Candidatos presidenciais 2011 – Fernando Nobre

candidatos presidenciais - fernando nobre

Anteriores: 

"Kunami" pouco fresquinho


1. Com toda a razão, o candidato Coelho reclama pela sua exclusão nos debates televisivos. Confirma-se aquilo que os monárquicos sempre disseram: gente importante é “mais igual” que os demais. O video que acima deixamos, explica tudo.

2. Cavaco Silva acusou a “gestão CGD” do BPN – Estado versus Estado – de incompetência. Pois é, doutor, o povinho talvez venha a saber mais e isso não agradará a todos. Aqui está um caso que poderá ter repercussões, pois sabendo-se que estes desempenhos são fruto de compromissos políticos, muito provavelmente o recado não ficará sem troco. A questão a colocar, é simples: se Cavaco gosta tanto de governar, melhor faria em candidatar-se a primeiro-ministro. Ainda não percebeu o que é estar “acima da luta política. O video que acima deixamos, explica tudo.

3. Duas das caras que surgiram no “período comemorativo” da centenária – PGR e gente anexa -, iniciaram a série de processos que contribuirão para acentuar o cheiro a cadáver que se sente. O video que acima deixamos, explica tudo.

4. Ainda não se trata de um caso desta República, mas fecha o post como nota curiosa: um ex-presidente israelita foi condenado por violação de uma funcionária do seu gabinete. O video que acima deixamos, explica tudo.
No nosso país, existem outros tipos de violação: a da tranquilidade quotidiana dos cidadãos e das suas carteiras, a da integridade do Estado e da sua independência. Mas estes, são aspectos sem qualquer importância.

Candidatos presidenciais 2011 – Francisco Lopes

candidatos presidenciais - Francisco Lopes

Anterior:  Candidatos presidenciais 2011 – Cavaco Silva

Candidatos presidenciais 2011 – Cavaco Silva

O novo hino da campanha de Cavaco Silva

Cavaco sempre ao lado dos que têm fome.

Cavaco e a comida

Soube-se ontem que Belmiro de Azevedo votará em Cavaco Silva na eleição presidencial. Perante a tentativa do jornalista para obter uma reacção, Cavaco Silva agradeceu o apoio dizendo “Vou jantar. Estou mesmo com muito apetite.” Uma tirada à altura da outra, mais antiga, do bolo-rei.

Cavaco já ganhou umas presidenciais sem abrir a boca e aposto que vai procurar repetir a façanha. Mas em vez de tentativas de encher a boca com bolo-rei para não responder ao jornalista ou de desculpar-se com o tirano apetite, sempre podia ter dito algo com uma réstia de maturidade. Como o clássico “não tenho comentários a fazer neste momento”.

Mais um episódio do político português (vivo) com o maior número de anos no activo mas que afirma não ser político.

Fica aqui o texto de opinião de Belmiro de Azevedo, saído hoje no Público (sem link, edição impressa).

«Indiciei há algumas semanas que só me pronunciaria sobre as eleições presidenciais depois da discussão e votação do Orçamento do Estado e da apresentação de candidaturas à Presidência da República.

[Read more…]

Falemos de Coisas Sérias. Vota Vieira.

Sondagem presidenciais

Há coisas que só acontecem num blogue pluralista. Após um aventador, republicano dos 4 costados, ter proposto na sondagem “Em quem vai votar nas eleições presidenciais” a inclusão do sr. Duarte Nuno nas possíveis respostas, deu-se o curioso fenómeno de o mesmo ter tido uma votação massiva.

Claro que entre isto e a coincidência de o nosso monárquico de serviço ter espalhado a originalidade lá para os seus lados, não existe nenhuma relação de causa e efeito.

Mais uma vez se constata serem estas sondagens representativas do universo das pessoas-que-chegam-ao-Aventar-e-gostam-de-votar-nestas-coisas. E são sempre bem vindas.

Resultados das eleições: Dilma Roussef, a Presidenta do Brasil

Já é oficial: Dilma Roussef sucede a Lula e é a nova Presidente do Brasil. 58 contra 42 – mais ou menos isto – será o resultado final.
Os seguidores de Lula exaltam. Será a continuidade de um trabalho que tirou da miséria milhões de brasileiros e da pobreza outros tantos. Sim, é possível conjugar o capitalismo com as causas sociais.
E com a ecologia? Esse é o próximo desafio e Marina estará à espreita. A Amazónia e o Mundo agradecem.

