Humor insular

melga

Alberto Jardim quer uma constituição que proíba o comunismo.

Depois de uma noite em que a defesa anti-aérea cá de casa falhou redondamente, eu queria um decreto que abolisse as melgas. Um despacho também serve, suspeito que a eficácia seria parecida.

Comments

  1. maria monteiro says:

    e eu a pensar que o senhor Jardim ia proibir a comunidade de baratas que se passeia pelas ruas do Funchal assim que o sol começa a recolher….se de dia temos lagartixas… quando começa a anoitecer é hora de aparecerem baratas, muitas baratassssssss nojentas que nem sempre conseguimos evitar pisar … no hotel deram-nos uma pilha

  2. isac says:

    admira-me que J.J. e constitucionalistas não se insurjam também com aquela parte da constituição que diz “Portugal preconiza a abolição de todas as formas de imperialismo, colonialismo e agressão (…)” Mais vale apagar essa parte, aparentemente não está lá a fazer nada.

Deixar uma resposta