O exemplo de Ernesto Melo Antunes

Fundação Calouste Gulbenkian (sala 2), 27 e 28 de Novembro de 2009

 

Militar, Pensador e Estadista, Melo Antunes (1933 – 1999) foi sobretudo um cidadão comprometido que deixou a sua marca e testemunho em diferentes momentos do século XX português. Primeiro, em plena ditadura, ao tentar apresentar-se como candidato oposicionista (na lista CDE) às eleições legislativas de 1969.

 

Foi um dos primeiros a aderir ao Movimento dos Capitães e a participar activamente no movimento que levou ao derrube do regime. É incumbido de redigir o Programa das Forças Armadas, por ser um dos mais politizados elementos do movimento.

 

Membro da Comissão Coordenadora do Programa do MFA e Conselheiro de Estado, assume sucessivamente responsabilidades governativas.

 

Homem de cultura e de forte consciência cívica, Ernesto Melo Antunes é uma figura central da História Contemporânea Portuguesa que curiosa e inexplicavelmente, continua a ser um desconhecido para a maioria dos Portugueses

 

Podem encontrar o Programa em www.ernestomeloantunes.com.pt

Comments

  1. dalby says:

    famoso luisinho do areeiro ai vai um rebuçadinho, para não dizeres que eu sou somente mau e grosso..vá lá um mal menor para a COMANDITA QUE AÍ VEM ATORMENTAR-TE AS NOITES OSSEGADAS..AI VAI CITANDO O SOL DE HOJE WEB: « União Europeia Membros da UE não têm que reconhecer casamentos gay O Parlamento Europeu definiu o combate contra a discriminação na União Europeia como uma das suas prioridades para os próximos anos, mas recusou pedir aos Estados-membros para reconhecerem o casamento noutro país entre pessoas do mesmo sexo