Se Deus quisesse que votássemos, tinha-nos dado candidatos

jay_leno_3005

Nas duas últimas décadas, poucos como ele ‘mexeram’ com a televisão, com a forma como se faz humor e apresenta um talk show televisivo. Jay Leno fez história. Posso estar enganado mas dentro de alguns anos, quando se abordar estes tipo de programas, Jay Leno virá à baila.

Foram 17 anos a apresentar “The Tonight Show”, com apenas uma falha, de dois dias, há algumas semanas e por um problema de saúde. Teve convidados top de todo o mundo, mas, claro, com predominância para os EUA. Actores, escritores, músicos, políticos estiveram no programa e enfrentaram o humor de Leno. O mesmo aconteceu a Barack Obama, mesmo depois de eleito, fazendo dele o primeiro presidente no activo a aparecer no programa.

Reunia cerca de cinco milhões de pessoas em volta da televisão cinco noites por semana.

O apresentador recebeu o espaço de outro nome grande da comédia na tv, Johnny Carson, em Maio de 1992. Agora passa o testemunho a Conan O’Brien e prepara um próximo programa, previsto para Outubro, que tem o nome de “The Jay Leno Show”.

São várias as frases famosas proferidas, sobretudo, no monólogo que abria o programa. As piadas eram escritas por ele ou pelos argumentistas de apoio. Numa delas disse: “Se Deus quisesse que votássemos, tinha-nos dado candidatos”.

Comments

  1. Luis Moreira says:

    vejo na TV cabo, é realmente um caso sério.

  2. dalby says:

    Por acaso não gosto nada e acho ridículo este tipo menor de arrogante programa…É O PODER AMERICANO DO BUSINESS NO SEU AUGE…ridículo e chato…E JÁ AGORA OH LUÍS OS CARVALHOS SÃO UMA NAÇÃO! A CLAUDIA JACQUES VEM ALMOÇAR COMIGO cá aos Carvalhos, NA SEGUNDA AS 13h!!

  3. Carla Romualdo says:

    Uma das minhas favoritas dele nos últimos tempos foi quando comparou a administração Bush ao Feiticeiro de Oz: “Cheney needs a heart, Bush needs a brain. “

  4. maria monteiro says:

    Porque só tenho os 4canais e assim, só mesmo se Deus quiser é que o poderei ver algum dia num programa de televisão… da nossa claro!


  5. Dalby, não percebi. “ridículo este tipo menor de arrogante programa…É O PODER AMERICANO DO BUSINESS NO SEU AUGE…ridículo e chato”?Oh, homem, isso não é o Jay Leno, é o “Corredor do Poder”.

  6. dalby says:

    JÁ MISTURO TUDO!

  7. Carlos Fonseca says:

    Jay Leno tem sido, de facto, um homem de talento que criou um estilo e uma escola de fazer televisão. Mas, de todos os alunos, o único talento do género é Jô Soares – o nosso Herman bem queria, mas fica a milhas. Nem sempre o que “é nacional é bom”.

  8. dalby says:

    Acho uma seca o Jô, o leno é um produto plástico duma escola americana que não aprecio nada, falsa, verosimel muito ensaiada, só mesmo a Ophra e em alguns dias….gosto do herman nas rapidinhas, mas pessoalmente acho-o um tipo ordinariamente horrivel, nele prefiro o não-pessoal, o artificial, que é superior..insisto que a escola americana do Leno é intragável! de previsível! UMA SECA! ALIÁS COMO A BELEZA E NARIZ DELE!!

Deixar uma resposta