Falar sozinho no Plano Inclinado é uma coisa, debater a sério era uma maçada

Há um, dois anos, pensei em candidatar-me à Presidência da República, e disse-o a uma ou outra pessoa de família. Mas depois comecei a pensar: para quê? Primeiro, não sou eleito, não tenho nenhum partido a apoiar-me e, portanto, ia andar 90 dias (…) a dizer umas coisas. A minha intenção não era propriamente chegar a Belém, e por uma razão que eu referi ao professor Cavaco Silva antes de ele se candidatar: o Presidente da República não tem poderes para pôr ordem neste país. Com estes poderes, não quereria. E ia ter uma série de maçadas só para discutir outros assuntos diferentes dos habituais.

Medina Carreira, em entrevista ao Marcelino dos Tablóides

É toda uma tradição nacional: Salazar fez-se eleger para o parlamento republicano (pela vila de Arganil onde nunca meteu as botas) mas não usou o cargo de deputado. Era uma maçada. Mais tarde soube chegar a chefe do governo com todos os poderes para por ordem no país. É o sonho do Merdina Carreira. Valha-nos que a idade já não lhe perdoa, e a tropa anda sossegada, mas tenhamos em conta que este é amigo do Passos. O que somado ao Ângelo das Inventonas começa a ser uma ameaça. Ou pelo menos uma maçada.

Eleições Presidenciais: Brasil deve ter a sua primeira Presidenta da República a partir de 2011

Por PEPE CHAVES*

As eleições presidenciais de outubro de 2010, no Brasil, remontam um panorama inédito: a eminência de se eleger a primeira presidenta da história. No final de agosto, pouco mais de um mês antes das eleições, uma pesquisa do instituto Datafolha apontava uma diferença superior a 20% em favor da candidata do PT (Partido dos Trabalhadores), Dilma Rousseff, sobre o segundo colocado, José Serra, do PSDB (Partido da Social Democracia Brasileira).

Indicada pelo presidente Lula para sucedê-lo, Dilma Rousseff, trabalhou como chefe do Gabinete Civil em seu governo, ocupando um dos cargos mais importantes e cobiçados do primeiro escalão. Dilma é mineira, formada pela UFMG, uma das principais universidades do país, mas viveu a maior parte de sua vida no Estado do Rio grande do Sul, onde se casou e teve filhos. [Read more…]

Como as eleições brasileiras vão chamar a atenção do Mundo (II)

continuação daqui

No texto anterior foram apontados alguns dos principais desafios para quem suceder o presidente Luiz Inácio Lula da Silva na cadeira da Presidência da República Brasileira. Entre os mais cotados dentre as pesquisas recentes estão os nomes da ministra chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, e do governador do estado de São Paulo, José Serra. Os valores das respectivas campanhas são estimados atualmente em R$ 200 milhões para cada, cerca de US$ 110 milhões, o que denota a importância dada à disputa.

O Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB) se escora no ex-presidente da República, Fernando Henrique Cardoso (FHC), o líder maior dos psdebistas, que possui experiência e articulação política suficiente para tentar barrar o crescimento da candidata do Partido dos Trabalhadores (PT), Dilma Rousseff, e para isso lançou mão de um ataque calculado milimetricamente. No primeiro domingo de fevereiro, FHC escreveu artigo inflamado para O Estado de S. Paulo, jornal de circulação nacional. Enquanto isso, é esperado posicionamento mais ofensivo de Serra, ex-ministro da saúde e ex-prefeito de São Paulo – experiências que lhe fazem frente à Dilma, sem tanta vivência na política. [Read more…]

Faltam 409 dias para o Fim do Mundo

Se a estupidez pagasse imposto os diferentes ministérios das finanças da Europa não tinham os problemas de liquidez. A pedofilia é um crime horrendo cujo único castigo, por muito que custe, deveria ser, no mínimo, a castração química. No mínimo. Estamos perante um crime que atravessa toda a sociedade e todas as classes sociais e profissionais. Não é maior na Igreja que na advocacia ou na política, ou no professorado ou na intimidade de muitos lares por esse mundo.

