Mário Soares, Angola e o tráfico de diamantes

Mário Soares visto pelo jornalista António Marinho (actual Bastonário da Ordem dos Advogados, António Marinho e Pinto), no «Diário do Centro» de 15 de Março de 2000

MÁRIO SOARES E ANGOLA

A polémica em torno das acusações das autoridades angolanas segundo as quais Mário Soares e seu filho João Soares seriam dos principais beneficiários do tráfico de diamantes e de marfim levados a cabo pela UNITA de Jonas Savimbi, tem sido conduzida na base de mistificações grosseiras sobre o comportamento daquelas figuras políticas nos últimos anos.
Espanta desde logo a intervenção pública da generalidade das figuras políticas do país, que vão desde o Presidente da República até ao deputado do Bloco de Esquerda, Francisco Louçã, passando pelo PP de Paulo Portas e Basílio Horta, pelo PSD de Durão Barroso e por toda a sorte de fazedores de opinião, jornalistas (ligados ou não à Fundação Mário Soares), pensadores profissionais, autarcas, «comendadores» e comentadores de serviço, etc.

Tudo como se Mário Soares fosse uma virgem perdida no meio de um imenso bordel.

Sei que Mário Soares não é nenhuma virgem e que o país (apesar de tudo) não é nenhum bordel. Sei também que não gosto mesmo nada de Mário Soares e do filho João Soares, os quais se têm vindo a comportar politicamente como uma espécie de versão portuguesa da antiga dupla haitiana «Papa Doc» e «Baby Doc».

Vejamos então por que é que eu não gosto dele(s).

A primeira ideia que se agiganta sobre Mário Soares é que é um homem que não tem princípios mas sim fins.

É-lhe atribuída a célebre frase: «Em política, feio, feio, é perder».

São conhecidos também os seus zigue-zagues políticos desde antes do 25 de Abril. Tentou negociar com Marcelo Caetano uma legalização do seu (e de seus amigos) agrupamento político, num gesto que mais não significava do que uma imensa traição a toda a oposição, mormente àquela que mais se empenhava na luta contra o fascismo.

JÁ DEPOIS DO 25 DE ABRIL, ASSUMIU-SE COMO O HOMEM DOS AMERICANOS E DA CIA EM PORTUGAL E NA PRÓPRIA INTERNACIONAL SOCIALISTA. Dos mesmos americanos que acabavam de conceber, financiar e executar o golpe contra Salvador Allende no Chile e que colocara no poder Augusto Pinochet.

Mário Soares combateu o comunismo e os comunistas portugueses como nenhuma outra pessoa o fizera durante a revolução e FOI AMIGO DE
NICOLAU CEAUCESCU, FIGURA QUE CHEGOU A APRESENTAR COMO MODELO A SER SEGUIDO PELOS COMUNISTAS PORTUGUESES.

Durante a revolução portuguesa andou a gritar nas ruas do país a palavra de ordem «Partido Socialista, Partido Marxista», mas mal se apanhou no poder meteu o socialismo na gaveta e nunca mais o tirou de lá. Os seus governos notabilizaram-se por três coisas: políticas abertamente de direita, a facilidade com que certos empresários ganhavam dinheiro e essa inovação da austeridade soarista (versão bloco central) que foram os salários em atraso.

INSULTO A UM JUIZ

Em Coimbra, onde veio uma vez como primeiro-ministro, foi confrontado com uma manifestação de trabalhadores com salários em atraso. Soares não gostou do que ouviu (chamaram-lhe o que Soares tem chamado aos governantes angolanos) e alguns trabalhadores foram presos por polícias zelosos. Mas, como não apresentou queixa (o tipo de crime em causa exigia a apresentação de queixa), o juiz não teve outro remédio senão libertar os detidos no próprio dia. Soares não gostou e insultou publicamente esse magistrado, o qual ainda apresentou queixa ao Conselho Superior da Magistratura contra Mário Soares, mas sua excelência não foi incomodado.

Na sequência, foi modificado o Código Penal, o que constituiu a primeira alteração de que foi alvo por exigência dos interesses pessoais de figuras políticas.

Soares é arrogante, pesporrento e malcriado. É conhecidíssima a frase que dirigiu, perante as câmaras de TV, a um agente da GNR em serviço que cumpria a missão de lhe fazer escolta enquanto presidente da República durante a Presidência aberta em Lisboa: «Ó Sr. Guarda! Desapareça!». Nunca, em Portugal, um agente da autoridade terá sido tão humilhado publicamente por um responsável político, como aquele pobre soldado da GNR.

Em minha opinião, Mário Soares nunca foi um verdadeiro democrata. Ou melhor é muito democrata se for ele a mandar. Quando não, acaba-se imediatamente a democracia. À sua volta não tem amigos, e ele sabe-o; tem pessoas que não pensam pela própria cabeça e que apenas fazem o que ele manda e quando ele manda. Só é amigo de quem lhe obedece. Quem ousar ter ideias próprias é triturado sem quaisquer contemplações.
Algumas das suas mais sólidas e antigas amizades ficaram pelo caminho quando ousaram pôr em causa os seus interesses ou ambições pessoais.

Soares é um homem de ódios pessoais sem limites, os quais sempre colocou acima dos interesses políticos do partido e do próprio país.

Em 1980, não hesitou em APOIAR OBJECTIVAMENTE O GENERAL SOARES CARNEIRO CONTRA EANES, NÃO POR RAZÕES POLÍTICAS MAS DEVIDO AO ÓDIO PESSOAL QUE NUTRIA PELO GENERAL RAMALHO EANES. E como o PS não alinhou nessa aventura que iria entregar a presidência da República a um general do antigo regime, Soares, em vez de acatar a decisão maioritária do seu partido, optou por demitir-se e passou a intrigar, a conspirar e a manipular as consciências dos militantes socialistas e de toda a sorte de oportunistas, não hesitando mesmo em espezinhar amigos de sempre como Francisco Salgado Zenha.

Confesso que não sei por que é que o séquito de prosélitos do soarismo (onde, lamentavelmente, parece ter-se incluído agora o actual presidente da República – Cavaco Silva), apareceram agora tão indignados com as declarações de governantes angolanos e estiveram tão calados quando da publicação do livro de Rui Mateus sobre Mário Soares. NA ALTURA TODOS METERAM A CABEÇA NA AREIA, INCLUINDO O PRÓPRIO CLÃ DOS SOARES, E NEM TUGIRAM NEM MUGIRAM, APESAR DE AS ACUSAÇÕES SEREM ENTÃO BEM MAIS GRAVES DO QUE AS DE AGORA. POR QUE É QUE JORGE SAMPAIO SE CALOU CONTRA AS «CALÚNIAS» DE RUI MATEUS?».

