A pobreza alastrou nos últimos 3 anos

Quatro em cada dez portugueses, acham que a pobreza cresceu "muito" nos últimos três anos.

 

Para responder a esta questão o governo deve apostar na criação de postos de trabalho, porque o desemprego é a principal razão para as pessoas caírem na miséria, opinião corroborada pela generalidade da população europeia.

 

Depois vêm as baixas pensões, os baixos salários e as baixas prestações sociais.

 

Estas opiniões são partilhadas pela maioria da população europeia, embora em Portugal o número dos que dizem que o salário não chega ao fim do mês, seja maior. Este é o país onde os patrões não querem e não podem aumentar os salários em vinte e cinco euros, como diz aí em baixo, o Ricardo.

 

Em Portugal temos 1.8 milhões de pobres e em toda a Europa temos 80 milhões de pessoas que vivem abaixo da linha de pobreza. Um fenómeno novo é haver cada vez mais pessoas que trabalham e que não conseguem sair da pobreza.

 

O Comissário Europeu para a pobreza diz que 2010 vai ser o ano em que será possível centrar as preocupações na pobreza.

 

Um por cento da população acha que o dinheiro chega facilmente para as necessidades, enquanto 40 mil idosos passam fome, indicando o preço dos alimentos como o principal factor.

 

Alguem ouviu falar nestes assuntos, nas recentes eleições? E o PS, que inicia novo mandato de governo, após onze anos no poder nos últimos catorze, não tem nada a dizer ?

Comments

  1. maria monteiro says:

    por vezes parece que a pobreza passa para segundo plano…. é já a partir de Novembro que começam as obras para a nova iluminação do Cristo-Rei…será dinheiro da Igreja, da CMLisboa, da CMAlmada,,, pena é que não seja para alimentar 40 mil idosos que passam fome


  2. Há sempre dinheiro para tudo, menos para os pobres. A nova Basílica de Fátima fala por isso mesmo.

  3. maria monteiro says:

    é por causa disso que nunca entrei na nova Basílica de Fátima ….