Como é que o Miguel Sousa Tavares tem autoridade?

Depois de ouvir isto vindo da boca de MST, só me apetece vomitar. Não é a primeira vez que esta alma (será que a tem?) penada ataca os professores com leviandades e verdades criadas por ele lá no alto da sua cátedra.

Não vou questionar a legitimidade desse senhor para dar a sua opinião nas televisões. Muito menos divagarei sobre os motivos pelos quais ele é considerado uma figura importante – e com algo de valor a dizer – na nossa pequena sociedade.

Questiono apenas as suas afirmações. Ele sabe o que é ser professor e dar aulas há décadas sem qualquer promoção? Ele sabe o que é ter um trabalho que ano após ano nos manda para o desemprego sem nunca termos a certeza de que teremos trabalho no ano seguinte? [Read more…]

Dia nacional da fraude nos exames

Às 10h 12m estas alunas já conheciam o conteúdo do exame. Em qualquer parte do mundo a quebra de confidencialidade de uma prova chega e sobra para a anular. O rigor e a exigência de Nuno Crato acabam aqui.

via Educar a Educação.

Hoje não fiz greve

abandonado

Hoje não fiz greve porque não me deixaram.

Hoje não fiz greve porque, para este governo, eu sou desnecessária. Sou uma «não-professora». Sou um número. Sou gordura. Sou dispensável. Sou lixo.

Ao longo deste ano lectivo fui-me sentindo cada vez mais triste, inútil e desesperançada. [Read more…]

A greve, os professores e as famílias

professor familia greve

O regresso dos vómitos do Lemos

Valter Lemos escreveu na Gazeta do Interior sobre a greve dos professores. Queixa-se do que aconteceu em 2005:

A razão dessa greve foi o protesto contra a decisão do governo sobre a “ocupação plena dos tempos escolares”, que ficou conhecida como as “aulas de substituição”.

Considerando essa reivindicação irrelevante (e só por si até seria, com a curiosidade de apenas afectar os professores com mais de 50 anos de idade, para além de ser uma barbaridade pedagógica que até Nuno Crato quase deixou cair). [Read more…]