Crónicas do Rochedo X – Trump e Europa


494483504

Escrevo este texto num computador americano. O meu telemóvel é americano. O meu carro é americano (e alguns dos meus carros de sonho são americanos). Compro música (sim, ainda sou dos que compra música) num site americano e muita da minha música é americana (a minha banda de música preferida não sendo americana tem um álbum, o seu melhor até hoje, feito e inspirado nos EUA). As minhas calças preferidas são de uma marca americana. Assim como as minhas botas. Um dos meus escritores preferidos é americano. E por aí fora. Os EUA fascinam-me. Desde miúdo.

É um país excepcional. Como todos os outros, a começar pelo nosso, com virtudes e defeitos. É o expoente máximo da liberdade e, até por isso, no seu seio podemos encontrar desde o mais retinto racista aos mais perigoso fanático religioso passando pelo mais básico dos básicos. Sendo um verdadeiro “país continente” nele se encontra de tudo. E em doses à imagem e semelhança do seu tamanho. O que o torna ainda mais fascinante.

Ora, os americanos decidiram, através do voto, escolher Donald Trump para seu Presidente. Se é verdade, a mais pura verdade, que ainda estou em choque com a escolha, também o é que não falta muito para me obrigarem a defender o homem. Quando ouço o Presidente francês comentar como o fez (tanto no tom como no conteúdo) o resultado das eleições americanas; quando ouço as últimas declarações de Junker fico pasmado com a lata.

Num continente como o nosso, a Europa, onde personagens iguais ou bem piores que Trump, ganham referendos, elegem presidentes de câmara, deputados, chegam ao governo ou, como é o caso francês, podem estar a caminho de vencer a respectiva presidência (Marine Le Pen)? Onde logo na primeira vaga de refugiados os diferentes países não conseguiram (até hoje) encontrar uma política comum para enfrentar o problema (é ver o que se passou e passa em Calais, na Hungria, na Grécia, etc.), é preciso uma enorme lata e uma total falta de noção do ridículo para criticar os americanos e as suas escolhas.

A Europa está decadente por culpa própria. Pela escolha, igualmente livre, dos seus líderes pelas respectivas populações. Esta Europa é liderada por indivíduos que são os primeiros responsáveis, pelos seus actos e pelas suas omissões, pelo surgimento de figuras e figurões iguais ou piores que o Sr. Trump por toda a Europa.

E aqui chegados aconselho a leitura de três textos recentes, um do Rui Albuquerque, outro do António Barreto e outro ainda do Alberto Gonçalves. Está lá tudo devidamente explicado.

Agora que uns e outros fizeram as suas escolhas, só nos resta, citando VPV, “esperar, resignadamente, que a América se farte dele (a baixo custo) e que por milagre nós consigamos passar entre os pingos da chuva”.

Comments

  1. Xiça Penico says:

    Sim senhor, muito bem, o Sócrates não disse melhor.
    Se calhar também respeitaria a escolha eleitoral que os alemães fizeram em 1932 …

  2. Nightwish says:

    Ora bem, também gosto de coisas americanas, mas não é o caso de nenhuma dessas (prefiro carros que funcionem, para começar). A Europa não dá lições de democracia a ninguém.

    Por questões de higiene não vou para esses sites, muito menos para ler essa gentalha.

  3. Paulo Só says:

    “A Europa está decadente…” Já ouvi isso em algum lugar. Terá sido em Maurras? E a Califórnia e NY, também? Já o Nevada… Não sei. Deve ser uma questão de educação, de família. Eu prefiro jantar com Hollande e Merkel durante horas a nossa culinária decadente, mesmo que não simpatize com nenhum deles, do que me encontrar com o Trump na bicha do fast-food. Boa viagem em direção ao Estado Novo, Senhor Moreira de Sá.

  4. martinhopm says:

    Li a sua profissão de fé nos EUA. Não é a minha, nem de longe nem de perto, mas tudo bem. Mas leio, por exemplo, «Sonho americano? Conheça 10 factos chocantes sobre os EUA.» E quais são estes 10 factos? Enumero: 1.maior população prisional do mundo; 2. 22% das crianças americanas vive abaixo do limiar da pobreza; 3. entre 1890 e 2012, os EUA invadiram e bombardearam 149 países; 4.Os EUA são o único país da OCDE que não oferece qualquer tipo de subsídio de maternidade; 5. 125 norte-americanos morrem todos os dias por não poderem pagar qualquer tipo de plano de saúde (talvez não seja hoje tão grave, com o ‘Obamacare’?. A notícia que refiro é de 12 de Dezembro de 2012); 6. os EUA foram fundados sobre o genocídio de 10 milhões de nativos. Só entre 1940 e 1980, 40% de todas as mulheres, em reservas índias, foram esterilizadas contra sua vontade pelo governo norte-americano; 7.todos os imigrantes são obrigados a jurarem não ser comunistas para poder viver nos EUA; 8. o preço médio de uma licenciatura numa universidade pública é (era?) de 80.000,00 dólares; 9. os EUA são o país do mundo com mais armas: para cada dez norte-americanos, há nove armas de fogo; 10. há mais norte-americanos que acreditam no Diabo do que os que acreditam em Darwin.
    Poderia apresentar outros factos e/ou continuar a argumentar.
    Diga-me o que lhe parece. Cumprimentos.

