Por terras de Sua Majestade (II)

Em York tive um “fantasma” a seguir-me. Nesta Universidade, Cavaco Silva fez o seu doutoramento. É uma cidade construída em cima de uma cidade Romana. Passeá-la é como voltar uns séculos atrás. As casas e as ruas estao assim há séculos. O Centro antigo é lindo de morrer (expressão até agora usada só para as mulheres. Prova inequívoca de que estou a melhorar).
A Universidade está instalada neste centro assombroso, dando vida a estas casas, ruas e largos cheios de História!
Não pude deixar de recordar que aí o melhor que conseguimos fazer foi construir de novo no Alto da Ajuda mais um polo da Universidade Técnica de Lisboa, longe de tudo. Nem transportes públicos tem. Mas a praça da Figueira esta às moscas.
A seguir Durham, pequena cidade mais a norte, com uma bela Abadia do seculo Xll, enorme, em estilo gótico cá do sitio e que é semelhante ao nosso Manuelino, mas sem os rendilhados alusivos às actividades do mar como é característico do Manuelino.
É uma cidade que nunca foi destruida, sendo portanto original. Tem uma Universidade com 1 000 alunos e o seu Santo Padroeiro é Contuberto (aportuguesado por este vosso escriba).
Newcastle é passada ao largo em autoestrada de ricos, metade das nossas, mas boas quanto baste, com quatro faixas de rodagem e com imensos carros. Usada por um tráfego que roda a boa velocidade e sem ultrapassagens loucas.
Mais para Norte entro na Escócia, devidamente assinalada. Lembram-se das guerras entre Eduardo l de Inglaterra e William Wallace? Cá como aí, também este foi atraiçoado pelos amigos a troco de terras e dinheiro. Foi executado na Torre de Londres em 1298, com requintes de malvadez, à semelhanca dos Távoras. Enforcado, afogado, esventrado e esquartejado, para que o corpo nao se tornasse local de peregrinação. O Eduardo l morre logo a seguir de “bexigas loucas”. Tudo devidamente analisado no filme “Braveheart “.
Acelerar para Edimburgo, muito cá em cima. Sao 22 horas e ainda é dia. Aqui estamos entre Celtas que, curiosamente, vieram da Ibéria.
Sempre a correr com o Mar do Norte à minha direita, de um azul profundo apesar de um dia de Sol.
No Hotel novo de dois meses, cá está a indispensável portuguesa, que me arranjou esta borla para vos enviar a crónica diária.
Ao jantar, levei com a sopa em cima. Os empregados são todos Indianos e tremem como varas verdes. Jovens, longe da familia mas baratinhos.
Amanhã, primeira paragem, para ver a cidade com calma e vou fazer um cruzeiro no Mar do Norte.
A Portuguesa aqui do Hotel diz que Portugal e os Portugueses são do melhor que há no mundo. Ela que muda de local de trabalho frequentemente, por pertencer a esta cadeia de hotéis de origem Indiana sabe do que fala.
Andamos todos deprimidos e a dizer mal da nossa terra porquê?

Comments


  1. SIR Louis Eme from Ariairo in Lisbon-Portjugal: dear sir, I thought you told me before that YOU SIR, PARA NÃO DIZER MAFARRICO, that you were only accustomed to very refined hotels..!!!?!!!SO WHAT’S GOING ON BABY? THEY DROPPED YOU SOUP OVER YOU??!!..well honey it’s not so bad at all!!..se fosse outra coisa era pior..se fossse uma indiana que te atirasse com a sopa de certeza que o título deste post já teria sido uma «love story» sem fim!Mas como foi com um indiano, aí já é um incompetente!!LUISINHO LUISINHO NÃO SEJA SEXISTA QUE AQUI A SUA DALBY-CONSCIENCIA NAO DEIXA NUNCA! O MEU SONHo é que um dia o menino seja padrinho de um matrimónio gay e que nesse matrimónio um dos noivos queira também meter a tradição à espanhola!! AH DEUS É GRANDE!!HEI-DE SER VIVO PARA VER, RETRATAR FOTOGRAFAR E RELATAR ISTO! NATURE ALWAYS FINDS A WAY!!!!!!!


  2. “Andamos todos deprimidos e a dizer mal da nossa terra porquê?” Somos assim, uns permanentes insatisfeitos.


  3. EU NÃO…!! ESTOU TÃO SATISFEITO COM O MEU EMPREGO, COM AS PESSOAS QUE TRABALHAM NO MEU EMPREGO, COM AS PESSOAS QUE MANDAM NO MEU EMPREGO, COM O MINISTÉRIO QUE TUTELA O MEU EMPREGO, COM QUEM TUTELA O MINISTÉRIO DO MEU EMPREGO, COM AS FUNCIONÁRIAS QUE TRABALHAM NO MINISTÉRIO DO MEU EMPREGO, COM O MEU 1º MINISTRO, COM O MEU PRESIDENTE DA REPUBLICA, COM O MEU R’, COM O JOÃO PAULO, COM A MINHA MAE, COM A MINHA CASA, COM AS MINHAS FÉRIAS, COM A CLAUDIA JACQUES, COM A MINHA MEDICA DE FAMÍLIA, COM O MEU PSICANALISTA, COM O PREÇO QUE PAGO PELOS MEDICAMENTOS, COM OS COLEGAS DE TRABALHO, COM OS VIZINHOS, COM A POLITICA DO PAÍS, COM A TV, COM OS CAPITALISTAS DO MEU PAÍS, COM ALGUNS AMIGOS E AMIGAS, COM A MINHA LINHA, COM O MEU HEALTH CLUB, COM A MINHA VIDA EM GERAL E … E FINALMENTE E DESTA VEZ A SÉRIO…COM O JTL E COM A PRAIA ISOLADA MINHA FAVORITA UNICO REFUGIO PARA A LOUCURA QU E ME AFOGA E ME RODEIA! Por isso, ja nao consigo dizer mal da terra..ja passei essa fase simplista…de só dizer mal da terra… pois o gigantismo do inconformismo é tanto que não cabia nos dias em que Deus demorou a fazer a terra e a vida!

  4. maria monteiro says:

    mas nós vivemos num país lindíssimo e Lisboa é a cidade mais bonita do mundo…LM, boa caminhada e um cruzeiro sem enjoos (para a próxima evite comer sopa :-))