A morte sobre Saigão

Um livro extraordinário escrito por um jornalista americano que cobriu a guerra no Vietname.
A aviação americana bombardeava a floresta durante o dia, enquanto havia a luz do sol. Não ficava viva alma à superfície da terra.
Passada uma hora a vida renascia. Veio depois a perceber-se a razão do milagre. Autênticas cidades tinham sido construídas no subsolo. Soldados vietnamistas a quem era dado o “tiro da misericórdia” e que antes de morrerem matavam uns quantos soldados americanos. Uma percentagem significativa de soldados USA morriam de ataques cardíacos.
No presente vemos no Iraque ataques suícidas de crianças e de adolescentes. Vemos comportamentos desumanos em interrogatórios e choques traumáticos pós-guerra que chocam o cidadão comum. A América horrorizada está agora a descobrir (ontem como hoje) que os seus melhores filhos, habituados ao calor de uma boa vida, recorrem a tudo o que é droga para aguentarem a pressão em teatro de guerra. O que explica comportamentos que nos envergonham enquanto cidadãos.
Ninguém quer compreender que uma sociedade que prepara pessoas para uma vida de facilidades não pode esperar que estejam preparadas para a guerra. É fácil premir um botão num avião a centenas de quilómetros de distância, sem ver a cara do inimigo! É muito dificil estar perto de sangue, músculos, ossos, sofrimento! Lá, como cá, esses jovens vão ficar esquecidos, a sociedade tambem não suporta a sua existência, prova última do seu fracasso!

Comments

  1. maria monteiro says:

    O filme nascido a 4 de Julho retrata bem o que foi a guerra do Vietname.Como se chama mesmo o livro? Luta-se porque não se tem a capacidade do dialogo, … e há tantos Kovic’s, tantos meninos soldados,… morrem eles e morremos todos nós quando descobrimos que afinal a guerra não é aquilo que dizem que ela representa. Mandamento :“Não matarás”

  2. Luis Moreira says:

    É mesmo ” A morte sobre Saigão” Há um filme extraordinário sobre as sequelas da guerra “O caçador” com Robert de Nilo, era ele jovem.Não perder!

  3. maria monteiro says:

    LM, obrigada irei procurar.

Deixar uma resposta