Memórias do Cerco do Porto

Os professores Sérgio Peixoto e Manuel Pires Ribeiro, ambos já aposentados, lançaram um livro sobre a escola secundária do Cerco do Porto, situada na zona oriental da cidade e nas imediações de um bairro social, e na qual leccionaram durante décadas. “Escola Secundária do Cerco – 1980-2007 – História e Contextualização no Sistema Educativo” é o título da obra.

Quanto aos autores… bem, podia começar por contar-vos um episódio que se passou há muito tempo, teria eu 15 ou 16 anos e naquele dia não me apetecia saber mais nada sobre absolutistas e liberais. Havia um café novo onde toda a gente parava, podíamos ir, a Cláudia tem o disco novo dos U2, pode ser que esteja lá aquele rapaz que vimos da outra vez, vá lá, toda a gente vai… No dia seguinte, entrei discretamente na aula de História, e enquanto tirava o livro da mochila vi, para meu horror, que o professor Ribeiro se aproximava.

Inventei uma história patética sobre uma indisposição no dia anterior, e ele, com a sua voz pausada, sempre tranquila, fez-me uma síntese, e só para mim, do que tinha sido visto na aula anterior. Tomei notas a toda a velocidade, sem me atrever a levantar os olhos para ele, e fiquei o resto da aula a sentir-me culpada e agradecida. Claro que nunca mais faltei à aula de História.

O professor Peixoto gostava de ler e, sobretudo, de nos ouvir ler. Acredito que ele estava convencido de que se nos deixasse ler páginas e páginas dos Maias, como fazíamos, haveríamos de ser tomados pela mesma paixão, haveríamos de sucumbir ao mesmo feitiço. Recordo-me daquelas aulas de duas horas em que eu lia em voz alta durante muito, muito tempo, ao ponto de pensar que o professor talvez tivesse adormecido. Mas quando o olhava de soslaio ele estava bem acordado, à escuta, e às vezes era como se ouvisse pela primeira vez aquilo que ensinava há décadas.

Recordo-me das suas gargalhadas naquela passagem delirante em que o Carlos Eduardo apanha o Eusebiozinho vestido de anjinho para entrar na procissão e esfrangalha o enfezadito. Ou da fúria do João da Ega quando regressa do baile em casa dos Cohen, ainda vestido de Mefistófeles, humilhado pelo marido da sua amante…. Ainda hoje é-me impossível ler essas passagens sem recordar o professor Peixoto.

Também o recordo a separar uma rixa muito feia, a meter o corpo no meio de dois adolescentes enfurecidos, e de pensar que a sua atitude, firme mas não autoritária, tinha acalmado os ânimos de imediato e era muito diferente daquilo que estávamos habituados a ver.

As minhas memórias da escola secundária não são particularmente luminosas, mas recordo estes dois homens com afecto e gratidão. Alegro-me por saber que escreveram este livro a quatro mãos e que continuam, mesmo após a aposentação, a ser pedagogos. A resgatar o mais positivo na nossa memória comum e a celebrar cada um dos miúdos que passaram por aquela escola.

Comments

  1. João Paulo says:

    Estou arrepiado! Eu fui aluno no Cerco, que chamo, a minha “universidade”.Do 7º ao 11º, depois de 2 anos na escola de “baixo”.UAU!

  2. João Paulo says:

    E o livro? O livro? Onde o posso comprar?

  3. Carla Romualdo says:

    Pois eu estive lá do 8º ao 12º, antes disso andei na escola de baixo (aos anos que eu não ouvia isso!) do 5º a 7º. Quem diria que nos encontraríamos aqui?!

  4. Carla Romualdo says:

    Eu já enviei um mail à rede de bibliotecas escolares a perguntar a mesma coisa. No site deles há um pequeno artigo sobre o lançamento do livro e algumas fotos. Vê se te lembras de alguém: http://194.79.88.139/rbep/upload/dnloads/avcer/avcer_apresent.pdf

  5. Luis Moreira says:

    Tem que ser uma excelente escola, que forma excelentes pessoas, como são os aventadores,Carla e João paulo!

