Freeport,quem mente?

E agora que o almocinho entre amigos tem testemunhas de conversas e telefonemas e foi convertido num processo disciplinar? Foi o senhor magistrado que se lembrou de ser mais papista que o Papa e como tinha os amigos ali à mão vai de pressionar? Será mesmo que o senhor se lembrou de dizer aos amigos que vinha do Ministro da Justiça e este do nosso Primeiro sendo mentira? E se não vinha do senhor ministro nem do nosso Primeiro quer dizer que vai levar com um processo por abuso de confiança ? Por utilização indevida do nome dos seus companheiros de partido?(esta dos magistrados poderem ser “aparelhistas”…)E, agora, temos um processo que envolve suspeitas de exercício de pressões do senhor Primeiro Ministro, do senhor Ministro da Justiça e do senhor Presidente do Eurojust ,sobre Magistrados titulares de um processo que investiga um caso de corrupção e “no pasa nada”? (já uso o Castelhano porque faltam as palavras…) Então, pessoal, estamos todos numa boa, está tudo condizente, tudo sobre rodas? E o PGR ainda está em funções? Ninguem se demite?Ninguem é demitido? Bem, a Justiça e a Política estão como nunca.Como Deus com os Anjos! Então usou o nome do senhor Ministro da Justiça e do senhor Primeiro Ministro,falsamente, depende da confiança de ambos na Eurojust e não é demitido? Compreendo…

Comments

  1. maria monteiro says:

    Vão falando todos verdade mas…. mentindo. Vamos lá a ver se não vai ser mais umas obras de Santa Engrácia Pelo andar da carruagem não é tão cedo que se vai ver luz ano fundo do túnel


  2. Luís, não podemos estar sempre a pedir a demissão de toda a gente. Às tantas, não havia ninguém para ocupar os cargos.

  3. Luis Moreira says:

    José, este homem não tem condições para se manter no lugar.Ou mentiu acerca de Sócrates ou fez um recado intolerável.Quem não aguenta isto é a Democracia!

  4. carlos fonseca says:

    Luís, como todos perecebemos, é uma história de muitas e complexas personagens. Em regimes democráticos ocidentais, não me recordo de uma trapalhada com tantos actores e episódios rocambolescos. Se não estivesse em causa o interesse público, seria hilariante. Assim, é revoltante.


  5. Eu sei Luís, também penso que o caminho Lopes da Mota passa pela demissão. Nem que seja por uma questão de honra. O comentário apontava para a ironia.


  6. Ninguém se demite porque estão todos numa sala a rodar a 2.ª temporada de “THE FREEPORT”. Tenho seguido a série e apesar de não ser nada de novo (corrupção, pressões, altos representantes) gosto das personagens caricatas. Especialmente aquela personagem do Primeiro-Ministro que é vendedor ambulante de mini-computadores. Super-cómico! Mas parece que vão acabar com a série sem desvendar os mistérios.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.