Vale e Almeida e a tralha do Jugular

Muitas das pessoas que estão no Jugular são, bloguisticamente falando, tralha da pior espécie. Na sua vida pessoal, serão, não sei, pessoas muito estimáveis, mas na blogosfera não passam de tralha.
Falo em especial daqueles senhores que, há meia dúzia de meses (fazendo crer, para quem olhar para os Arquivos, que foi há dois anos), abandonaram o «5 Dias». Curiosamente, quase todos eles estão desde há uns dias num novo blogue de apoio ao PS. Curioso como a tralha se junta sempre! Quanto às senhoras que fizeram o mesmo trajecto, umas não são nada tralha, como é o caso da Palmira Silva, outras tem dias. Quanto aos fantasmas que por lá andam, não sei, não os conheço.
Acabo de descobrir, no entanto, que a maior tralha de todos, nesse blogue, dá pelo nome de Vale e Almeida. Não gostou de uma série de «posts» meus com frases ditas por ele sobre o PS nos últimos meses e vai daí, toca a atacar-me no blogue dele e a insultar-me. Com esta pequena «nuance»: não cita nomes, não especifica o alvo, não diz quem é o blogue e quem é o autor desse blogue.
A isso, eu chamo cobardia.
Ainda por cima, à acusação de censura por causa da demora na aprovação de um comentário (a única forma de esse comentário ser mesmo aprovado), não responde e pede que vá em seu socorro uma senhora do blogue – uma a quem, por sinal, o pé foge demasiadas vezes para a chinela.
O mesmo aconteceu-me nesse mesmo dia no comentário a um «post» de outra tralha, João Galamba, o mesmo que, um dia, me chamou filho da puta.
É assim o Jugular. Um blogue que censura comentários só porque não lhe agrada o seu teor. Um blogue que censura comentários só porque não gosta da pessoa que os escreveu. Um blogue que faz acusações a outro blogue sem especificar o alvo. Um blogue que insulta outros «bloggers» sem dizer de quem se trata.
Quanto a Vale e Almeida, só mostrou que não é homem nem é nada. Porque um homem ataca e tem a coragem de o assumir. Porque um homem não se esconde atrás de uma mulher, mostra-se e dá a cara.
E é por isso que não tenho qualquer problema em dizer o que penso de si, Vale e Almeida: nisto de se candidatar à Assembleia da República por um Partido e por um Primeiro-Ministro do qual disse pior do que o Maomé disse do toucinho, o senhor mostrou ser um oportunista, um ganancioso, um incoerente e um vendido. Sem espinha, sem valores, sem ideais, sem vergonha. Sem nada.
As almas puritanas que me poupem. Nunca falei assim de ninguém na blogosfera e, se estou a fazê-lo agora, é porque tenho motivos. Não se fala assim de um futuro representante da Nação? Para dizer a verdade, estou-me a cagar para que Vale e Almeida venha ou não a ser um representante da Nação. Meu representante é que não será de certeza.

Comments

  1. Carlos Fonseca says:

    Oi Rodrigo, como dizes aquilo é uma tralha do pior. Eu, além de censurado num terceiro ‘post’, fui insultado pela Maria João Pires, em nome da irmã Ana Matos Pires. Coisas da psiaquiatria. O MVA, como é sabido, faz parte do grupinho da f. e, à moda do neo-salazarismo, o tacho é sempre repartido em círculos restritos, afectos ao conivente PM. Tudo gente invertebrada. Como diria o Jô, sabes quanto ele vale? Vale zero. Um forte abraço.

  2. Luis Moreira says:

    Aquilo atingiu o grau zero. Do pior.

