Braga, a cidade do Medo e do Respeitinho

Autarca que foi da “terceira cidade do país”, Mesquita Machado foi ontem condenado a “a três anos de prisão, com pena suspensa, no processo relacionado com a expropriação do quarteirão das Convertidas”.

Como anuncia a condenação os jornais locais?

O jornal da diocese, o Diário do Minho, publica um texto da agência Lusa. Apesar de este jornal estar sediado em Braga, por respeitinho, vai buscar um texto sobre um tema brácaro a Lisboa. É compreensível. O arcebispo e empresário da fé, jorge ortiga, não gosta de alimentar polémicas, um pouco à semelhança do cordato e consensual Cristo.

O Correio do Minho, jornal ex-propriedade da Câmara Municipal, transformado que está num republicatório de boletins camarários e empresariais, não tem uma única linha sobre a sentença aplicada a Mesquita Machado.
O seu director, Paulo Monteiro, ou tem graves problemas de memória ou, digo eu, entende que os bracarenses são estúpidos. Alguns são mas são a minoria.

 

Mesquita Machado e Marco António Costa: duas medalhas, dois destinos

conjunto

Ricardo Rio, presidente da Câmara de Braga e destacado militante do PSD, produziu críticas muito duras ao anterior executivo da autarquia e ao seu ex-Presidente em particular, o socialista Mesquita Machado. Agora recusa atribuir-lhe a Medalha Municipal “Grau Honra”, sugerida pelos vereadores do PS em reunião do Executivo.

Pode discordar-se da posição de Ricardo Rio, mas não se lhe pode negar coerência política. O Presidente da Câmara de Braga, tem, como é óbvio, o poder de decidir quem condecora ou deixa de condecorar, e dadas as críticas que dirigiu ao seu antecessor, é natural que se recuse agora a atribuir-lhe uma Medalha, sendo coerente com as posições antes assumidas.

[Read more…]

Não há fumo sem fogo

O ex-vice-presidente da câmara de Braga, Vítor Sousa, detido na passada quinta-feira, no âmbito do processo dos Transportes Urbanos de Braga, foi ontem colocado em liberdade, mediante o pagamento de uma caução no valor de 100 mil euros. O antigo número dois de Mesquita Machado, segundo o Tribunal de Braga, está fortemente indiciado de corrupção passiva para ato ilícito e de administração danosa.

O “compromisso ético” de António Costa é para cumprir?

foto@lusa

foto@lusa

Na mesma altura que aprovou as listas de candidatos a deputados a Comissão Política do PS aprovou também, por unanimidade, um ” compromisso ético “.

Esta foi uma iniciativa de António Costa, entendida como uma resposta aos processos judiciais que envolviam José Sócrates e Armando Vara, que foi subscrita por todos os candidatos a deputados socialistas nas últimas eleições legislativas.

Na altura enalteci a corajosa proposta de António Costa que tinha por base a transparência e a moralização da vida política e pública.

[Read more…]

Os esqueletos no armário do PS Braga

VSMM

Vítor Sousa, ex-vice-presidente da CM da Braga e candidato derrotado do PS nas últimas autárquicas foi ontem detido por suspeitas de corrupção. O homem forte do quase-eterno autarca Mesquita Machado é suspeito de gestão danosa enquanto administrador dos Transportes Urbanos de Braga, e esta a ser investigado pela compra de 13 autocarros à MAN Braga em 2011.

A história da cidade de Braga cruza-se com a história da dinastia socialista de Mesquita Machado. Entre amigos e heranças catastróficas de divídas colossais, a história narrada em 2010 pelo Ricardo Santos Pinto é reveladora daquilo que foram os anos loucos da autarquia bracarense. Obras públicas adjudicadas de forma opaca, ligações suspeitas e ajustres directos em abundância. E agora a detenção de Vítor Sousa. Quantos esqueletos haverá neste armário?

Foto@Diário do Minho

Legados e Heranças

cm-braga-auditoria-contas-2014

252.494.854 euros é quanto falta aos cofres públicos dos bracarenses. Se não me equivoquei na leitura do memorandum de conclusões, os encargos com parcerias várias (em que os investidores privados têm sempre lucro garantido) não estão contabilizados; algumas dessas parcerias (e respectivas rendas) valem durante 25 anos.
Postas as evidências, é lícito e justo que se refira que o autarca Mesquita Machado [37 anos de poder em Braga] teve, tem e terá um impacto directo na vida dos bracarenses num espaço temporal de 62 anos. Notável.

Gastar Cera com Defuntos

Mais do Mesmo?

100 mil pessoas felizes…

… no adeus do Imperador Mesquita. O fotógrafo oficial estava lá!

