Marcelo não é Cristo mas é o salvador

Vaga de fundo em preparação para Marcelo Rebelo de Sousa voltar à presidência do PSD.

 

Rangel, Arnault, Sarmento atacam em várias frentes para lançarem o professor que, como já aqui disse , tomou a iniciativa de uma reunião que não resultou, o que  lhe permitiu colocar-se na posição do "bonzinho".

 

Vai deixar que Manuela Ferreira Leite faça o trabalho dificil de dar passagem ao Orçamento na Assembleia da República, e depois avança, sabendo que só ele dentro do PSD tem um grupo parlamentar com que pode contar. Não é dele mas é de MFL, e esta vê em Marcelo credibilidade bastante.

 

Não ganhando e não estando desgastado pelas recentes eleições, Marcelo pode, no entanto, ser o real vencedor, esperando que o tempo lhe traga o poder. Só precisa de não cometer erros, apresentar um programa alternativo ao PS e rodear-se de meia dúzia de nomes "sem passado ".

 

A classe política está tão desgastada por escândalos, por maus resultados, pelo empobrecimento contínuo do país, que tudo indica que Marcelo pode acreditar que "Jesus voltou à terra!"

Comments


  1. O Marcelo Rebelo de Sousa é um homem muito inteligente, mas não tem estofo de líder. Ele devia saber isso e desistir de se meter em sarilhos. O PSD, mais do que qualquer outro partido, é um mosaico de tendências, uma federação de interesses – o que significa um ninho de vespas. Eu diria que é um partido ingovernável, pois quase cada militante se julga com capacidade de liderança. Admira-me que com toda a sua perspicácia não tenha chegado à conclusão de que uma coisa é demolir com a sua fina e cínica veia crítica, outra é ter de construir com toda aquela gente à volta – Pacheco Pereira, Rangel, Meneses, o major…