Um chip para mim, um chip para ti.

reflex3_1

Já não bastava as câmaras de segurança, os BI’s todos artilhados de chips e cenas electrónicas, agora sempre vão avante com o raio do chip na matrícula. Pensei que se tinham esquecido disso com esta coisa da “crise”. Ainda a semana passada falei nisso aqui em casa, e disse logo aqui ao pessoal para acabarem com a conversa que eles ouvem tudo. E não é que me vêm outra vez com a porcaria do chip? Eu avisei para estarem calados, mas nunca me ouvem. Pior do que isso, é que parece que o tal DEM (Dispositivo Electrónico de Matrículas), nem é na matrícula, é no sítio do outro aparelhómetro da Via Verde. Deviam mudar o nome para DEMOMNSAVV (Dispositivo Electrónico Mais ou Menos no Sítio do Aparelhómetro da Via Verde). Vai ser engraçado para aquele pessoal que já tem no tablier e no vidro um pequeno LCD, o VCD, as colunas, a Nossa Senhora de Fátima e o GPS, que qualquer dia têm de ir com a cabeça de fora para conseguir ver a estrada… Aqui, estes senhores, explicam tudo direitinho sobre o chip. Eu, que estou totalmente paranóico com tanta vigilância orwelliana, e ainda nem fiz nada(!), fico ao menos, totalmente descansado porque estão envolvidas empresas privadas nesta brilhante negociata. Uma delas é a Mota-Engil. Estou mais descansado. Assim sei que o “self-interest” desta empresa vai zelar pelo meu bem-estar e dos outros portugueses. Isto é que vai ser facturar: cobrar realmente em portagens virtuais. O sonho capitalista tornado realidade. Não! É o pesadelo capitalista tornado realidade. Quer dizer, já não sei… isto é um choque ideológico ultimamente que me confunde todo…
Em parte, eu até acho bem, porque já me roubaram a matrícula por duas vezes… e levaram o carro junto. Curiosamente, de uma das vezes, o carro apareceu, mas a matrícula não…

Fica só a pergunta: para quando o CHIP para políticos e legisladores? Só para sabermos onde eles andam.

Comments


  1. A chip, em vez de matrícula, é mais de cobrança. Para não terem a maçada de instalar praças de portagens e pagar a portageiros, resolve-se assim. Será obrigatório. E ainda o pagamos. O grande irmão está mais próximo. O Napoleão, continuando em Orwell, também.


  2. “Fica só a pergunta: para quando o CHIP para políticos e legisladores? Só para sabermos onde eles andam.”isso não é o trabalho dos jornalistas… e nosso também?


  3. É capaz de ser… mas acho que esse é um desvio da questão principal: reserva de privacidade. Se bem que tecnologicamente (aparentemente) o aparelho tem um alcance curto, sabemos que as coisas não são assim tão simples. O que me preocupa é que esta situação apareceu transversalmente ao fenómeno do carjacking. e entretanto teve um óbvio aproveitamento económico. Se eu ponho reservas na colocação do chip nem é por uma questão de pagamento. é por uma questão de invasão de privacidade. a minha privacidade está protegida neste momento? tenho muitas dúvidas. e que tal um chip pessoal para controlo de raptos, por exemplo? E se a Maddie tivesse um chip? é assim tão rídiculo? não sei. há 20 anos atrás um chip na matrícula também era ridiculo. E neste caso não é uma opção é uma imposição a que eu não posso fugir.Independentemente do que eu possa fazer ou dizer neste campo, saiba onde estão os políticos ou discorde da situação, nenhum partido se opõe, e a lei vai mesmo passar obrigando-me a por o chip na matrícula. E não há nada que eu ou alguém possa fazer. Correm petições na net discordando da situação, mas o chip vai continuar lá. é garantido.

Deixar uma resposta