As certidões a fechar o círculo

Diz o Sol que há conversas de Sócrates com Vara a pedir dinheiro para a campanha socialista das últimas eleições.

 

É para isto que servem as empresas públicas e os boys, que vão pagando as nomeações políticas com estas comissões de negócios "à sucata", desculpem, à socapa.

 

Sócrates vai dizendo que não sabe de nada, e quando sabe, é campanha negra. Esta teia fecha-se ferozmente quando é apanhada,  há cumplicidades perigosas e o poder dá poder, passe a evidência,  veja-se a embrulhada em que estão metidos o PGR e o Presidente do Tribunal Superior de Justiça, a ver qual dos dois dá o passo para o pântano em que se transformou a Justiça.

 

Levanta-se uma certidão e lá está Sócrates, em todas, e se não é ele são os amigos, ou os familiares e ele de nada sabe, escolhe as palavras "oficialmente", mente à Assembleia da República e os outros é que estão a "politizar" um assunto que é da Justiça.

 

Deixem a Justiça funcionar, a tal que o PS e o PSD ataram de pés e mãos, para não a deixarem ir a lado nenhum, só faltava a sociedade civil não ter opinião, já tivemos isso durante 40 anos sabemos "ler a partitura".

 

É possível este homem continuar como Primeiro Ministro? Felizmente as  escutas vão todas ser escarrapachadas nos jornais.

 

E não tenham pena, o PS fez isto a muita gente !

Comments


  1. Um estrangeiro sensato que nada soubesse de Portugal se lêsse o seu post diria que está a exagerar. O que é incrível é que não está a exagerar. As coisas são mesmo assim: um atoleiro. Qual é o maior problema? As instituições que devem resolver os problemas do país também estão metidas no atoleiro e portanto estes problemas não vão resolver, pois isso implicaria prender ou pelo despedir muitos dos seus responsáveis.


  2. O país está a olhar para isto com uma estranha normalidade, parece que não nos diz respeito. É assustador.

  3. c.couto says:

    Os únicos que acreditam nesta justiça, são os corruptos. Porque será?

  4. maria monteiro says:

    nem manifestações, nem greve geral, nada de nada… parece que entrámos em “espírito natalício”

  5. Francisco Leite Monteiro says:

    Há no entanto que distinguir as conversas entre amigos e o que se diz na Assembleia da República, para que o PM alertou, afirnando: “Uma coisa é naturalmente discutirmos, com amigos, como fiz, relativamente a notícias que são publicadas nos jornais e a conhecimentos informais; outra coisa é, como disse no Parlamento, como primeiro-ministro…”. Pois é, há que entender-se que a conversa com Vara, aconteceu mesmo …, só que não se tratou de uma declaração do PM, em termos oficiais. Obviamente, quando o PM fala no Parlamento, não é o ‘amigo Sócrates’ que fala e, quando o ‘amigo Sócrates’ fala com Vara, não é o PM que fala. Tudo muito claro, não é verdade?

  6. maria monteiro says:

    as cumplicidades perigosas são abençoadas por “deuses menores”… favor com favor se paga (e eu que pensava que era amor com amor se paga)


  7. Este homem vai deixar um rasto de descrença, de descredibilidade e de impunidade que o país vai pagar muito caro. É um mentiroso compulsivo!

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.