«DINHEIRO DE MACAU»

Anos mais tarde, um senhor que fora ministro de um governo chefiado por MÁRIO SOARES, ROSADO CORREIA, vinha de Macau para Portugal com uma mala com dezenas de milhares de contos. *A proveniência do** dinheiro era tão pouco limpa que um membro do governo de Macau, ANTÓNIO **VITORINO, *foi a correr ao aeroporto tirar-lhe a mala à última hora.
Parece que se tratava de dinheiro que tinha sido obtido de empresários chineses com a promessa de benefícios indevidos por parte do governo de Macau. Para quem era esse dinheiro foi coisa que nunca ficou devidamente esclarecida. O caso EMAUDIO (e o célebre fax de Macau) é um episódio que envolve destacadíssimos soaristas, amigos íntimos de Mário Soares e altos dirigentes do PS da época soarista. MENANO DO AMARAL chegou a ser responsável pelas finanças do PS e Rui Mateus foi durante anos responsável pelas relações internacionais do partido, ou
seja, pela angariação de fundos no estrangeiro.

Não haveria seguramente no PS ninguém em quem Soares depositasse mais confiança. Ainda hoje subsistem muitas dúvidas (e não só as lançadas pelo livro de Rui Mateus) sobre o verdadeiro destino dos financiamentos vindos de Macau. No entanto, em tribunal, os pretensos corruptores foram processualmente separados dos alegados corrompidos, com esta peculiaridade (que não é inédita) judicial: os pretensos
corruptores foram condenados, enquanto os alegados corrompidos foram absolvidos.

Aliás, no que respeita a Macau só um país sem dignidade e um povo sem brio nem vergonha é que toleravam o que se passou nos últimos anos (e
nos últimos dias) de administração portuguesa daquele território, com
os
chineses pura e simplesmente a chamar ladrões aos portugueses. E isso não foi só dirigido a alguns colaboradores de cartazes do MASP que a dada altura enxamearam aquele território.

Esse epíteto chegou a ser dirigido aos mais altos representantes do Estado Português. Tudo por causa das fundações criadas para tirar dinheiro de Macau. Mas isso é outra história cujos verdadeiros contornos hão-de ser um dia conhecidos. Não foi só em Portugal que Mário Soares conviveu com pessoas pouco recomendáveis. Veja-se o caso de BETINO CRAXI, o líder do PS italiano, condenado a vários anos de prisão pelas autoridades judiciais do seu país, devido a graves crimes como corrupção. Soares fez questão de lhe manifestar publicamente solidariedade quando ele se refugiou na Tunísia.

Veja-se também a amizade com Filipe González, líder do Partido Socialista de Espanha que não encontrou melhor maneira para resolver o
problema político do país Basco senão recorrer ao terrorismo, contratando os piores mercenários do lumpen e da extrema direita da Europa para assassinar militantes e simpatizantes da ETA.

Mário Soares utilizou o cargo de presidente da República para passear pelo estrangeiro como nunca ninguém fizera em Portugal. Ele, que tanta
austeridade impôs aos trabalhadores portugueses enquanto primeiro-ministro, gastou, como Presidente da República, milhões de contos dos contribuintes portugueses em passeatas pelo mundo, com verdadeiros exércitos de amigos e prosélitos do soarismo, com destaque para jornalistas. São muitos desses «viajantes» que hoje se põem em bicos de pés a indignar-se pelas declarações dos governantes angolanos.

Enquanto Presidente da República, Soares abusou como ninguém das distinções honoríficas do Estado Português. Não há praticamente nenhum amigo que não tenha recebido uma condecoração, enquanto outros cidadãos, que tanto mereceram, não obtiveram qualquer distinção durante o seu «reinado». Um dos maiores vultos da resistência antifascista no meio universitário, e um dos mais notáveis académicos portugueses, perseguido pelo antigo regime, o Prof. Doutor Orlando de Carvalho, não foi merecedor, segundo Mário Soares, da Ordem da Liberdade. Mas alguns que até colaboraram com o antigo regime receberam as mais altas distinções. Orlando de Carvalho só veio a receber a Ordem da Liberdade depois de Soares deixar a Presidência da República, ou seja logo que Sampaio tomou posse. A razão foi só uma: Orlando de Carvalho nunca prestou vassalagem a Soares e Jorge Sampaio não fazia depender disso a atribuição de condecorações.

FUNDAÇÃO COM DINHEIROS PÚBLICOS

A pretexto de uns papéis pessoais cujo valor histórico ou cultural nunca ninguém sindicou, Soares decidiu fazer uma Fundação com o seu nome. Nada de mal se o fizesse com dinheiro seu, como seria normal.
Mas não; acabou por fazê-la com dinheiros públicos. SÓ O GOVERNO, DE UMA SÓ VEZ DEU-LHE 500 MIL CONTOS E A CÂMARA DE LISBOA, PRESIDIDA PELO SEU FILHO, DEU-LHE UM PRÉDIO NO VALOR DE CENTENAS DE MILHARES DE CONTOS. Nos Estados Unidos, na Inglaterra, na Alemanha ou em qualquer país em que as regras democráticas fossem minimamente respeitadas muita gente estaria, por isso, a contas com a justiça, incluindo os próprios Mário e João Soares e as respectivas carreiras políticas teriam aí terminado. Tais práticas são absolutamente inadmissíveis num país que respeitasse o dinheiro extorquido aos contribuintes pelo fisco.

Se os seus documentos pessoais tinham valor histórico Mário Soares deveria entregá-los a uma instituição pública, como a Torre do Tombo ou o Centro de Documentação 25 de Abril, por exemplo. Mas para isso era preciso que Soares fosse uma pessoa com humildade democrática
e verdadeiro amor pela cultura. Mas não. Não eram preocupações culturais que motivaram Soares. O que ele pretendia era outra coisa.
Porque as suas ambições não têm limites ele precisava de um instrumento de pressão sobre as instituições democráticas e dos órgãos de poder e de intromissão directa na vida política do país. A Fundação Mário Soares está a transformar-se num verdadeiro cancro da democracia
portuguesa.»