    • Rui Silva says:

      Tão maus tão maus que é preciso fazer muros para impedir a malta dos países bons de para lá irem.

      Rui Silva

      • Nascimento says:

        Estava eu aqui a pensar quando o nojo 😝 rabiscaria a sua poia de m…a👅 ! Ei -lo, o Ruizinho medroso.

      • martinhopm says:

        A Rui Silva, nem afirmei que são maus, nem afirmei que são bons. São como outro qualquer país, como outro qualquer povo, quero crer. Com virtudes e com defeitos. Para mim, com mais defeitos que virtudes. Não são manifestamente o Sol da Terra. Mas é a minha opinião, que posso sustentar. Quanto ao resto, transcrevi uma notícia, cujo título indiquei, e que poderá pesquisar no ‘google’. Poderá igualmente pesquisar, para sua ilustração, uma outra «Um quarto dos americanos ignora que a Terra gira em torno do Sol».

        • Rui Silva says:

          Caro martinhopm, eu percebi a sua opinião, à qual evidentemente tem direito. Mas veja a incongruência:
          Os americanos são maus , e os outros são bons. Mas os americanos precisam de forças armadas para impedir que os povos bons imigrem para a América dos maus.
          Estes indivíduos que se “matam” para imigrarem para a América não partilham da sua opinião, penso eu!
          Em relação à incultura americana só queria dizer-lhe uma coisa: não acredite em mitos urbanos. A sociedade americana é até ao momento a sociedade mais evoluída e eficiente de todos os tempos , e da qual todos nós beneficiamos.

          Em relação aos 10 factos que gostava de saber a fonte:

          1.maior população prisional do mundo:
          Levam a justiça a sério.

          2. 22% das crianças americanas vive abaixo do limiar da pobreza:
          O limiar da pobreza na EUA é o quê ? a classe alta na América Latina, África Ásia e Rússia etc ?

          3. entre 1890 e 2012, os EUA invadiram e bombardearam 149 países:
          é bom ou é mau ? Pelo que sei só para dar um exemplo bombardearam 2 vezes a Alemanha e ainda bem.

          4.Os EUA são o único país da OCDE que não oferece qualquer tipo de subsídio de maternidade:
          e mesmo assim não tem problemas de demografia , em Portugal há esse subsidio e veja se as pessoas estão em melhores circunstancias ?
          Alias a cultura americana não vê com bons olhos a subsidio-dependência

          5. 125 norte-americanos morrem todos os dias por não poderem pagar qualquer tipo de plano de saúde :
          a maior parte porque não valoriza ter um plano de saúde, existem imensos americanos que tem lugar cativo no estádio tv por cabo e um SUV e não tem plano de saúde.

          6. Julguem os responsáveis se assim é.

          7.todos os imigrantes são obrigados a jurarem não ser comunistas para poder viver nos EUA:
          faz todo o sentido o comunismo é um regime totalitário, contra a liberdade do individuo, algo que
          é muito valorizado na América

          8. o preço médio de uma licenciatura numa universidade pública é (era?) de 80.000,00 dólares:

          têm um mercado financeiro que permite que quem quer estudar seja financiado e após a licenciatura paga os estudos. É o principio do utilizador / pagador que me parece ser bastante justo. Não têm os pobres a pagarem as licenciaturas dos outros.

          9. os EUA são o país do mundo com mais armas: para cada dez norte-americanos, há nove armas de fogo:
          também por isto gostava de saber a fonte destes dados, pois não são o país com mais armas, nem com mais criminalidade.

          10. há mais norte-americanos que acreditam no Diabo do que os que acreditam em Darwin:
          Nem sequer são os que acreditam mais no diabo, lembro-me que o último estudo que li nos 5 primeiros lugares em % de pessoas que acreditavam na existência do diabo estavam 5 países europeus.

