Miragaia, a Escola, o Agrupamento, a Gestão e os poderes*

Nos últimos dias e, agora por todos os lados, aparecem artigos sobre Miragaia, sempre denegrindo a sua imagem. Até no Aventar.
É demais! Tanto veneno! Há duas sensações que me provoca este veneno:

1º A da ignorância… às vezes parecem relatos como há muitos séculos se fazia quando uns navegadores portugueses,corajosos, chegavam a terras de “índios”… todos uns selvagens! E toca a formatar!

2º A da oportunidade: será que tem que ver a PCE destes últimos 3 anos e que agora perdeu as eleições para Directora? Eu sei que tem grande currículo, melhor currículo, melhor relatório da comissão de análise das candidaturas tudo isto divulgado pela própria… aliás não tivesse sido, esta ex-PCE, assessora, com Margarida Moreira (a actual Directora Regional do Norte) do melhor que todos, Ministro Augusto Santos Silva. Não há quem tenha mais e melhor mérito. Deve ser mesmo a única, como provam os Louvores em Diário da República do referido Ministro, também no seu currículo.

Há quem não saiba mesmo perder uma eleição e invente de tudo para alterar os resultados! Nem o Socrates é capaz de dizer que perdeu as eleições europeias porque o povo é estúpido!

Vá lá! Vamos falar de coisas sérias. Colaboremos com a nova Directora para todos, em solidariedade, democracia, partilha de ideias e de ciência, ÉTICA e PROFISSIONALISMO, conseguirmos melhorar a qualidade do ensino em Miragaia.

E agora quero afirmar aminha “declaração de interesse”:

Sou docente há mais de 30 anos. Sou cidadã de Miragaia! Voto em Miragaia.Conheço bem esta comunidade. Vivo e dou aulas há vários anos em Miragaia. Nunca fui maltratada pela comunidade.Tenho pela comunidade em geral e pelos pais e encarregados de educação, em particular, o maior dos apreços, que procuro mobilizar como profissional, para um ensino de qualidade. Com esta comunidade tenho aprendido a ser melhor professora, pelos desafios profissionais que me coloca, bem como uma cidadã mais consequente!

*Florinda Albergaria, professora do 1º Ciclo do Agrupamento de Escolas de Miragaia

Comments

  1. Florinda Albergaria says:

    Este meu texto foi escrito na sequência de 2 outros. Um que saiu no jornal Público no dia 24 de Junho, página inteira, em que a jornalista Natália Faria entrevista Eugénia Mota. Outro, aqui anteriormente aventado por um professor que já tinha dado aulas na EB2.3 de Miragaia. Ambos denegriam imenso a comunidade de Miragaia e davam uma imagem de tal forma negativa, que mereceram a minha revolta, aqui expressa nesta texto. Muito obrigada ao João Paulo por a ter aventado, em boa hora 🙂

  2. Luis Moreira says:

    Florinda, avente sempre e sobre a Educação nunca é demais…


  3. Eu gosto muito do JP apesar de não sermos amigos há muitos anos. É um rapaz especial, inteligente, simples e conserva uma infantilidade muito muito saudável ao ser humano. Tem uma esposa muito simpática e que me parece ter sido feita para o completar, e tem dois filhos-crianças muito giros , duas crianças adoráveis…Os artigos dele reflectem isso, uma preocupação por lhes dar tudo o que ele ainda não pôde ter, e sobretudo preparar-lhes um futuro mais sorridente. Tem uma coragem grande, e prova que para se ser moderno e justo não precisou de ter nascido num berço burguês cheio de possibilidades. Os artigos dele actuais demonstram uma verdadeira revolta profunda que ele tem sabido girar em silêncios e tácticas políticas que agora vêm ao de cima. O sindicalista da Fenprof ataca agora..bon voyage e bonne chance , cher ami!