O livro de Rui Mateus, que foi rapidamente retirado de mercado após a celeuma que causou em 1996 (há quem diga que “alguém” comprou toda a edição), está disponível em:

 http://www.scribd.com/doc/12699901/Livro-Contos-Proibidos

ou http://ferrao.org/documentos/Livro_Contos_Proibidos.pdf

ou ainda > http://rapidshare.com/files/23967307/Livro_Contos_Proibidos.pdf

Comments

  1. João J. Cardoso says:

    “Mário Soares em Coimbra, Código Penal Alterado”, o excelente título com que o Marinho abriu o jornal A Cábula, edição da recém-fundada Secção de Jornalismo da AAC, depois do episódio que narras. Tinha eu acabado de ser corrido, como ele também foi. A Direcção era JS…


  2. Publica-o.

  3. Paulo Gomes says:

    Estou estupefacto com este relato. Realmente existe uma verdade em todos nós, aqueles que acham que ainda estamos a ser enganados e que o poder nada tem a ver com a politica.Sou africano e ainda falam de Angola e os seus negócios…Existem muitos Mários Soares por esse país , o problema é que continuamos debaixo de uma “ditadura”, pois ninguém tem coragem nem amigos para levar para a frente a verdade…O poder é o maior pecado que existe, sem ele nada somos…até breve e obrigado por esta publicação, pois tirou-me as palavras da boca.

  4. dalby says:

    Fico-me com os diamantes e o champanhe! Fiquem vocês com Angoa e o tráfico

  5. Ribeiro Silva says:

    O principal xulo do POVO Português,até quando será que a ETA não tem uma filial
    em Portugal?????

    • José Mário says:

      se achas que a ETA não tem filial em Portugal, só demonstra que andas a dormir. Portugal é dos melhores países para as organizaçoes terroristas implantarem as suas sedes…quem diz ETA, diz a Al Qaeda e por aí fora..

  6. Manuel Correia says:

    Exmo. Sr. Dr. Antonio Marinho
    Sou apenas um modesto cidadao deste Pais chamado Portugal e que nao tendo tido a possibilidade de frequentar Universidades felizmente tenho como se costuma dizer em bom Portugues 2 dedos de testa e consigo fazer uma clara avaliacao daqueles que nos governam ou governaram apenas com o intituto de se promoverem e enriquecerem a custa do trabalho de todos nos, por isso nao fiquei nada surpreendido com este artigo que hoje tive oportunidade de conhecer e que Vexa. bem descreve o quanto nos custa a todos nos Povo trabalhador sem mordomias algumas mantermos estes autenticos sugadouros do nosso dinheiro em seu proprio (deles) proveito sem que alguem tenha a coragem de os colocar a todos numa arena com as portas bem fechadas e largarem la para dentro nao touros mas sim leoes esfomeados porque assim seria como se costuma dizer matar dois coelhos numa so cajadada, limpava-se o Pais de certa escumalha e os leoes matavam a sua fome. Decerto muitos dos que aqui se reveem ficarao muito chocados com este comentario, mas so assim se conseguiria fazer passar a mensagem de que o Povo ja dormiu tempo demais e agora acordou com vontade de limpar a casa)Portuga).
    Um bem haja pela sua coragem.

    • maria says:

      concord plenamente com o seu comentario, andaram a roubar ate agora, e quem quer limpar a casa e que e ladrao

  7. Paz Campos says:

    Snr. Dr. Marinho Pinto:

    Óptima discrição dessa pernonagem execranda que é Mário Soares . E só pergunto : Despois de todos os comportamentos criminosos descritos pelo Snr Doutor, por que não fazer sentar este sugador dos diheiros publicos, Mário Soares, no banco dos réus ?!!! De facto, sempre o considerei um tumor malígno a extirpar da democracia portuguesa !!!!

  8. jaimemorais says:

    Já sabia que ele era um verdadeiro traidor, ainda vamos a tempo de o espetar numa justiça verdadeira, ele e o filho são autênticos chulos

  9. J. jorge says:

    Boa tarde a todos.
    Gostaria apenas de deixar uma simples questão: O que se passa com a nossa classe politica, ou pessoas que conhecem este tipo de situaçoes, nao só do Dr. Mario Soares, mas tambem de muitos outros, que quando estão perante as camaras de televisao e quando questionados de uma forma directas pelos jornalistas, se acobardam e respondem com indirectas?
    Um HOMEM que é HOMEM, nao se acobarda, se tem a certeza do que diz, devera assumir até as ultimas consequencias as suas palavras.
    Sr. Dr. Marinho Pinto, sendo o Sr. Dr. sabedor de tais situações, nao podera o Sr. Dr. fazer uma denuncia aos tribunais, ou a quem de direito, sobre esta questão e provavelmente outras que o Sr. Dr. é conhecedor?

    J. Jorge

  10. Sun Tzu says:

    Ó pobre Portugal como a memória é curta e a verdade incómoda. he he he
    Belo texto e eu assisti de longe (e confirmo) a quase tudo o que lá se relata.

  11. J. jorge says:

    Boa tarde a todos

    Apenas gostava de dizer que a IMPARCIALIDADE, entre outros predicados, são qualidades de um ser Humano bem formado.
    Esta é a minha resposta aqueles que por qualquer motivo, julgam que o meu comentario anterior é em defes do Dr. Mario Soares.
    sera que é mentira o que eu disse anteriormente? Ou vejo canais televisivos de outro PLANETA?
    J. Jorge

  12. Hélder says:

    Esta incompetente, destruiu a vida de milhões de pessoas!


  13. Esta hitoria já é muito antiga,e verdadeira ,porque Jonas savimbi era amigo de Mário SOares eteve cá em visita ao Mário Soares.
    o trafici seria troca de diamantes ,por armas de guerra,j3….

  14. Sérgio Medeiros says:

    AINDA VAMOS A TEMPO, vamos julga-los e espolialõs de bens.
    REVOLUÇÃO PASSO A PASSO ATÉ AO DIA DAS LEGISLATIVAS.

