Sinais da terceira vaga

A Srª ministra terá dito por aí que a avaliação estava em curso e que isso seria uma reforma ganha.
Procurou também dizer que nunca tratou mal os docentes e que só falhou quando não conseguiu desmontar esta imagem.
Eu diria, que mais uma vez estamos perante um ataque mediático da equipa socrática – o risco de uma terceira onda de indignação nas ruas de Lisboa seria um desastre para ela, mas principalmente para todo o governo e por isso temos novo ataque (des)informativo.
Assinalámos desta forma o arranque da campanha pró-Maria de Lurdes onde se vai tentar mostrar que tudo o que foi feito até aqui foi um sucesso: avaliação foi o pontapé de saída e sobre esse, deixo o riso do Ricardo.
Obviamente, a entrega de objectivos aqui está a ser usada como arma de arremesso – fica assim claro que uns fizeram o jogo da ministra. Claramente. PONTO.
Voltando à campanha mediática, penso que temos duas semanas para mostrar que não nos vamos amedrontar com mentiras. Vamos arrancar no dia 26 para Lisboa, onde no dia 30 vamos voltar a descer a Avenida da (NOSSA) Liberdade. Respondendo a Paulo Guinote, só podemos dizer: “Sim, percebemos a Mensagem – só há uma maneira de tudo o que diz a Ministra ser mentira – indo a Lisboa dia 30!

30 de Maio de 2009

30 de Maio de 2009

Comments


  1. Essa é maneira convencional de fazer isso.E tão só.Há sempre a hipótese de fazer as coisas a sério, mas é difícil com um exército que só sabe avançar em tropel em campo aberto, esperando que as balas atinjam só os outros.;)

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.