As eleições da minha infância

Quando eu era pequenino, a minha mãe fazia sempre um bolo para acompanhar a longa noite eleitoral. Era nesse dia e no dia do Festival da Eurovisão. Os acontecimentos televisivos do ano.
Na altura, não havia sondagens à boca das urnas, nem contagem dos votos em menos de meia dúzia de horas. Por volta das 9 da noite, lá ia eu para a Escola Primária da Vilarinha, onde estudei da 1.ª à 4.ª classe, para saber como é que tinha sido a votação lá na escola, porque eles afixavam o edital com os resultados. Apontava num caderninho e lá ia eu para casa contar a toda a gente – em geral, os resultados no país eram muito semelhantes aos daquela escola.
No dia seguinte, não havia escola, porque as funcionárias – a Teresinha, a Luisinha, a Sãozinha e outra de que nunca gostei, por isso não me lembro do nome – atarefavam-se a pôr no sítio as mesas e as cadeiras das salas.
Terá sido mais ou menos nessa época que morreu Sá Carneiro. Lembro-me perfeitamente. Estava a dar a telenovela quando, de repente, interrompem a emissão e aparece no ecran um pesaroso Raul Durão com a notícia fatal e sem rodeios: «Morreu o primeiro-ministro de Portugal, Francisco Sá Carneiro». «Ei, a Teresa!», lamentou-se a minha irmã, aludindo à sua amiga Teresa, filha do governante.
Entretanto, os anos passaram. Na adolescência, confesso-o, fui um bocado facho. Andava com bandeirinhas do PSD nos comícios do Cavaco, apoiei Freitas do Amaral e chorei com a sua declaração de derrota quando ele disse «Prá frente, Portugal», frequentei a sede do PSD do Pinheiro Manso, ali ao lado do Lar dos velhinhos. Coisas de puto com pais do PSD e sem consciência política.
Foi só uma fase. Ainda cheguei a ir ver comícios do PSD ao Molhe, mas foi só para ver os GNR. Também vi, na mesma altura, os Mler Ife Dada num comício da CDU, penso que no Mercado Ferreira Borges.
Entretanto, vi como é que era a vida, ganhei consciência política e guinei à Esquerda. Estou na área do PCP / BE, mas penso que ainda não parei a minha viagem.

Comments


  1. Por este andar, ainda vais parar ao POUS.

  2. maria monteiro says:

    Pois a minha primeira vez foi em 1974: o meu nome entre muitos que fizeram nascer o Partido de Unidade Popular… nas legislativas de 1975 lá estava a votar no PUP. Bom, depois virei UDP, MDP, … e estacionei no PCP

  3. Luis Moreira says:

    E fez muito bem. Quem na juventude já é da direita o que vai ser quando for entradote?

  4. maria monteiro says:

    irá ser da esquerda 🙂

  5. maria monteiro says:

    Claro que estava a brincar… teremos que ser acima de tudo coerentes com aquilo em que acreditamos. Por vezes acontece é que começamoos a ver os desvios e/ou oportunismos de quem nos rodeia e isso é que nos faz “revoltar” e tentar procurar um outro rumo. LM, quando for entradote seja igual a si próprio independentemente de ser de direita ou de esquerda.

  6. dalby says:

    R’ – ON VA PARLER!! ON VA PARLER!!1º OS PAPEIS TODOS DO DIVÓRICO JÁ ESTÃO EM CIMA DO FRIGORÍFICO! DA ÁREA DO PCP/CDU?? MAS O MENINO ESTÁ LOUCO OU QUÊ???!!! QUERO O DIVÓRICO E JÁ!2º MAS QUE POUCA VERGONHA VEM A SER ESTA: «Na adolescência, confesso-o, fui um bocado facho. Andava com bandeirinhas do PSD nos comícios do Cavaco, apoiei Freitas do Amaral e chorei com a sua declaração de derrota quando ele disse «Prá frente, Portugal», frequentei a sede do PSD do Pinheiro Manso, ali ao lado do Lar dos velhinhos. Coisas de puto com pais do PSD e sem consciência política». MAS OLHA O REACIONÁRIO ESTALINISTA!!! QUEM LHE DISSE AO MENINO QUE QUEM É DO PSD É FACHO, OU MESMO DO CDS?3º Estou farto de ser aqui, aparentemente, o «promíscuo» porque já expliquei, que quando andava no famoso e único elitista liceu de Gaia, dos anos 70 e poucos e em 1976 eu tinah um saco de liceu, onde colei todos os autocolantes giros dos partidos. E EIS DALBY TODO DIVERSIFICADO E MULTIPOLIFACETADO COM INIMAGINÁVEIS MISTURAS (AINDA CONTINUO COM ELAS, AS MISTURAS) DE LUAR, MEC, CDS, PPD, POUS TUDO NUM SACO E TODO FELIZ. ESTES PARTIDOS DEGLADIAVAM-SE MAS EU ADORAVA SER DE TODOS, HAVIA UM QUÊ DE ATRACÇÃO FATAL PELO MONÁRQUICO!Quanto a votos…só havia um que intelectual e moralmente me era impossível de aceitar..O PCP! ERA O REINADO DO TERROR!O PS nem era boi nem vaca , mas também os «comunas». O PPD era o natural, pequeno burguês do ambiente que sempre me rodeou em pequeno CDS, Religião, PPD, PPM, AD ..e toda a pressão e idelogia que me impediam de ser o »LIVRE TOTAL MENTAL» que hoje sou e que me custou toda a vida, toda uma vida..NÃO QUE NAQUELA ALTURA NÃO FOSSE ESTA ALMA LIVRE, LOUCA, ROMÂNTICA E VENCEDORA…MAS Sublimava tudo..e foi bom..sempre me mantive longe dos excessos, das drogas, do álcool e ironica das ironias, DO SEXO! VIRGINDADE SÓ PERDIDA AOS 23, em 17 de Agosto numa bela noite de verão em Lisboa, com uma coisa intensa de Caserta Nápoles..e tive sorte..toda a gente fala mal das 1as vezes..a minha foi intensa, romântica, bela, e claro , como é minha signa, tirada a alguém!!!MAS SÓ SEI QUE DESTRUO CASAMENTOS , A SEGUIR…QUANDO O ACTO JÁ ESTÁ CONSUMADO…voltemos ao essencial que já nem sei ond e ia..VOTEI NOS 1ºS ANOS: PPM, MAIS PPM. DEPOIS PPD PPD, AD. DEPOIS PS E PS E MAIS PS..DEPOIS DURANTE 10 ANOS RECUSEI-ME..DEPOIS PS PORQUE O MEU IRMAO ESTAVA LÁ..VOLTEI NOVAMENTE A NÃO VOTAR E NO SEC XXI BE…