    Os conceitos de “esquerda e direita” estão ultrapassados…remontam ao séc.XIX.
    Urge renovar a política

    Se antes de 74 éramos livres de votar, mas só o podíamos fazer num partido, hoje somos livre de votar, mas só o podemos fazer em partidos, urge lutar pelo direito de votar fora dos partidos.
    Urge implementar uma democracia directa, onde votemos em pessoas, pessoas essas apoiada pela sociedade, partidos políticos, associações ambientalistas, movimentos pró vida, Umar, etc
    Precisamos refundar a revolução francesa, igualdade, solidariedade e fraternidade, tal só será possível numa democracia directa, com o povo a eleger o povo, com o povo a dizer sim e não, com o povo a escolher.
    Alterar a lei eleitoral sem implementar uma democracia directa continuará a ser um atraso civilizacional.
    Ou seja, o facto de termos conquistado o direito ao voto em mais que um partido e dessa conquista se ter estendido às mulheres não impede que lutes pelo direito de votar fora dos partidos.

    Votar é continuar a repetir os erros do passado, é fazer um esforço para mudar as mosca e continuarmos a conviver com o mesmo cheiro.

    Numa democracia directa não se extinguem partidos, sindicatos, associações, etc, apenas passam a estar em pé de igualdade com uma mera associação de moradores de um canto qualquer de Portugal, os partidos deixam de ter o monopólio da governação, da contestação e do pensamento.

    Hoje vemos é as associações a serem manobrados pelos partidos ou a delas se aproveitarem para seu beneficio, como vemos também associações que proliferam em períodos específicos em que por de trás delas estão organizações politicas, em que os lideres dessas associações ou são encomendas das máquinas partidárias ou espreitam para dentro das mesmas.
    Se andares atenta aos movimentos associativos aqui no face verás que muitas deles estão a ser lideradas por gente ligada à oposição, depois de eleito o partido da sua cor são agraciadas pelo partido com um cargo de nomeação e mais uma vez os associados se vão sentir traídos.
    E não te esqueças, de entre esses também existem os falsos profetas da democracia directa.

    Sucede porém, que havendo democracia directa o peso dos partidos na sociedade ou numa assembleia é residual, os sindicatos terão mais credibilidade mas menos poder político, outros movimentos como os ambientalistas, direitos dos animais, umar, movimentos pró vida, etc crescerão imenso, mas basilarmente todas as associações passarão ter mais influencia na eleição de cargos políticos ou de governação…..
    As pessoas tem hoje o direito de se associarem, mas uns têm mais direitos que outros.

    Numa democracia directa cada candidato é uma cabeça cada eleitor uma sentença, no actual sistema votas em cinco cabeças “PS, PSD, CDS, BE,PCP” e sentencias uma….

    Ou seja, no actual sistema, as ideologias são prisioneiras dos partidos e os mesmo cárceres do livre pensamento.

    A ABSTENÇÃO.

    SEGUNDA-FEIRA, 17 DE JANEIRO DE 2011

    Palavras de Marcelo Rebelo de Sousa

    “Ele afirmou que um Presidente será sempre eleito. Verdade, só que se for eleito, com uma expressão de votos entrados nas urnas inferior a 50%, será um Presidente ilegítimo democraticamente.
    Este é o factor político determinante destas eleições. Finalmente os portugueses terão a oportunidade de colocar o regime em questão.”

    No entanto fez um apelo ao voto útil em Cavaco.

    Ora, o nosso maior órgão de soberania é a Assembleia da republica, pelo que com uma abstenção nas legislativas superior a 50% não poderá ser nomeado governo…..

    Como podes depreender os inimigos da Abstenção são os partidos, no seio dos quais não faltam os arautos da manipulação do regime e do voto.

    O medo da Abstenção, induz à manipulação através da Mentira.

    Marcelo, Cavaco, Seguro, Jerónimo, Portas, Passos, e todos aqueles que sofrem de cegueira partidária e vivem encostados aos tachos da política tudo farão para convencer os portugueses a votar neste sistema, sempre estiveram, estarão e estão preocupados com a Abstenção e farão apelos ao Voto útil.
    Eles assumirão o seu estatuto, de grande fazedor de opinião, do actual regime.
    Marcelo, classifica a Abstenção de atitude dos incapacitados e desinteressados …
    Marcelo é inteligente e sabe perfeitamente, que está a tentar manipular pela mentira.
    Nega um direito de oposição ao regime, porque está amedrontado com o descontentamento popular e a sua natural consequência, a Abstenção.

    AINDA SOBRE A ABSTENÇÃO;

    CAUSA DA ABSTENÇÃO;
    Desagrado pelo sistema de votação vigente e/ou modelo de Democracia.

    SIGNIFICADO DA ABSTENÇÃO
    Definição de Abstenção
    Classe gramatical de abstenção: substantivo feminino.

    1. privação de algo: abstenção de beber

    2. recusa em votar ou participar numa assembleia: dez votos a favor, dois contra e três abstenções, por assimilação, recusa em participar na corrupção.

    Citações com Abstenção
    “Há duas classes de homens: uma diz que o esforço consiste de acções, e a outra, na abstenção de acções”
    Ora, uns agem votando, apoiando a corrupção, outros fazem precisamente o contrário.

    Frases com Abstenção na comunicação social.

    Nas eleições dos últimos anos, líder cubano tinha votado em casa. Oposição boicota escrutínio. Dissidentes apelam à abstenção ou voto branco. Raul Castro deve ser reeleito.
    Público, 04.02.2013

    Será que aqueles que não votam o fazem por mera preguiça ou por estarem desacreditados deste modelo de democracia partidária?
    Eu acredito que pela segunda hipótese, no entanto, a verdade é que nunca viram um movimento que usasse a abstenção como um meio para atingir um fim, facto pelo qual parecem desinteressados dos destinos da nação.
    Mas não é verdade, agora eles têm um propósito, a oportunidade de se servirem da abstenção como um meio para atingir um fim “DEMOCRACIA DIRECTA”
    Nas próximas legislativas, ao sairmos à rua pela mão deste movimento talvez mudemos de opinião ou tenhamos a certeza que afinal todo o abstencionista esperou anos por acção, esperou, acto eleitoral após acto eleitoral uma oportunidade para se manifestar e vejamos nessa altura o verdadeiro rosto da abstenção.
    Creio que o tempo se aproxima, que no dia das legislativas a abstenção sai à rua, terá rosto, propósito e não mais será silenciada com as meras justificações que quem não vota o faz por preferir o sofá ou a paria.
    Atrevo-me a dizer, que nesse dia são muitos os que votam para conquistarem um lugar durante uma legislatura no sofá ou na praia.

