Perguntar não ofende

A disrupção cognitiva do CEO da América:

Assunção Cristas e a vida quotidiana das famílias

ACPP

Moralista como boa “democrata-cristã” que é, a mais recente imperatriz do táxi afirmou aos jornalistas que

O PS, com o apoio das esquerdas, não quer saber da vida quotidiana das famílias portuguesas, não quer encontrar uma solução para a natalidade e entende que tudo se resolve com o crescimento económico.

Temos, portanto, uma moralista a dar lições de moral. Uma moralista que lidera um partido de causas aleatórias, consoante os apetites da sua pequena mas influente elite, que um dia diz defender os pensionistas e no outro aprova cortes violentos nos rendimentos dos anteriores como se nada fosse. A culpa é sempre da esquerda. [Read more…]

Veículos

Faça-se aos impagáveis o que se quer fazer aos incobráveis. Às famílias o mesmo que aos bancos.

O governo amigo das famílias

Foram hoje votadas na AR as propostas do PCP e BE para restabelecer a cláusula de salvaguarda, revogar os benefícios fiscais dos fundos imobiliários e suspender o aumento do IMI em 2015. Os partidos da maioria votaram contra.

Matrículas por sorteio puro

Agrada-me a ideia do João:

Para todos os efeitos tal obrigaria a um sistema de matrículas único. E aí está o argumento com que deve ser confrontado a partir de agora Nuno Crato: cheque-ensino? vamos a isso, mas incluindo a obrigatoriedade de as escolas aceitarem aleatoriamente os alunos candidatos à matrícula, sem qualquer possibilidade de selecção humana. Depois veremos como ficam os rankings e quantos colégios aceitam jogar de igual para igual com as escolas públicas.

Num comentário a um post anterior sobre este tema alguém questionava qual seria o problema deste tipo de informação ser tornada pública:

Os pais, se puderem, colocam o filho na escola que melhores garantias de futuro lhe dá. Sinceramente, nunca entendi esta polémica toda que todos os anos se verifica com os rankings. Desde quando ter informação é algo de negativo? [Read more…]

Calendário Escolar 2013/2014

já é conhecido.

1 em 5

Um quinto das famílias é atingido pelo desemprego.