Sou agnóstico mas isso não me impede de ver a campanha orquestrada contra a Igreja Católica. Logo quando esta, goste-se ou não, é liderada pelo Papa que mais escreveu e lutou contra os crimes sexuais no seio do seu rebanho. Já vi escrito em diferentes blogues (incluindo o Aventar), artigos de opinião e demais fóruns de debate as afirmações mais finalistas sobre esta matéria e não posso deixar de linkar mais esta estupidez, mais uma, que prefere continuar a atirar areia para os olhos dos incautos. Existiu, existe e existirá, infelizmente, pedofilia nos quatro cantos do Mundo e esse não é um problema de religião, ideologia ou classe mas antes um problema social. Cujo combate começa em casa e termina nos tribunais, com leis penais verdadeiramente dissuasoras de semelhante e repugnante crime. Uma questão social e não de fé.

Entretanto, Louçã e Nobre brincam aos políticos no facebook. Tão amigos que eles foram nas europeias. Fernando Nobre é um monárquico que se candidata a Presidente da República e Louçã um queque disfarçado de radical de esquerda. Estão bons um para o outro. O próximo passo de qualquer um deles rumo aos quinze minutos de fama sempre pode ser um calendário, estilo este, para esgrimirem argumentos e agradarem às moças casadoiras.

A jornalista Inês Serra Lopes publicou uma reportagem interessante sobre a vida de Pedro Passos Coelho. Finalmente, as notícias do mundo da música com o novo clip dos Green Day e o lançamento, a 26 de Abril, do segundo trabalho dos fabulosos Deolinda.

e(Nobre)cer a sociedade civil

Talvez se inicie aqui a construção de um pilar essencial de qualquer Estado moderno. Uma sociedade civil, esclarecida, com efectivo poder de influenciar as decisões políticas que dizem respeito a todos nós (é preciso lembrar uma e outra vez) capaz de escrutinar o “regabofe” a que chegou a vida partidária.

O sufoco da vida partidária sobre a sociedade civil, os seus cidadãos, contribuintes e eleitores, atinge hoje um desaforo de quem se sente impune, esboroados que estão os pilares do Estado de Direito, que começam com a separação dos poderes democráticos.

Hoje já ninguem duvida que os poderes legislativo, executivo e jurídico são uma e a mesma coisa, com os mesmos actores, a mesma indiferença pela Justiça, pelo inclusão social, pela igualdade de oportunidades. Tudo sob o manto da partidocracia que ganhou “freio nos dentes” por circunstâncias que têm a ver com quarenta anos de “partido único”. Essas circunstâncias já não são hoje correctas, chegou o tempo da sociedade civil se libertar desse jugo infernal que empobrece o país e nos trás na lama dos escândalos!

O facto de um homem que não é nem nunca foi militante de um partido sentir que tem condições de se apresentar a eleições para o único orgão do Estado que ainda mantem alguma autonomia é, só por si, um sinal de esperança!

Os boys e as girls afiam as facas, vasculham carreiras, vida pessoal e amizades, vem aí a difamação, o seu recado vai ser ” nós somos maus mas não há melhor”!

Cumpre-nos ter a oportunidade de mostrar se sim ou não somos uma sociedade civil madura!

Manuel Alegre entra com o pé esquerdo

Manuel Alegre começa mal a sua segunda aventura presidencial. Em primeiro lugar, ou é candidato ou não é – ficar numa de «estou disponível» não se compreende. Se queria imitar Jorge Sampaio, ao menos fazia-o em condições e apresentava-se já como candidato.
Por falar em Jorge Sampaio, Alegre citou o ex-Presidente da República, dizendo que «há vida para além do Orçamento». Jorge Sampaio disse, isso sim, que «há vida para além do défice», nunca disse que «há vida para além do Orçamento». Um pormenor sem a mínima importância, como está bom de ver. Para além disso, Alegre diz que se candidata contra aqueles (leia-se a Direita) que querem um Governo, uma Maioria, um Presidente. Mas, ao candidatar-se, será que ele não quer exactamente o mesmo? Ou um Governo, uma Maioria, um Presidente só pode ser se for da sua ala ideológica.
Por último, não conseguiu, pelo menos para já, o apoio do PS. Francisco Assis já disse que o PS não se deixa pressionar e que este não é o momento. Irão posicionar-se agora as alas divergentes do Partido, com os soaristas à frente a quererem evitar a todo o custo esta candidatura.

Alegre confusão…

O poeta Manuel Alegre anunciou que se vai candidatar, novamente, a Presidente da República. Qual a novidade? Nenhuma ou quase – desta vez o Bloco vai de braço dado com o PS? E a CDU? Vai dar confusão, vai, vai…