como retaliação, os madeirenses estão proibidos de importar móveis da IKEA.

Comments

  1. Raul Iturra says:

    Parece-me impossível não comentar um texto de Frando Nabais, quem de forma clara, serena e disreta, nos revela o frenesi de quem parece querer ser rei da Madeira. É-me impossível não dizer que este grande perdedor, porque a perder votos, estou certo,pense tanto em si que compara a sua criminologia, provada como está pelos desvios de dinheiro e as dívidas em que fez entrar a ideologia que nos governa, muito diferente a minha, como é evidente, mas sinto pena do Primeiro-Ministro contar nas suas filas um homem que mente, desvia dinheiro, dá má reputação ao nosso país, e tem apoio…porque paga esse apoio. Crimes como os dele, mereciam for retirado da sua candidatura e despedido do seu partido. Bem sei que tem feito da
    Madeira um jardim que enche de dinheiro as arcas..de quem? Senhor Passos Coelho, se tolera no seu partido um homem dessa laia, envorgonhe-me de si. O ser´qie há mais desta lisura dentro do seu partido? Já vendeu o país a troika, parecia justo e necessario, mas com um político criminoso nas suas fileiras? Se eu for assim, da sua ideologia, o primeiro era expulsar ao grande mentiroso…O pior é que vai ganhar…Não tem vergonha o governo? A constiuição permite a liberdade de expressão como este blogue, mas não essas descoberta no derradeiro minuto, dos desvios de lucro que nem sei onde vão parar. De certeza, não ao seu partido, somos diferentes, mas respeito essa diferença, não como esse presidente que se compara com um duvo…
    Raúl Iturra
    lautaro@netcabo.pt

Trackbacks


  1. […] pelo Aventar Gostar disto:GostoBe the first to like this […]


  2. […] O texto de António Fernando Nabais, poético e calmo, revela-nos o frenesi de Alberto João Jardim, que parece querer ser rei da Madeira. É-me impossível não dizer que este é um grande perdedor, porque vai perder votos, estou certo. Pensa tanto em si que compara a sua criminologia, provada como está pelos desvios de dinheiro cinco mil milhares de euros, e as dívidas em que fez entrar a ideologia que nos governa, muito diferente a minha, como é evidente, mas sinto pena do Primeiro-Ministro contar nas suas filas um homem que mente, desvia dinheiro, dá má reputação ao nosso país, e tem apoio… porque paga esse apoio. Crimes como os dele, mereciam for retirado da sua candidatura e despedido do seu partido. Bem sei que tem feito da Madeira um jardim que enche de dinheiro as arcas… de quem? […]

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.