  4. ‘gerir’, queria dizer e não ‘girar’


  5. E claro, também cara Florinda, o meu apreço e obrigado por haver pessoas, e professoras que tenham a capacidade para leccionar em lugares , espaços difíceis sócio-económico-psicológicos PORQUE O SÃO, mas sem culapa. Ninguém deve ser punido por ter nascido em situações adversas. Eu admiro as pessoas que, como você, conseguem fazer das tripas coração e de meninos e meninas menos conforme as supostas normas, em pessoas afectivas e lhes dar um raio de sol. SINTO TANTO SINTO MUITO QUE EM VEZ DE SI SEJA O RONALDO E O MICHAEL JACKSON QU ELEVEM OS LOUROS, e que isso seja uma metáfora aplicada universalmente..Isso sim é injusto, que mulheres e homens como você dêm a própria essência da vida, da alegria e da vontade ao serviço, eu diria mais do que ao serviço, diria a vida ao encontro de dificuldades como essas que vai encontrando e ainda por cima amar, adorar e retribuir. É DE UMA NOBREZA HUMANA, que poucos reconhcem, nomeadamente os media. O tal Ronaldo e o tal Jackson quando vão ao liceu, são eles que levam com a histeria dos gritos e do autógrafo e não você, mas descanse que a gratidão maior será que eles ficrão com a sua imagem para o resto da vida e não os ídolos que vão passar e serem substituídos pelos outros…ADMIRO MUITO MUITO PESSOAS COMO VOCÊ, PORQUE SOU O OPOSTO, MAS TAMBÉM SEM CULPA NENHUMA, PELO CONTRÁRIO, CONSIDERO-ME UM TIPO SENSATO, INTELIGENTE E APESAR DE TUDO BONDOSO E GENEROSO….BUT THERE ARE WAYS AND WAYS..AND MY WAY IT’S ANOTHER WAY THAN YOURS!Continue, e perdoe a sua colega vencida..Também não é fácil para ela, e acredite que a Guida da DREN também não está a passar um bom bocado, e creia memso que essa sra. também já sofreu muito..a vida dela não é o que parece, e também ela, como você , eu e todos nós devemos ter lágrimas a querer sair à noite pelos olhos fora…TODO ESTE TEATRO DE POLITICAS E ATITUDES ATAQUES E COISAS..UM DIA VAI ACABAR E O MAIS DURO É ENFRENTAR-MO-NOS A NÓS MESMOS…NÃO É FÁCIL PERDER FLORINDA E JP, DOI , DEVE DOER MUITO (EU COMO ESTOU TÃO HABITUADO A GANHAR E A PERDER JÁ NÃO SINTO MUITO A DIFERENÇA PORQUE UMA E OUTRA ANDAM TÃO MAS TÃO JUNTAS)…EU ACREDITO MESMO QUE QUEM NOS FAZ MAL E NOS FAZ SOFRER..IRONIA DAS IRONIAS ..TEM A VIDA MUITO MAIS NUM CAOS E NUMA DOR CONTINUA DO QUE NÓS..E SE NÃO A TEM, PIOR..PIOR DO QU ENAO SENTIR NÃO HÁ!


  6. Dalby… que exagero :)JP


  7. Depois do que li sobre os U2 mudei d e opinião!!!!jejejejej

  8. Ricardo Santos Pinto says:

    Cara Florinda,Como fundador e um dos autores do Aventar, cumpre-me dar-lhe as boas vindas. Já conhecia o seu texto que, embora diferente daquele que acabou por publicar, estava à espera de ser publicado há mais de uma semana.Fui eu o autor do «post» a que se refere, «Testemunho de um professor enxovalhado». Só lhe peço que não me meta nas guerras de Miragaia. Sabia lá o que se estava a passar em Miragaia, que havia luta pelo cargo de Director ou que existia sequer uma pessoa chamada Eugénia Mota.Quanto a mim, limitei-me a reproduzir no Aventar um texto que escrevi para o «Público» em Dezembro de 2001, exactamente na altura em que passei por Miragaia. Não sei se já estava lá nessa altura. Não deve ficar ofendida pelo meu texto. Limitei-me a contar a minha experiência pessoal. Aquilo por que passei em Miragaia. Episódios concretos. Apenas a verdade, como a própria comunidade educativa de Miragaia reconheceu ao «Público», que dois meses depois do meu artigo fez uma reportagem especial em Miragaia.Poderá argumentar que Miragaia não é aquilo que eu descrevo. Lamentavelmente, Miragaia, para mim, foi aquilo. Poderá dizer que é uma visão muito redutora da escola. Aceito que sim, mas é a minha visão. Poderá dizer que, se eu tivesse estado mais tempo em Miragaia, ficaria com outra imagem da escola. É provável, mas nunca saberei. Espero, mesmo, nunca vir a saber.Saudações