    QUANDO VOTAS, AS PROBABILIDADES DE ELEGERES ALGUÉM HONESTO SÃO ESCASSAS.

    O SISTEMA APOIA QUEM ROUBA!

    “A OCASIÃO FAZ O LADRÃO”
    Vou explicar porque voto na abstenção:
    Entrega 120 mil milhões de euros a pessoas da tua confiança, que os governem com as actuais regras com os políticos nos desgovernam, imunes à justiça…
    sabes o que acontece?
    A tentação será enorme, vão roubar-te, mentir-te, enganar-te….
    Sabes porquê?
    Porque nada podes fazer contra eles, este sistema é assim, elejas quem elegeres vais entregar o ouro a quem legitimamente te pode roubar e enganar….
    Eu não votoaté mudarmos de sistema eleitoral, queremos democracia directa…..
    Acredita, votas e eleges ladrões, não que, não sejam boas pessoas, no entanto se te roubarem nada podes fazer, e eles roubam, está à mão de semear e tu nada podes fazer para os impedir, eles roubam porque as regras o permitem, roubam porque a lei não os castiga……
    Abre os olhos.

    Ao votares concordas com o actual sistema,
    Não podes ser contra esta ditadura partidária e votares.
    Não podes ser contra os bancos e a favor de partidos…

    O VOTO EM BRANCO.

    O Voto em branco desde a última alteração constitucional passou a ter a mesma leitura do voto nulo. E Porquê?
    Por volta de 2002 a 2004 o prémio Nobel José Saramago em diversas entrevistas “comunista desde tenra idade e assim morreu” apelou e manifestou que os portugueses deviam votar em Branco…
    Ora, ele teve esse comportamento porque até aquela data o voto em branco era considerado um voto de protesto ao sistema, tal apelo incomodava os políticos…
    Qual a solução arranjada pela Assembleia da Republica?
    Em 2005, todos os partidos sem excepção votaram a favor da alteração constitucional, alterando assim a leitura de protesto do voto em branco e dando-lhe o mesmo valor do voto nulo. Em suma, votar em branco ou nulo é não saber votar…
    Nem tu, nem ninguém pode dar um sentido diferente ao voto daquele que a lei prevê.
    repara que para se fazer uma alteração constitucional é preciso uma maioria de 2/3

    Se votas concordas com o sistema.

    COMO CONSEGUIR DERRUBAR ESTE REGIME E IMPLEMENTAR UMA DEMOCRACIA DIRECTA.

    Começo por fazer uma alusão histórica.

    REPARA NAS SEMELHANÇAS!

    A Implantação da República Portuguesa foi o resultado de um golpe de estado organizado pelo Partido republicano Português que, no dia 5 de Outubro de 1910,destituiu a monarquia institucional e implantou um um regime republicano em Portugal.

    A subjugação do país aos interesses coloniais britânicos, os gastos da familia real, o poder da igreja, a instabilidade política e social, o sistema de alternância de dois partidos no poder (os progressistas e os regeneradores), a ditadura de joão Franco, a aparente incapacidade de acompanhar a evolução dos tempos e se adaptar à modernidade — tudo contribuiu para um inexorável processo de erosão da monarquia portuguesa do qual os defensores da republica, particularmente o Partido Republicano, souberam tirar o melhor proveito. Por contraponto, o partido republicano apresentava-se como o único que tinha um programa capaz de devolver ao país o prestígio perdido e colocar Portugal na senda do progresso.

    Após a relutância do exército em combater os cerca de dois mil soldados e marinheiros revoltosos entre 3 e 4 de Outubro de 1910, a República foi proclamada às 9 horas da manhã do dia seguinte da varanda dos Paços do concelho de Lisboa. Após a revolução, um governo provisório chefiado por Teófilo Braga dirigiu os destinos do país até à aprovação da constituição que deu início à Primeira republica.

    E HOJE!

    Portugal está subjugado aos interesses do neo capitalismo, das multinacionais, os lucros desmesurados do capital impostos pela escola de Chicago por onde orbita a nova ordem mundial, os gastos exorbitantes da classe política, o poder da maçonaria, a instabilidade política e social, o sistema de alternância entre dois partidos no poder (os PSD, PSD/CDS e o PS), a ditadura de económica desta aliança PSD/TROIKA/CDS, o regabofe para amigos e compadres, a corrupção que deveria ser um crime constitucional e imprescritível, etc.
    Tudo contribuiu para um inexorável processo de erosão da actual democracia portuguesa, digo, democracia partidária.

    QUAL O CAMINHO?

    Somos já cinco os movimentos que em breve reunirão unidos no propósito da abstenção como forma de derrubar esta democracia partidária.

    Quando houver legislativas faremos campanha.

    É LEGAL APELAR À ABSTENÇÃO?

    É, e porquê?

    Conforme a actual CRP (Ninguém pode ser perseguido por causa da sua orientação política) estamos a lutar por um país mais livre, contra a ditadura partidária e por democracia directa.
    Ora, apelamos à abstenção com um propósito politico.

    No dia das legislativas, saremos à rua, seremos centenas de milhares a comemorar a vitória da abstenção, levaremos cartazes a apelar à democracia directa, exigiremos a condenação dos corruptos, lutaremos até à vitória final.
    A maioria, a larga maioria não votou ” GANHAMOS”.
    Os portugueses querem democracia directa.
    A abstenção foi planeada, tem um objectivo, derrubar esta ditadura partidária e implementar democracia directa.
    Houve propósito, intenção, o povo não aceita este modelo, exige mais democracia, não votaram conscientemente, fizeram-no de forma democrática com o intuito de alterarem este modelo que os rouba, mente, espolia, ignora, escraviza e vende.
    Terá de ser nomeada uma Assembleia Constituinte, faremos a nossa democracia, somos homens, somos mulheres, somos capazes.
    O Exército estará connosco.

    PORQUE ESTARÃO CONNOSCO OS MILITARES?

    E porque não age o exército agora? Não o pode fazer, a luz da constituição seria um golpe de estado condenado pela UE, EUA e outros países democráticos.

