Revoltante

 

Antigamente era proibido fazer publicidade de medicamentos, fosse onde fosse. Apenas as revistas médicas podiam fazê-lo. Hoje já se ouve e já se vê na TV e nos jornais. Incrível e intolerável. Não há nenhum medicamento inócuo, e isto traduz uma verdadeira irresponsabilidade de quem o faz e um total desprezo pelo ser humano.

 

Como se não bastasse, agora, sempre que me encontro a trabalhar no computador, salta de lá, em alta voz, uma música e um gajo a fazer encómios ao Centrum, que é um polivitamínico. E as vitaminas não são medicamentos inofensivos, podendo trazer complicações. Mas, para além disso, trata-se de um absurdo e de um atentado à privacidade. A partir de hoje nunca mais prescreverei tal medicamento, e farei toda a publicidade negativa que me for possível.

 

Comments


  1. Está sempre no horizonte para onde quer que olhemos.Pensei em comprá-lo a ver se o deixava de ver, mas depois acordei para a resalidade.Vai continuar em todas as vitrines perto de mim.

Deixar uma resposta