E você, não tem medo da gripe?

Agora que por todo o lado nos incentivam a lavar as mãos com um zelo nunca antes visto, e nos explicam pacientemente, e com recurso a grafismos detalhados, que somos ignorantes no que respeita à técnica elaborada que essa lavagem exige, parece haver um abismo cada vez maior entre a preocupação daqueles que assumem de forma tão altruísta a tarefa de preocupar-se, e a populaça, que incautamente teima em continuar a ir ao cinema, à praia, a andar de autocarro e a tossir sem lavar as mãos em seguida. Avisam-nos que a pandemia vem a caminho, que em breve chegará em força a Portugal, e é de temer que, num país em que ainda se vêem tantos inspeccionar o conteúdo das narinas em público e escarrar estrepitosamente nas ruas, a coisa possa vir a assumir proporções gigantescas. E apesar de tudo, a vida continua sem sobressaltos maiores do que aqueles que provocam a ubíqua crise e a morte do Michael Jackson. Explicam-nos que as grandes empresas delinearam planos de contingência para superar as baixas quando as houver (por quarentena e não por óbito, tranquilizem-se), e que os carregamentos de tamiflu (aquele que foi produzido em grande escala para uma epidemia que não chegou a concretizar-se) haverão de chegar. E talvez alguém venha a lembrar-se de relançar no mercado essas máscaras de bico de pássaro que os venezianos celebrizaram nos tempos da peste negra, e na qual escondiam especiarias para dissipar o cheiro da morte, já que se acreditava que os vapores traziam a doença. Quando a gripe afinal chegar, e com ela se adensar a nuvem negra da crise, havemos de tomar refúgio na quarentena a que nos condenarão, quietos e silenciosos, cada um na sua toca, e limitaremos todo o contacto com o exterior ao abastecimento que faremos na farmácia e no supermercado, equipados com máscara e ansiosos por chegar a casa e lavar, com escrúpulo, as mãos que tocaram o mundo lá de fora.

Comments


  1. Carlita, no meu health club , no banho turco, cada vez que eu espirro (e eu espirro muito) é vê-los em debandada a correr com a toalha a cair todos pela grande porta de vidro como se fosssem búfalos a fugir de um leão…e o mesmo se passa comigo, porque aquilo, como sabes é um hotel de onde vem e vai gente de todo o mundo..e mundo hispânico..SE EU APANHAR A GRIPE A (a-DE ADALBERTO) EU INFORMO-TE QUERIDA E VENS VISITAR-ME DE MÁSCARA! vai ser um carnaval este Inverno…E ASSIM JA VERÁS O «LOCAL ONDE ESCREVO OS MEUS POSTS» AU NATUREL..HÁ QUADROS PINTADOS POR AMIGOS DE BELAS ARTES QUE JÁ PROVOCARAM MUITAS DAS MINHAS MULHERES A DIAS IREM CHORAR PARA O 1º ANDAR (ONDE VIVE A MINHA MAE!!) DIZENDO A ELA QUE SÃO «MULHERES SÉRIAS»!! IMAGINA POR ISSO O QUE ESTARÁ PINTADO NA MINHA PAREDE PINTURA MURALISTA E NO MEU QUARTO QUADROS NUS ETC ETC

  2. Carla Romualdo says:

    Fica prometida a visita. Com os quadros eu não me assusto mas tens de prometer que não estará por lá nenhuma dominatrix, como a da foto do outro dia.


  3. Ok mas ela é tao doce …


  4. É o que faz o pânico, o pior de todos os medos. A Gripe A atormenta a vida, como Freddy Kruger atormenta os pesadelos.


  5. Há dias, um indivíduo ligou para a linha Saúde 24 a contar que esteve num autocarro com um homem que lhe parecia ser mexicano (não sei se o senhor em causa usava sombrero). Perguntava se poderia ter sido infectado com a gripe A. Aposto que este fulano é daqueles que se ri com as perguntas do Diário da Maria: “O meu namorado deu-me um beijo na testa, estarei grávida?”.

Deixar uma resposta