  6. Carla Romualdo says:

    Obrigada, Luís. Foi um encontro cinematográfico, não foi, o destes antigos colegas? O Ricardo devia andar a rondar os muros da escola, de olheiro, a gente é que não deu por ele

  7. Adalberto Mar says:

    Eu penso que os professores deveriam ser considerados verdadeiras ‘movie stars’ no que isto tem de conceito de dignidade social e reconhecimento, em vez de sapateiros sociais…


  8. Eu não, Carla. Eu andava na outra ponta da cidade, no Garcia. Um menino da mamã, um menino dos bairros da Previdência entre os meninos da Foz.


  9. O Cerco era uma espaço interessante.Lá formou-se o Professor, o sindicalista, o… e blogueiro que hoje sou.Por lá também se formou a Pediatra dos meus filhos ou a nossa médica de família.Mas, também por lá se formou o Rui e o Nando, o Hugo e o Pedro, aqueles que hoje seriam os da Bela-vista.O Porto sempre foi isto – um encontro entre todos. O que diz o Ricardo do Garcia era a verdade das competições inter-escolas de futebol – para nós ira à Boavista, no 21 era ir jogar contra os queques. A malta chegava lá e eles eram como nós 🙂 Espectáculo… entrei em… deixa-me ver… 1984/85 e saí em 90/91 para ir a Gondomar terminar o secundário.A escola de baixo… sabiam que agora são uma só? O buraco na rede atrás do pavilhão deixou de existir e até fizeram uma escada a “unir”.Que bom… Muito bom mesmo! Estou feliz por me lembrar do Cerco!

  10. carlos fonseca says:

    À Escola do Cerco no Porto, como diz o Luís e a Clara demonstra até à exaustão, constitui prova de ter sido, e oxalá continue a ser, uma unidade de ensino excelente. Eu frequentei, em Lisboa, o LIceu Gil Vicente que, com o Camões, o Pedro Nunes, o Maria Amália, o Filipa de Lencastre – os dois últimos últimos de meninas – e alguns mais desbravaram talentos, e forjaram muitos cidadãos que se pautaram pelos valores do saber e da cultura. Pena é que, hoje, governantes medíocres queiram reduzir o papel dos professores a meros amanuenses do funcionalismo público. Atente-se, entre outros exemplos, na perseguição movida à Dra. Rosário Gama, directora da excelente Escola D. Maria de Coimbra.

  11. Fátima Teixeira says:

    Olá colega do famoso Cerco!Também fui aluna do Cerco nos idos 80, era da turma do não menos famoso Banana, lembras-te?O café referido não seria a Paculli( servia uns Panike espectaculares!)?Em relação ao livro, telefonei para a escola e disseram-me que era vendido na bibioteca de lá e custa á volta de 15 euros.Saudações “cerquenses”!

  12. Carla Romualdo says:

    Olá Fátima! Acho que não coincidimos, não me lembro de nenhum Banana. Mas lembro-me muito bem dos panikes deliciosos e cheios de gordura (quem se importava com isso?) da Paculli. Obrigada pela informação, vou mesmo comprar o livro.Um abraço

  13. Fátima Teixeira says:

    Olá novamente!Fiquei muito admirada de não te lembrares do banana!Quando liguei para o Cerco por causa do livro a telefonista perguntou-me a altura que tinha frequentado a escola, disse-lhe entre 1981 e 1987 e que tinha sido da turma do Banana( Fernando Jorge de seu nome) e ela lembrou-se logo dele, da viola e canções( Até tinhamos um hino para a escola).Aproveito para te lembrar das festas que lá davamos, com música , teatro, dança…Eu costumava fazer parte do grupo teatral.Espero continuar estas nossa recordações.Saudações ” cerquenses”

  14. carla romualdo says:

    É que eu não sou dessa época, Fátima. Cheguei à “escola de cima” em 1989, acho eu. Lembro-me do Luís Elvis, que animava as festas, mas não me parece que seja a mesma pessoa. Lembro-me do dia em que fizemos greve para exigir um segurança à porta da escola (e é desde então que está lá um) porque um colega nosso foi agredido por uns “visitantes” e veio a RTP fazer uma reportagem connosco. Irei lá comprar o livro, há anos que não entro na escola, não sei se ainda conheço alguém. Onde menos se espera encontra-se um colega de escola! Obrigada, Fátima