    MAS;

    No entanto, logo a seguir às legislativas, se obtivermos mais de 50% de abstenção e sairmos à rua às centenas de milhares a exigir democracia directa, o exército agira em defesa da constituição, do povo e da democracia directa.
    Acreditem, os militares esperam uma oportunidade para agir e nós vamos dar-lhe essa oportunidade, não votaremos nas eleições legislativas e sairemos à rua clamando igualdade, fraternidade e solidariedade..
    Queremos democracia directa, o povo é quem mais ordena.

    Porque será legitima a acção do exército a seguir à legislativas?

    Os militares fizeram juramento de Bandeira, juraram defender a constituição, o povo e a Pátria.
    Ora, Logo o primeiro artigo da constituição diz que o povo é soberano, se a maioria não votou e o povo está na rua reclamando o fim da partidocracia e exigindo democracia directa e o direito ao voto fora das estruturas partidária.
    Ora à luz da constituição a acção do e exército já não é um golpe de estado e sim o cumprimento dos preceitos constitucionais, O POVO É SOBERANO.

    Repara, que em todos os actos eleitorais operados antes de 1974 a maioria das pessoas que tinham direito ao voto “Homens com mais de 21 anos” votaram, MENOS nas últimas eleições antes do 25 de Abril, nessa altura os militares tiveram a percepção que o povo estava com eles.
    se o povo não tivesse saído à rua teria havido um banho de sangue entre os militares revoltosos e os militares leais ao regime.

    POR ULTIMO:
    DISSERTAÇÃO SOBRE DEMOCRACIA DIRECTA.
    Exponho aqui uma conversa entre mim e Miguel campos, pela primeira vez colocarei em publico algumas ideias sobre um modelo de democracia directa.

    Caro amigo.
    Sinto-me tentado num primeiro impulso a concordar convosco enquanto movimento cívico. No entanto, concordando genericamente com o vosso manifesto, sou a referir que do que li algumas dúvidas se me põem.
    São um movimento anarquista? Que soluções preconizam na gestão da causa pública? Porque a meu ver, fácil é criticar e temos nessa matéria razões de sobra mas mais difícil, é encontrar formas de nos organizarmos socialmente de maneira a encontrarmos soluções para os problemas comezinhos do dia a dia.
    Porque, se a resposta à pergunta que em cima formulo for negativa, que tipo de resposta política sugerem? São de esquerda e preconizam intervenções de carácter colectivista ou pelo contrário são ultra liberais e consideram que ainda vivemos numa sociedade demasiado espartilhada por rituais convencionados pela direita europeia?
    Porque meu caro Sérgio, a pergunta que toda a gente se coloca é:
    o que é a democracia directa?
    Vamos fazer RGT’s (reunião geral de trabalhadores) na praça da figueira para determinarmos o preço do carapau na lota de Peniche ou quanto deverá ganhar o presidente da administração do banco de Portugal?
    Elucide-me por favor.
    Um enganado desesperado mas ainda assim motivado para encontrar soluções credíveis.
    Saudações amigáveis.

    P.S: e em matéria de relações internacionais, quem são os amigos? Será que existem ou tudo passa por interesses comerciais?

    23:57
    Caro Miguel Campos, não somos um movimento anarquista, apenas o povo, onde existe gente que pensa à direita e à esquerda, pessoas com visões diferentes e olhares distintos, no entanto com um objectivo comum, derrubar esta democracia partidária e conquistar o direito de votar fora das estruturas partidárias, pois as ideologias não são dissociáveis do homem, no entanto, não estamos ligados a qualquer ideologia prisioneira de organizações, movimentos ou partidos.
    Quanto às soluções para a gestão pública:
    Podem existir muitos modelos de democracia directa, somos homens e mulheres, somos capazes de criar um modelo, parece-me cedo falar deles antes de derrubar este regime, mas, considerando as sua perguntas pertinentes vou apenas explanar ideias base.

    Temos 11 regiões administrativas mais duas autónomas, imagine que cada região elegia 15 deputados e que esses quinze mais todos os outros nomeariam um governo, um executivo “poder executivo”.
    Por exemplo, em trás os montes candidatavam-se 30 transmontanos a deputado, uns seriam apoiados pelos movimentos pró vida, ligados à igreja católica, outros pela UMAR, outros por movimentos ambientalistas, associações de municípios, moradores, defesa dos direitos dos animais, legalização de drogas leves, etc.
    Os 15 primeiros seriam eleitos, assim fazíamos a regionalização sem dividir o país, o povo estava realmente representado e a AR conduziria os destinos do país enquanto órgão legislativo e o governo que dali saísse conduziria os diversos ministérios e cumpriria um programa previamente elaborado pelas associações de municípios.
    Como reparou cada região tinha o mesmo peso politico, (possibilitando corrigir assim as assimetrias) executivo e legislativo independentemente do número de eleitores, no entanto em todas as questões fracturastes a nível nacional ou regional teria de haver referendo nacional ou regional valendo cada eleitor um voto aproximando assim as decisões da vontade popular.
    Como deve compreender estas são questões a serem trabalhadas por uma Assembleia constituinte e outros modelos existirão, mas parece-me que ficou aqui uma ideia base.

    Numa democracia directa o poder dos partidos pode ser residual e nunca preponderante como acontece hoje.
    Quanto aos sindicatos, não serão proibidos, nem os partidos, continuaremos a ser uma democracia, sucede no entanto, que os mesmos ganham credibilidade no entanto perdem a força de pressionar um executivo, uma vez que todos participaram directamente na eleição dos deputados, do poder legislativo que entretanto vai vigiar, coordenar e orientar o governo que nomearam de forma a cumprir com o programa eleitoral previamente elaborado pelos municípios, sendo que estes últimos terão uma organização e serão eleitos de forma igualmente directa.
    Ou seja, um conjunto de cidadão candidatam-se ao município, serão votados pelos munícipes nominalmente, sendo que estes comporão a Assembleia municipal que ira nomear equipa executiva e cumprirá com o programa estabelecido ou previamente aprovado pelas freguesias…..

    Numa democracia directa:
    O crime de corrupção, tráfico de influencias, gestão danoso, favorecimento e outros crimes praticados no exército de funções públicas, terão de ser crimes constitucionais e imprescritíveis à semelhança dos crimes contra a humanidade.

    Em matéria de relações internacionais serão as que mais interessar aos portugueses, no entanto parece-me que não andarão muito longe daquelas que hoje temos, mais justa com certeza, não vejo o povo a romper a história, os brandos costumes e muito menos desconhecedor das vantagens humanistas do mundo ocidental.