  9. Florinda Albergaria says:

    Olá Ricardo!Peço desculpa quanto ao autor do meu post. Mas eu tenho algumas dificuldades nisto dos Blogues, os quais frequento pouco. No aventar conheço o João Paulo e pensei q tivesse sido ele. Obrigada então a si por o ter feito.Quanto a Miragaia, a história é demasiado longa e deveria ser tratada de uma forma muito séria. A freguesia de Miragaia e do Centro Histórico tem uma comunidade específica. Também é muito cosmopolita e plena de espaços culturais. É Património Histórico. Estou certa que se houvesse um plano de investimento forte na Zona Histórica, nomeadamente na Educação, o colega provavelmente não teria que ter passado o que passou. Sei o que passou. E não há nada pior para um professor do que ser agredido, física e/ou psicologicamente por Alunos e/ou Enc Educação! Conheço a indiferença com que muitos dos nossos colegas lidam com falta de solidariedade com os colegas que são agredidos, tipo “não vi nada”, “não me lembro…”. A Educação e as Escolas vivem hoje momentos muito difíceis. Não imagino como isto vai dar a volta… A minha opinião é que deve ser dada muita importância à cidadania efectiva e à luta em cada escola em cada espaço público. O “sistema” não pode ser o responsável pala nossa falta de acção quotidiana, no nosso espaço! Até porque o “sistema” e o “contra-sistema” estão POVOADOS de contradições!Saudações


  10. Tem toda a razão, Florinda. E como eu disse no meu texto, os alunos não são os culpados. Eles também são vítimas.Já agora, foi mesmo o João Paulo que publicou o seu texto, não fui eu. Só que nós temos acesso aos textos uns dos outros, por isso é que já o tinha lido.Saudações.


  11. Fui eu que organizei tudo para a matança dele!!!!!! Fui eu que paguei para lhe baterem jejejejej!! A ver se descongestionámos com algum riso esta pouca vergonha que é a violência!!!Como não tive tempo de ir bater ao R mandei! TIPO_PC!!!!

  12. isac says:

    Li com atenção os dois textos (ricardo e florinda) e percebo que estão os dois correctos. A Florinda mora em Miragaia, logo não terá grandes problemas porque É DE MIRAGAIA. É da “zona” por isso merece o respeito porque “é de cá”. Isto é algo incompreensível para quem não vive a realidade muito específica dos sítios. Eu nasci e vivi até aos meus 20 anos na freguesia mais acima (Vitória) e praticamente nunca pus os pés em Miragaia. Não era bem-vindo. Só quando chegava às “Virtudes” me sentia “seguro”! O Ricardo era um “gringo” em Miragaia. É um estrangeiro olhado de lado. Um “gajo” que não vive na zona, não compreende as “cenas” e não tem raízes no sítio. É uma resistência natural ao que “vem de fora”, independentemente se se é professor ou carpinteiro, com a agravante da figura do professor, ser uma figura implícita de autoridade. O bairrismo ferrenho não é só bandeirinhas e manjericos…


  13. Isac precisava que fosse bater a uma amiga, à Maria de Lurdes! Quanto leva por cada estaladão a dar???!!!!!!!!!!! jejejeje!!!

  14. isac says:

    À Maria de Lurdes?!? Nada!

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.