Eurojust: Presidente de mota

Com este Governo todas as vergonhas nos vão acontecer.
Temos um magistrado presidente de uma instituição judicial europeia sujeito a um processo disciplinar. Confirmou, ele próprio, que falou com colegas sobre o processo Freeport a mando do Ministro da Justiça e usando o nome do Primeiro Ministro. O processo Freeport passa pelo Eurojust! Os colegas com quem ele falou são os titulares do processo!
O que é preciso para este senhor se demitir? Ter vergonha! Não é preciso ser um tribunal a dizer-nos o que pensamos do comportamento deste magistrado, nem os prejuízos que causa na UE ao bom nome de Portugal! Demita-se! O PS não quer deixar que o senhor Mota seja ouvido no parlamento. Pois não, mas seria bastante interessante saber as razões de o Sr Ministro e o Sr. Primeiro Ministro não o accionarem judicialmente.
Por bem menos acusaram jornalistas!

Comments


  1. Nem mais. Por menos foram processados jornalistas, incluindo um operador de câmara. Não houve acusação? Pois não, para já está apenas indiciado por, no meio de uma refeição com colegas, ter proferido uns avisos mais ou menos amigáveis. Quem de nós não costuma fazer isso num almoço de amigos?

Deixar uma resposta