    Como disse, esta é uma mera opinião, pois existem muitos modelas de democracia directa, uns mais esquerdistas, outros mais liberais e outros de direita, o necessário é criar um modelo que realmente represente o povo, que directamente participe activamente nas decisões através da relação de proximidade com os eleitos e o poder.

    AINDA SOBRE A DEMOCRACIA DIRECTA.

    TU CONFIAVAS A RESOLUÇÃO DE UM PROBLEMA A QUEM COPIA AS SOLUÇÕES?

    Os movimentos de democracia directa florescem como cogumelos, é uma bênção trazer a debate e a esclarecimento uma nova visão política que nos trará com certeza uma nova era de solidariedade, fraternidade e igualdade.
    No entanto entristece-me que a sua larga maioria apresente soluções de outras paragens, modelos importados, alguns deles muito deficitários, que não sejam capazes de inovar, de compreender que somos homens, somos mulheres e por isso capazes de construir o nosso modelo.
    Que somos um povo… Sempre que fizemos algo com as nossas ferramentas fizemos grandioso, abrimos as portas ao mundo pelos descobrimentos, vencemos guerras e batalhas e definimos as primeiras fronteiras do mundo, fizemos a revolução dos cravos, um exemplo seguido por muitos e não importamos ou copiamos de ninguém ou lado nenhum.

    Unam-se no derrube desta democracia partidária e depois não faltará arte e engenho para fazermos o nosso modelo e tomarmos a dianteira a muitos, para que copiar um modelo que só funciona porque têm o sistema bancário mais avançado do mundo?
    Porquê copiarmos um modelo que assenta a sua economia na exploração de gás e petróleo?Porquê copiar um modelo que já está gasto, velho, caduco, ultrapassado, não foi isso que fizemos em 1974 ao criamos uma democracia partidária à semelhança do mundo ocidental, França, Alemanha, Itália, etc.

    DEMOCRACIA DIRECTA SIM, MAS A NOSSA.

    TU CONFIAVAS A RESOLUÇÃO DE UM PROBLEMA A QUEM COPIA AS SOLUÇÕES?
    Vamos inovar, juntem-se a nós.

    Espero ter sido esclarecedor.
    saudações.

    BASTA.
    Não desperdices a oportunidade de fazermos a revolução pacificamente e enquanto a Constituição da Republica o permite.
    ADERE À NOSSA LUTA, NÃO PAGAS QUOTA NEM ELEGES CORRUPTOS. no dia das legislativas faremos a maior manifestação apartidária de sempre, exigiremos o fim deste sistema, somos a maioria.

    http://www.facebook.com/groups/queselixevotar


  15. Link para “Diário do Centro”, p.f.
    Cumprimentos,
    MTR

  16. CELEKA says:

    Esse velho escroque e repugnante ,deve ser filho de satanás,tal a maldade que tem.É um oportunista da pior espécie .Enquanto houve perigo esteve fora do país a ser pago para fazer trabalho sujo para outros.Assim que viu uma brecha ,voltou triunfante com se tivesse feito alguma coisa boa pelo país.Traidor e vendilhão da nossa Pátria velho de me……..rda,que nunca mais morre.


  17. Olha-se para o Senhor Mário Soares e percebe-se logo o tipo de homem que é: burguês, ganancioso, repleto de mania de superioridade ( não sei de quê … ) e traidor … sumariamente, uma estirpe do pior que existe.
    É uma pena o povo deixar-se ir na conversa ” da treta ” de indivíduos com esta qualidade ( = falta dela ). Pagamos todos a factura ( nomeadamente as das mordomias do identificado burguês, que sempre se arrogou falar em nome do povo … dá vontade de rir-): )

    • Victor Almeida says:

      Este buldog Ingles, ou bolacha Maria como lhes chamamos no Porto deveria ser retirado da nossa Historia, ao mesmo tempo faze-lo pagar por toda a traicao comtida contra Portugal e os Portugueses.
      A Justica tarda mas nao demora.


  18. Devias-te informar melhor antes de dizer tanto bacorada . O Soares ao pé do Cavaco é menino de coro .

    • Fonseca.D says:

      Esta doença clubística, é a responsável pela miséria que os Portugueses estão a passar, não importa se é encabado se for da mesma cor tudo bem.


  19. Eu sempre tive a opinião de que MS é um indivíduo mal formado, de maus instintos e antipatriota, mas, de pois de ler este artigo chego à conclusão de que ainda é pior do que eu pensava.


  20. Mário Soares é burro!!!…

  21. maria says:

    se isto e verdade porque ninguem o prende, e devolvam o patrimonio pessoal dele ao povo portugues, assim escusamos de sermos mais sacrificados

  22. Ana Maria Dias says:

    Parabéna pelo excelente trabalho, como é possível este Sr. Mário Soares achar-se com o direito de opinar quando toda a
    sua vida está cheia de podridão….

  23. jorge says:

    Opinião pessoal -, tenho 47 anos, e ainda hoje não percebi o que foi o 25 de Abril, Democracia ? de quê ? o que era a pide ?
    Economicamente, não estariamos melhor ? com estes sucessivos governos iremos ter equidade social ? nunca não passamos de contribuintes a trabalhar para os sussessivos maçons, e opus day, lamentavelmente iremos sendo chulados ao longo dos anos sem termos oportunidade de crescimento e como se não bastasse alargou-se para união europeia que é o covil das ratazanas, lamento termos chegado a uma sociedade deste tipo….

  24. silverio says:

    esse gajo e um vampiro da sociedade,um sugador,como tal sugiro que quando morrer lhe cortem a cabeça e a ponham entre as pernas como se fazia aos vampiros!

  25. dinis hossi jojox says:

    gostei da historia apesar q aqui ainda em angola e contado com muita razura

  26. Reinaldo Oliveira says:

    O Tribunal de Haia ainda não encerrou. Continua a funcionar e à espera…e por muito menos já outros lá foram parar !


