Especialistas QREN (Quadros de Apoio Comunitários)

Os “especialistas QREN” são aquela gente irrequieta e metediça, que gasta o seu tempo a farejar nos sítios por onde escorre o dinheiro. Tal como o drogado faz com a droga, o especialista QREN, “chupa” o dinheiro onde o pode encontrar, não se importando se faz bem ou mal. Estes especialistas, viciados na captura de dinheiro fácil, também têm o seu “Casal Ventoso“. Só que à volta não há barracas, e maltrapillhos, mas prédios modernos de escritórios, e muita gente de fato e colarinho branco. Estes especialistas desenvolveram técnicas de saque de dinheiros públicos, à vista de toda a gente, sem o menor constrangimento.

Ninguém os recrimina porque acham que eles são uma consequência directa e inevitável da nossa civilização capitalista, onde se não pode viver sem estádios de futebol  em todas as cidades  do litoral, e campos de lama no interior; sem uma dezena de rotundas em cada Vila, e caminhos de cabras em cada aldeia;  sem sociedades de advogados a viver do orçamento do estado, e advodados oficiosos a viver de dívidas do estado;  sem traficantes e sem drogados; sem proxenetas, nem prostitutas;  sem  Joes Berardos nem desgraçados;  sem Varas, sem espoliados; sem tiros, sem facadas, sem graffitis em prédios históricos, sem ruínas, sem rendimento mínimo, sem vagabundos, sem hotéis cinco estrelas na baixa, sem barracas, sem religião, sem ideologia… sem muita coisa, enfim…, e com tanta coisa…
No fundo, apenas estamos perante um outro género de droga, e de drogados.  Têm que sustentar o vício seja de que modo for. Sobretudo, trabalhando e fazendo coisas inúteis, como arrumar carros, onde há estacionamento para todos os gostos. A diferença é que os especialistas QREN em vez de arrumarem carros, arrumam contactos de gente influente, na sua agenda, para programarem obras inúteis de muito dinheiro.
Estes especialistas cresceram e ramificaram à sombra dos ministérios e das câmaras municipais. Mandaram fazer auto-estradas, estradas, rotundas, túneis, pontes, praças, pracetas, e ruas com dinheiro do QREN vindo da Europa e com dinheiro do orçamento, vindo do Estado.
Os grandes  “especialistas QREN” – embora não os únicos – têm sido  os presidentes de Câmara.  Fizeram obras de vulto para espantar o povo, e deliciar o burguês. Paralelamente, desenvolveram o comércio, a indústria e os serviços,  com natural enfoque e preocupação nas necessidades de alguns amigos e familiares.
Também foi graças a estes grandes especialistas que a banca cresceu como nunca nas últimas décadas, pois deram grande incremento ao sector, contraindo empréstimos públicos com juros e amortizações a longo prazo, e abrindo contas particulares a juros elevados de curto prazo, livres de impostos.
Como vêem devemos muito aos especialistas QREN. E apesar disso a nossa ingratidão para com eles é cada vez mais notória e, arrisco dizê-lo, incompreensível. Basta ver o que está a acontecer com o maior especialista QREN de que há memória em Portugal – o dr. Jardim, da Madeira.

Cunha Ribeiro

Comments


  1. Desde que alguém vá pagando, tudo bem. E sejamos felizes para sempre.


  2. Finalmente alguém toca num ponto importante. É que ninguém se questiona como é que os presidentes de câmara arranjam tanto dinheiro para rotundas, chafarizes e obras absolutamente inúteis que desfeiam e poluem a paisagem.

  3. Carlos Lopes says:

    E o pior é que não é tão cedo que nos livramos dessa gente. Esses “especialisatas” vieram para ficar e só acabarão, ou serão reduzidos ao mínimo razoável, quando o nosso povo acordar e lhes der com os pés. Até lá, há que sofrer, mas sempre a bater-lhe, como aqui se fez, e bem.

  4. Leticia lopes says:

    ME AJUDEM
    oi tenho um quadro aqui em casa muito antigo, ele é a tinta oleo de natureza morta gostaria de saber mais sobre se alguem puder me ajudar ficarei grata.