Sim, a extrema-direita tem um ligeiro atraso mental

e depois temos este excremento a declarar-se não culpado de um atentado que fez questão de filmar.

“O Presente de Deus”, por José Goulão

Fala quem sabe

Medo, terror e indiferença

Pray

Esta noite, o terror voltou a sair à rua. Bastaram duas bestas e um camião TIR, e o resultado foram centenas de pessoas atropeladas numa avenida movimentada em Nice. O número de mortos, na casa das largas dezenas, continua a aumentar. Mais de 50 feridos em estado grave. Um número indeterminado de feridos ligeiros. Pânico nas ruas, bandeiras de França no Facebook e notícias sobre indivíduos virtuais que celebram e aparentemente reivindicam o ataque. A pátria da liberdade, igualdade e fraternidade de novo em estado de sítio.  [Read more…]

Contenção de estragos

Quando em ditadura guerrilheiros executam um ataque a reacção lógica do poder é a de impedir a sua divulgação: sabem bem que assim limitam o estrago ao material, isto com a óbvia excepção do envio de um tirano para onde está bem, o que se me recordo infelizmente não acontece com sucesso desde Carrero Blanco.

Em democracia claro que não se proíbe mas é inteligente recomendá-lo, e da parte da comunicação social decente entendê-lo. Repetir a notícia à exaustão alimenta o pãnico e é precisamente isso o que ambicionavam os criminosos.

No atentado artesanal que ontem ocorreu em Boston (com um número de vítimas mínimo comparado com à rotina do Afeganistão ou do Iraque, por exemplo, em Bagdade ainda agora assassinaram 31) não é isso que vejo.

Ou a comunicação social não é decente ou a ideia é outra. E se for pode ser muito perigosa.

Inadmissível atentado ao Pingo Doce na esquina do Bonjardim

  (Porm. Ribeira Negra de Júlio Resende)

A pobre mulher tinha lágrimas nos olhos.

Pudera!

Encostada à carrinha da polícia, aguardava a elaboração do auto, que o agente escrevia, com ar de gozo. [Read more…]

Este mundo é um penico

Sempre procurei não pensar apenas com a cabeça dos dedos. Sempre procurei não sentir apenas com o toque da pele. Sempre procurei não julgar apenas pela cor e pelo cheiro. [Read more…]

Sá Carneiro morreu há 30 anos – brevíssima biografia

Francisco Manuel Lumbrales Sá Carneiro nasceu em 1934 no Porto, morreu em 4 de Dezembro de 1980 em Camarate, concelho de Loures.
Licenciado em Direito, exerceu advocacia na comarca do Porto. Entre 1969 e 1973, integrou a Assembleia Nacional, como Deputado independente da Ala Liberal. Foi um dos fundadores do PPD, em 1974, e o seu primeiro Presidente.
No I Governo Provisório, foi Ministro Adjunto sem Pasta. Tentou desde cedo «clarificar» a situação política, vincando, em Novembro de 1975, que era possível e mesmo necessário governar sem o PCP. Esteve na Assembleia Constituinte e foi eleito Deputado nas 2 primeiras Legislaturas da Assembleia da República.
Em 1979, criou a AD, juntamente com o CDS e o PPM. Nas eleições legislativas de 1980, vence com maioria absoluta e torna-se o Primeiro-Ministro. O seu Governo, o VI, ficou marcado pelas difíceis relações com o Presidente da República, Ramalho Eanes.

[Read more…]

Salazar morreu há 40

Julho de 1937: atentado anarquista contra Salazar. Falhou.

com 33 anos e uns dias de atraso.

Seleção do Togo volta para casa

O Togo não vai participar no CAN, segundo as últimas notícias, apesar da vontade contrária de alguns atletas.

Angola, depois de alguns ( poucos ) anos de paz, está de novo na encruzilhada da guerra – mesmo se localizada ?

“- A situação de guerra é uma realidade em Cabinda e qualquer estrangeiro poderá ser uma vítima – teriam dito os líderes da FLEC.”

O factor humano

O primeiro gesto é para por colocar tudo numa bandeja. Cinzenta nas maior parte das vezes, mas já aconteceu encontrar de outras cores. Depois, não esquecer o telemóvel, as chaves, o casaco. Sim, é necessário tirar o cinto. Tem mesmo de ser. Humm, já agora tire também os sapatos, se faz favor. Assim fazemos. Todos. Eu e todos os outros. Passamos pelo pórtico, um de cada vez. Olhados ao pormenor, por um ou dois especialistas nestas coisas.

t1larg.us.airline.suspect.cnn-2612

Ultrapassar esta fase não significa que a componente segurança esteja resolvida. Se transportarmos uma mala podemos ser convidados a chegar ao lado. Um outro elemento da segurança, com luvas de látex pergunta-nos o que transportamos. Uma muda de roupa, afinal nunca se sabe se as malas vão chegar ao destino connosco e um homem prevenido vale por dois.

Abre a mala, coloca as mãos, mexe, verifica. Não encontrando nada de relevante, agradece. Pode seguir, boa viagem.

[Read more…]