  27. SALAZAR FOI O HOMEM MAIS INTELIGENTE DA HISTORIA MODERNA PORTUGUESA..
    SALAZAR NUNCA VIAJAVA DE AVIÃO POIS SE UM DIA O FIZESSE MORRIA NUM ATENTADO PERPETUADO PELA AMÉRICA OU POR OUTROS COM A AJUDA DESTES TRAIDORES.
    PORTUGAL É HOJE UM PAIS VELHO,SEM DESCENDENTES NATOS DE PORTUGUESES.
    NUNCA VI NINGUEM MORRER DE FOME NO ESTADO NOVO ONDE SE DIZIA QUE SE COMIA UMA SARDINHA COM PAO…MAS HOJE SARDINHA É GOURMET ALGUNS.
    O 25 DE ABRIL FOI PRECIPITADO POIS AS EX COLONIAS IRIAM TER AUTO DETERMINAÇAO EM BREVE MAS ISSO NAO INTERESSAVA AOS LACAIOS AMERICANOS.
    PENA QUE MEIA DUZIA DE MERDAS TENHAM IDO NESTA ONDA E AGORA JA SE DIZEM ARREPENDIDIOS (CITO ALGUNS DESSE TEMPO).
    SÓ DESEJAVA COMO PORTUGUES QUE UM DIA A PONTE SOBRE O TEJO TIVESSE O NOME DO HOMEM QUE POSSIBILITOU A SUA CONSTRUÇAO E FOI PAGA SEM EMPRESTIMOS….
    ESTE MARIO SOARES ATE MAL DO EUSEBIO FALOU COM REQUINTES DE MALVADEZ.

    ACORDEM ….POIS A FACTURA DO 25 DE ABRIL DEU-NOS A TROIKA NOS ANOS 80 E AINDA ASSIM DEMOS OS VOTOS AO SOCIALISMO.

  28. josé Costa says:

    O nosso hino deverá ser alterado e servir para meter na prisão estes ladrões que andam impunemente e a rir-se de todos nós. Heróis do mar … contra os ladrões, marchar, marchar.


  29. Enquanto não desaparecer toda esta geração de politicos, o nosso querido país nunca será nada…

  30. Francisco Vieira says:

    Não merece a pena perder tempo, com o professorzeco de Filosofia do Colégio Moderno


  31. Good post. I definitely love this site. Continue the good work!

  32. P.L. says:

    Quem havia de dizer que um tal SOARES e seu grande amigo
    VARA eram amigos do assassino do HUAMBO ? CADA DIA gosto mais do MPLA e do seu grande presidente. Angola todos os dias cresce sem parar mas atenção a estes mestres de dar democracias aos molhos. vejam Portugal governado por esta gente vampira. FORÇA ANGOLA e cortem a entrada a este tipo de MANGAS.

  33. João Almeida says:

    Como português ainda tenho uma luz de esperança que o meu país não seja visto
    como um país de corruptos. O dr Carlos Alexandre parece me um homem com H grande

  34. Isabel Maria Silveira Ramos says:

    ” Contra Factos não há Argumentos “,apenas Decepção!!!.

  35. José says:

    Que seja JÁ aberto Inquérito

  36. Horacio Ferreira says:

    A riqueza do país tem que estar nalguns lados. Este é um deles.
    Este é o esteriotipo de profetas do socialismo e da democracia q nos tem governado

  37. António Manuel Rodrigues dos Santos says:

    Como eu lamento tanto o nascimento dos avós deste “defensor” da liberdade

  38. Pedro says:

    Dúvido muito que este artigo seja da autoria de Marinho Pinto.

    Primeiro porque nunca o ouvi criticar ninguém do PS (pelo contrário, só a defender), e Mário Soares sendo a figura de peso que é nesse partido, seria a última pessoa que Marinho Pinto atacaria.

    Segundo, a linguagem do artigo, bem como as acusações que são feitas, são demasiado violentas para terem sido escritas por uma figura pública.

    Terceiro, o artigo refere-se a Cavaco Silva como “o actual Presidente da República”, no entanto no ano de 2000 (a suposta data de publicação do artigo) o lugar de PR era ocupado por Sampaio.

    Por último, Marinho Pinto jamais teria coragem de dizer estas verdades politicamente incorrectas sobre uma figura tão protegida pelo regime como Soares, e muito menos neste tom.

    O artigo foi provavelmente escrito por um anónimo que assinou com o nome de MP eventualmente para ter mais publicidade (não seria inédito, circula por aí um artigo semelhante sobre Soares, falsamente assinado por Clara Ferreira Alves, uma soarista assumida).

    De qualquer forma o que interessa é o conteúdo, e independetemente de quem seja o autor, está de parabéns pela coragem e lucidez. Mário Soares é o rosto principal da podridão deste regime corrupto e decadente.

    • fantasiaseperplexidades says:

      E obvio que o artigo não foi escrito por Marinho e Pinto, e muito menos no Jornal do Centro, que nem sequer existe. O mesmo acontece com o artigo atribuido a Clara Ferreira Alves. E no entanto este post não cessa de ser comentado com ardorosas manifestações de apoio. Triste pais este que aproveita qualquer oportunidade para destilar odios de estimação, facciosismo e… ignorância. Parabens!

  39. António Antunes says:

    Este artigo seja de quem for é uma enorme falácia. Soares foi apesar de tudo o maior político nacional. É fácil fazer acusações destas, as quais carencem obviamente de prova, pois partem de suposições erradas e improvadas. Seja como for, este artigo revelador de grande ódio pela pessoa (Mário Soares) só pode mesmo assim ser feito porque Soares foi de facto um grande vulto da política europeia…De um outro qualquer político nada disto poderia ser declarado. Quer se goste quer não, Soares foi o maior político português…

  40. Antonio Manuel says:

    Quando Mario Soares foi investigado pela Policia Judiciaria pelas fraudes da EMAUD, foi tudo silenciado a par da mala com dinheiro apanhada a vir de Macau + as vindas do material que vinha da Jamba de Savimbi que são outras tantas histórias no trafico de Diamantes e Marfim mundial.
    É ler o livro «CONTOS PROIBIDOS, memórias de um PS desconhecido» de Rui Mateus!
    https://tretas.org/ContosProibidos

Trackbacks


  1. […] ou dalai-lamas com autoridade moral para blaterar. Mas não. São só a Nata do Lodo, Viço do Vício cravados no coração doente da política em […]


  2. […] por causa das lutas de Soares que podemos hoje falar da sua ligação à CIA e a Kissinger, dos diamantes e da Emaudio, do financiamento da sua fundação e dos erros da descolonização. Que lhe podemos […]


  3. […] ou dalai-lamas com autoridade moral para blaterar. Mas não. São só a Nata do Lodo, Viço do Vício cravados no coração doente da política em […]

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.