  3. maria monteiro says:

    Ontem no DN «Certo dia, a guarda nazi pegou numa foto do quadro Guernica e abordou Picasso, perguntando: “Foi você que fez isto?” Ao que Picasso respondeu: “Não. Foram vocês que fizeram isso, eu só o pintei.”» Tal como Picasso, devemos sempre pintar, escrever, denunciar….1abraço

  4. dalby says:

    Quanto a mim, não vou adiantar muito, eles são mais vossos «íntimos» (ou seja, sabeis quem são na blogosfera) do que meus, e por isso não vou adiantar mais do que o que já disse, e isto porque também não gosto de me «armar». Uma coisa que gostei foi de saber que tu Ricardo, te chamas também «Rodrigo», que foi o que o Carlos acima te chamou. o Arrebenta ontem «pegou o touro pelos cornos e melhor do que todos nós DEFINIU-OS A TODOS MELHOR DO QUE NINGUÉM!Eu mantenho o que disse atrás. Ninguém vai dizer que o Vale, e a F e a Inês não têm o seu know-how ou as suas experiências profissionais, isso não podemos negar, mesmo não gostando deles, como é o meu caso, mas insisto que isso não faz deles «boas pessoas», com carácter e classe, e de boa -fé para entrar num governo..ELES SABEM PERFEITAMENTE QUE NÃO TÊM NEM ESTOFO NEM PERFIL PARA UM GOVERNO, E O GOVERNO SABE PERFEITAMENTE QUE ELES NÃO O TÊM TAMBÉ, MAS É UMA TROCA DE INTERESSES ENTRE ABUTRES E HIENAS: «Dás-me um osso, eu dou-te um fígado da presa (ESTADO)»!Além de tudo, a inteligência (QUANDO A HÁ!) e a o know-how não fazem disso um bom politico(A) OU uma boa pessoa! Reparem no 1ºMinistro OU NA MINISTRA DA EDUCAÇÃO: ELE, sem diploma de engenheiro COMPLETO, galgou o poder, e chegou a um destes cargos até ao fim, mesmo não sendo boa pessoa ou um homem que tivesse conseguido fazer muito, (eu diria NADA), pelas melhores condições do POVO E DA CLASSE MÉDIA. Conseguiu descer o défice(?) MAS juntamente com o nivel ECONÓMICO-SOCIAL das pessoas, com a autoestima delas, com tudo..varreu a classe média, esmagou as PME, OS PROFS, OS FUNCIONÁRIOS POBRES, OS POBRES EM GERAL, e com tudo…UM MEDÍOCRE DE ‘M’…armado em garanhão da politica.NO IRÃO, TINHA IDO À FORCA! AINDA BEM QUE SOMOS DEMOCRATAS E ASSIM POUPA-SE A UM ESPECTACULO DEPLORAVEL! A FORCA DELE!

  5. RicardoF says:

    Não conhecia essa história do Picasso. Realmente fenomenal.Quanto ao outro caso, não há nada a dizer…. O Cachimbo de Magritte lança também umas questões interessantes (http://cachimbodemagritte.blogspot.com/2009/07/diz-que-e-uma-especie-de-milk-portugues.html).Abraço.

  6. João J. Cardoso says:

    Pois Ricardo, esta “não-estória” levanta o problema do link, que se pode resumir nesta questão: deve-se linkar quem não nos linka?Eticamente claro que não. Mas entendendo que o línk é a base do hipertexto, e que é hipertexto que escrevemos, eu acho que sim. Claro que existem umas peculiaridades do google que podem ser aproveitadas, e mais por agora não digo.

  7. RicardoF says:

    O Aventar e o Cachimbo são dos poucos blogues que leio. Como já tinha lido aquele post do Cachimbo sobre o mesmo tema e achei podia contribuir para discussão, apresentei o link. Desconhecia as éticas dos links. A partir de agora irei ter mais algum cuidado com isso.Abraço.


  8. Não era para ti, Ricardo, não te preocupes. Nada teve a ver com o teu comentário.

  9. RicardoF says:

    Fico mais satisfeito. Como este blogue é o único nos quais eu faço alguns comentários, não percebo muito bem essas regras.Não interessa, continuação de boas postas.Abraço