E depois ficam à espera que governem

Nunca morri de amores por Santana Lopes, mas subscrevo estas duas respostas em entrevista ao jornal I:

O mesmo que Passos Coelho está a fazer agora, a surfar a onda?

Um pouco. Há este código tradicional do “não te mexas muito, deixa-te estar sossegado, finge que não percebes nada, o tempo passa e és nomeado primeiro-ministro”, que é o que revolta.

É o que vai acontecer com Passos Coelho?

Sim, mas não o censuro. As pessoas acham que é assim: “Queres ser primeiro-ministro? Anda cá, arranjamos-te bem, tens boa imagem, não digas muita coisa, deixa-te estar sossegado, publica um livro, faz um congresso ou dois, e pronto, daqui a um mês ou dois és primeiro-ministro.”

Acrescento ainda: Elegem-nos com esta base “programática” e ficam à espera que eles governem. Depois desiludem-se, acham que são todos iguais e dizem que a política não vale nada, que é sempre a mesma treta, que são todos medíocres, etc. e tal. Estavam à espera de quê?

Comments

  1. mjrijo says:

    Mas eu acredito, que mesmo estando isto tudo a rebentar por todos os lados, vai mesmo continuar assim, até ao dia em que apareça uma pessoa carismática, revolucionária, e com vontade de trabalhar honestamente, e capaz de chamar as massas até si. Será que existe?Loucos como Hitler conseguiram mas da pior forma possível. Existirá alguém no seu juízo perfeito que consiga levar este país a bom porto?

    • Luís Moreira says:

      Enquanto não tivermos uma sociedade civil forte, não vamos lá. Não há razões, já não há, para esta partidocracia asfixiante.

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.