Carlos Vidal – Saramago deita a arte fora*

 

Esta conferência de imprensa é deprimente e desoladora. Vi um minuto e, por favor, mais não. A crueldade e o incesto está em toda a história da arte. A Bíblia é uma grande alegoria da condição humana e das suas misérias. Inspirou quase toda a história da arte.

Só pode satisfazer-se com estas declarações de Saramago quem com a arte não se relaciona, nunca se relacionou, nem se relacionará. Sem o saber, Saramago deita a arte quase toda fora.

E não é preciso ser "Igreja" (que não sou nem nunca fui) para afirmar isto.

Comunista e ateu também eu sou, mas dediquei anos e anos de vida a Caravaggio (uma das bases do meu doutoramento já entregue há algum tempo). Não pode vir um tipo de Lanzarote, tenha o prémio que tiver, deitar isto fora, nem o Caravaggio, nem o meu trabalho sobre o dito cujo.

É só pensar um pouco: Saramago ataca a arte e não a Igreja (instituição que desconheço de todo).

 

* O Carlos Vidal, «blogger» do «5 Dias», comentou desta forma a conferência de imprensa de José Saramago a propósito da polémica que já vai longa. Entendi que este comentário merecia ser transformado num «post». O Carlos concordou.

Comments

  1. Fábio J. says:

    No meio desta teoria do Carlos, onde é que se encaixa a opinião de Saramago, que tem mais a ver com a legitimidade da Bíblia enquanto texto sagrado do com a sua influência na arte?A crueldade e o incesto estão por toda a arte. Mas isso faz com que seja “aceitável” ver tais conceitos explorados do modo como são explorados na Biblia? Parece-me que não, e parace-me que o Nobel fala mais disto do que da arte…Enfim, mais um tema para misturar a complicar o que é um simples opinião…


  2. A opinião do Carlos, é de um homem da arte, que vê o assunto por esse prisma. Tal como o Saramago a vê pelo prisma do escritor que quer ser hereje e dissidente, e como a opinião de quem tem Fé, pelas razões que resultam dessa condição.A riqueza da Bíblia em todo o seu explendor!