  15. Fátima Teixeira says:

    Logo vi que havia uma razão para não te lembrares dele, mas se conheceres alguém que frequentou nos anos anteriores de certeza que o conhece.Ás vezes quando vou a Rio Tinto de autocarro(agora passa mesmo em frente ao portão) vejo as árvores em grente á secretaria e lembro-me que fiz parte do grupo de alunos que as plantaram.Agora esse edificio e outros estão em obras, vai para lá uma confusão!Eu nesse tempo tb.tive a minha dose negativa, como ver alunos a drogarem-se nos lavabos,(houve uma altura que era a policia a verificar os nosso cartões da escola no portão!) mas o compto geral de 7 anos que lá andei foi muito positivo.Toda gente que lá andou tem memórias mto.boas( tb. pode ser da idade,ah.ah).Let´s keep in touch …

  16. Belina Moura says:

    Ai meninos, que saudosistas estamos! Gosto de ver ex alunos a lembrarem a escola onde estudaram e os seus professores favoritos, com essas emoções todas!Bem hajam!Eu já andei a estudar mais perto do Centro, na Escola Rainha Santa Isabel, mas foi antes, em 1977/78, e essa escola que agora já nem existe…

  17. Susana Magalhaes says:

    Que saudade tenho da escola maravilhosa que é onosso Cerco do Porto. Passei lá ol tempo mais feliz da minha vida.Os professores eram como se fossem nossos amigos mais velhos.Os colegas eram espectacularesGostava de me corresponder com ex-alunos dos anos 80Obrigada Cerco por existirSusana Magalhães

  18. Susana Magalhaes says:

    Que saudade tenho da escola maravilhosa que é onosso Cerco do Porto. Passei lá o tempo mais feliz da minha vida.Os professores eram como se fossem nossos amigos mais velhos.Os colegas eram espectacularesGostava de me corresponder com ex-alunos dos anos 80Obrigada Cerco por existiresSusana Magalhães

  19. Fátima Teixeira says:

    Para a Susana e outros alunos “cerquenses” dos 80’s existe um blogue no ning:cercoanos80.ning.comSe não conseguirem entrar entrem em contacto comigo(pode ser aqui).Todos os dias o nº de membros cresce.Depois digam alguma coisa!!Fátima Teixeira

  20. Susana Magalhaes says:

    Olá Fátima.Obrigada pela informação da existencia do blog.Fiquei muito feliz.Infelizmente nao consigo entrar. Já cliquei no “email”. Que faço?Susana Magalhães

  21. Fátima Teixeira says:

    Susana, uma vez que é exclusivo para membros convidados posso dar o meu mail e assim convido-te( ou convido-vos) a entrar.Assim sendo o meu mail é o seguinte:amitaf.teixeira@gmail.comEstejam á vontade!Saudações “cerquenses”!!

  22. Susana Magalhaes says:

    Olá Fátima.Desculpe estar a incomodar ,mas cliquei no link no endereço e a página nao respondeu.Introduzi o seu email , nadaQue faço?Saudações “cerquenses”!!

  23. Fátima Teixeira says:

    Olá Susana,acho que não me fiz entender, terás de me enviar um mail para o meu endereço acima referido e depois acedo á pagina e convido-te!Fico aguardar!!!

  24. Pedro Brito says:

    Oi pessoal!

    Ainda bem que existem mecanismos para “matar” saudades do pessoal do Cerco.

    Um grande abraço para todos os finalistas de 1994.

    Pedro Brito

  25. Pedro Carvalho says:

    Boas antigos e saudosos alunos do Cerco.
    Gostaria de poder espreitar esse blog para reencontrar pessoal que já não vejo à muito.

    Pedro Carvalho

  26. Vasco Amen says:

    para quem quiser, no facebook
    http://www.facebook.com/insights/?sk=po_276061745764686#!/pages/Cerco-Porto-Anos-80/276061745764686
    aqui temos atualizações de alguns eventos para nos reunirmos

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.