Gays dadores de sangue -processo de decisão

A abordagem a estas questões dos homossexuais coloca-se sempre em termos de discriminação. Esta é a forma mais simples de afastar argumentos, porque coloca de imediato os homossexuais na posição do “coitadinho que esta a ser discriminado”.

Depois adianta-se que um processo assente numa análise custo/benefício não passa de economicismo. E em vez de se aplicarem modelos estatísticos na tomada de decisão, vai “tudo para o molhe e fé em Deus”. Acresce que não há base nenhuma médico-cientifica nesta tomada de decisão quanto à maior ou menor probabilidade de transmissão. Não se afastam os homossexuais por serem mais promiscuos ou por terem maior incidência de doenças sexualmente transmíssiveis. Afastam-se porque se sabe que há um certo número de casos que podem ser evitados com um procedimento seguro, barato e não colocando em causa as necessidades de recolha.

Por isso os meus amigos e amigas, deveriam perceber pelas tomadas de posição que tenho em relação aos homossexuais que nada tenho contra os homossexuais, e que não vale a pena insistir com argumentos que não vêm à colação. Eu não me basiei em nenhum argumento que credibilize os argumentos com que me brindaram.

O que eu disse e repito, é que numa tomada de decisão (que tem regras, já agora, porque se não tivesse seria discriminatória) o mais seguro, mais fácil e mais barato é afastar “de principio” um grupo de pessoas que se sabe, com a certeza absoluta, que tem X casos positivos e que o seu número(do grupo afastado) não coloca em risco as necessidades de recolha de sangue.

Há outros grupos de pessoas que são afastadas “por principio” como sejam as que sofreram transfusões, padecem de certas doenças, tomam determinados medicamentos e as que têm menos de 18 anos e mais de 65 anos.

A aplicar estes principios aos 5/6 milhões de pessoas restantes(afastá-las de principio) desde logo se percebe que não restariam dadores, e por consequência, sangue!

É só uma razão estatística, sem juízos de valor, sem discriminação, sem preconceitos…

Comments

  1. dalby says:

    e sme juizos d evalor sem preconceitos a resposta , duas, seguem ja ..so tempo do nosso grande R fazer o tratamento! a análise ao sangue!

  2. Carla Romualdo says:

    Caro Luís,Uma vez que argumentas com a estatística, tomo a liberdade de citar aqui os dados referentes a 2008, e que constam no relatório do Departamento de Doenças Infecciosas – Unidade de Referência e Vigilância Epidemiológica do Instituto Ricardo Jorge (o relatório está disponível em http://www.sida.pt):”Para os 1201 casos com data de diagnóstico no ano de 2008, a distribuição de acordo com as principais categorias de transmissão e o estadio é a seguinte: * Heterossexuais (692): 219 casos de SIDA; 98 casos sintomáticos não-SIDA; 375 casos de PA;* Toxicodependentes (263): 108 casos de SIDA; 19 casos sintomáticos não-SIDA; 136 casos de PA;* Homo/Bissexuais (202): 48 casos de SIDA; 19 casos sintomáticos não-SIDA; 135 casos de PA;Em síntese, durante o ano de 2008, a categoria de transmissão “heterossexual”, para o total de casos nesta categoria, regista 57,6% dos casos notificados (PA, Sintomáticos não-SIDA e SIDA), a transmissão associadas à toxicodependência apresenta o valor de 21,9% e os casos homo/bissexuais são 16,8 % do total.”Isto significa que. não sendo nas estatísticas que se apoiam os que decidiram retirar aos gays a possibilidade de doar sangue, só pode ser no preconceito.

  3. dalby says:

    Oh Carla não vale a pena insistir!! Ainda é de bom tempo!!Não perca tempo, de vez em quando o nosso Bom Luís dÁ-lhe para isto, dÁ-lhe uma espécie de conjuntivite anti-gay !! OLHE, E NESTAS ESTATÍTISCAS ESTÃO OS AVÔZINHOS QUE COM MEDO DE DENUNCIAR O QUE FIZERAM NO BOSQUE OU NA PRAIA E NEM OS TESTES HIV 1 E 2 QUEREM FAZER?? NÃO ESTÃO!..COM MEDO DE DIZEREM AO médico de família, então o que fazem?? Dizem…é que querem dar sangue…para verem se estão bem!!E nem dizem o que fizeram, sejam eles gays ou não..o que se passa é que quem é gay não diz, quem não é gay diz e pouco o que fez, e as estatítisticas valem o que valem,,,,COM AS MENTIRAS APLICADAS NELAS MESMAS..OLHE, CARLA, JÁ é quase domingo e o nosso LM passa-lhe já tudo! NÃO VALE A PENA ELE INSISTIR QU EO MUNDO NÃO É FEITO À MEDIDA DELE, E ELE ANDA A PERDER muita energia..devia era concentrar-se nas mulheres, nas amigas dele, e não na dos outros, não acha Carla? Ele perde tanto tempo com os gays que até receio pelo futuro dele!!!!!

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.