          Rui Silva

          • ZE LOPES says:

            A Noruega, a Suécia, o resto da Europa, não têm uma população prisional que se chegue à dos USA. É porque não “levam a justiça a sério”…no galináceo raciocínio de V. Exa! Mas, realmente, há uma grande vantagem no encarceramento em massa: o desemprego diminui bastante. E dá muitos lucros a empresas privadas que gerem as cadeias.

            Também não sabia que, nos USA, quem não tem seguro de saúde tem um SUV e tv cabo, quem tem anda a pé. Mas, pensando bem, não admira porque quem anda a pé constipa-se mais. Os outros não precisam de seguro porque não fazem esforços e andam abrigados. Ou ficam em casa a ver a TV cabo, ou vão de SUV para o estádio e voltam de SUV para casa, onde ficam a ver o resumo do jogo na TV cabo. É uma vida santa.

          • Rui Silva says:

            Otimo exemplo o da Noruega:

            https://pt.wikipedia.org/wiki/Anders_Behring_Breivik

            Rui Silva

          • ZE LOPES says:

            Tenho que me render à triste evidência. Não sabia que o Breivik já não estava preso. Um amigo meu, que veio recentemente de Oslo (é uma aldeia lá da Noruega, não sei se conhece), ficou estrumpefacto quando viu o gajo a vender castanhas assadas à porta de uma igreja! E ainda teve a lata de embrulhar as castanhas em jornais que relatavam o atentado! Que sua Alteza Trumpa nos valha! Oremos!

          • Rui Silva says:

            Evidentemente, o surgimento virtual garante a contribuição de um grupo importante na determinação das direções preferenciais no sentido do progresso.

            Rui Silva

          • ZE LOPES says:

            Já tinha pensado nisso! Ainda bem que V. Exa chega a tamanha conclusão. Faz-se assim jus á profecia do Grande Filósofo Al Capone segundo a qual “Muita água continuará a fluir dos autoclismos, pelos séculos dos séculos, levando no seu caminho a produção de grandes ilustres, mas desconhecidos, pensadores”. Parece que é o caso.

          • Rui Silva says:

            O cuidado em identificar pontos críticos no consenso sobre a necessidade de qualificação promove a alavancagem das formas de ação. No mundo atual, a complexidade dos estudos efetuados estende o alcance e a importância do impacto na agilidade decisória. Nunca é demais lembrar o peso e o significado destes problemas, uma vez que o início da atividade geral de formação de atitudes cumpre um papel essencial na formulação das posturas dos órgãos dirigentes com relação às suas atribuições. No entanto, não podemos esquecer que o novo modelo estrutural aqui preconizado aponta para a melhoria dos métodos utilizados na avaliação de resultados.

          • ZE LOPES says:

            Tenho a viva impressão que o seu autoclismo está avariado. É melhor chamar um canalizador profissional. Não se sente a flutuar? Deve ser disso!

          • Rui Silva says:

            Quando vir alguém a comportar-se como um puto, e quando lhe chamar infantil, lembre-se destes seus comentários.

            Rui Silva

          • António Dias says:

            Um conselho: prefira os Oli. Ou os Roca. São os melhores. Se não lhe resolverem o problema, é porque há excesso de produção.

      • ZE LOPES says:

        Mas, se V. Exa. quiser ir, isso não será impedimento. Atire-se ali do Cabo Carvoeiro e siga a nado. Nova Iorque é sempre em frente. Quando lá chegar, dirija-se à “Trump Tower” que tem lá um prémio à sua espera.

        • Rui Silva says:

          Não é facultativo. O processo de emigração para os EUA não é fácil. Eles não aceitam qualquer um… Se fosse só querer, caro ZE LOPES tenho a impressão que o a população de Portugal continental baixaria significativamente.

          Rui Silva

          • ZE LOPES says:

            Pois mas, se for a nado, creio que ganha logo uma bolsa numa qualquer universidade. Experimente!

          • Rui Silva says:

            As Universidades nos EUA não são fabricas de fazer chouriços com canudo do género a-mais-bem-preparada-geração-de-sempre-que-não-sabe-fazer-nada-tirando-os-que-se-poem-a-andar-do-manicómio.

            Rui SIlva

          • ZE LOPES says:

            Então V. Exa. não tem mesmo hipóteses. A não ser que abram uma exceção para si lá na licenciatura em charcutaria artesanal. Mas note: além de pagar propinas, os suínos são por sua conta!

  5. Nascimento says:

    O mais giro disto tudo é quando para dar mais ” forcinha” a uma opinião se vai buscar a opinião de três merdosos😁.Um deles, um tal de António BarretE😁 pensa que é Guru!Tasco…

    • ZE LOPES says:

      Já li o Barreto, mas não enfio o dito! Queixa-se que a esquerda o abandonou…Tá muito só, coitadinho!

Deixar um comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s