Mesquita Machado e o Fim do Regime

mesquita-machado© Braga Negra
Isto não é crime
, é apenas pornografia urgente!

Mesquita Machado e as Opiniões Diferentes

MESQUITA MACHADO - OFICIAL© Município de Braga

Eleito em 1976, Mesquita Machado está agora a poucos meses de cumprir o seu último mandato; e, como corolário de mais de três décadas de políticas de fachada, negação do património, vias rápidas e velozes e um frequente desrespeito pela dignidade que as Assembleias Municipais deveriam ter, o autarca prepara-se para legar à cidade uma centena de ruas com parcómetros… em favor de uma empresa privada.
E porque mexer com o status autobilílistico dos cidadãos é mexer-lhes na alma, a medida promete animar as conversas nos próximos tempos. Como nenhum outro tema o conseguiu ainda!
Hoje, e porque quem manda na cidade é Mesquita Machado, os bombeiros foram chamados a acudir a uma emergência… dele: remover cartazes que mostram indignação contra um dos seus últimos actos governativos.
A decorrer há também uma petição.

ps: fotografia não editada, a matiz azul é mesmo uma opção estética que alguém entendeu adequada. E eu até gosto de boa fotografia!

“A Dinastia do Poder em Braga”

Finda a monarquia em 1910, eis que se alevanta em Braga uma nova legião do Senatus Populsque Romanus.
Em Braga é assim. Até a Polícia Municipal cumpre as leis que interessa cumprir…

Mesquita Machado e a ACF: Os amigos são para as ocasiões

3 meses antes das últimas eleições autárquicas, um concurso público relacionado com o rio Este foi entregue pela Câmara Municipal de Braga a uma determinada empresa de construção civil.
Logo após as eleições, esse concurso público foi anulado. Foi então lançado um novo concurso público.
Hoje, a empreitada foi entregue a uma outra empresa, a ACF – Arlindo Correia & Filhos. A mesma que partilha com o município bracarense o capital social da Sociedade Gestora de Equipamentos de Braga. Coincidência, claro, refere o afortunado Mesquita Machado.
Já falei abundantemente das ligações desta empresa no post «Braga: O autarca, o empreiteiro e o arquitecto» e por isso desta vez não me alongarei.
Registo apenas a conveniência de anular um concurso público para, em seguida, fazer outro com um resultado diferente. Vai fazendo escola, a política socialista de anular concursos sempre que os seus resultados não agradam.

Manilha Duque de Copas

Por Amor a Braga, desde 1976, este trunfo corta qualquer Ás.

O Rio Este

A 200 metros da intersecção do rio Este com a principal avenida bracaranse, a Avenida da Liberdade, este é o aspecto do rio Este. A sério, o rio Este está ali!

Braga: O autarca, o empreiteiro e o arquitecto

Foi por acaso que o Aventar deu de caras com esta história algo nebulosa. Mais uma das nossas autarquias, que envolve os ingredientes do costume: autarcas, empreiteiros, arquitectos e as empresas públicas e municípios a «entrar pea madeira». Ou seja, nada de novo.

Por hoje,  mais longe não irei, que o Portal Base do Governo, o tal onde podemos ver a quem foram entregues os Ajustes Directos que tanto jeito têm dado a certas franjas da nossa economia, está off-line (será do servidor?)

Tudo começou quando, em Setembro de 2007, a Câmara Municipal de Braga, presidida pelo socialista Mesquita Machado, decidiu seleccionar uma «pessoa colectiva de direito privado para participação numa sociedade comercial de capitais minoritariamente públicos» para um conjunto de obras a realizar no concelho no valor de 58 milhões de euros. Concorreram 13 empresas e a «Arlindo Correia & Filhos» – ACF – foi a seleccionada. Principais critérios: a prossecução do interesse público e a garantia de indemnização em caso de atraso nos trabalhos a efectuar. Chegou a haver uma reclamação por parte de um dos concorrentes, a Way2B, ACE, mas a Câmara indeferiu o protesto.

Em Novembro de 2008, era criada a Sociedade Gestora de Equipamentos de Braga, uma pareceira públlico-privada entre a Câmara Municipal de Braga e a ACF.  Do Conselho de Administração dessa Sociedade, faz parte o Presidente Arlindo Augusto Xavier Correia, também Presidente da ACF, e dois vogais, Domingos Ferreira Correia, filho de Arlindo Correia, e Luís Manuel Viana Machado, arquitecto da Câmara Municipal. Apesar de constar na Sociedade como representante da Autarquia, é o proprietário da «Zumzum Perfeito» , empresa de restauração criada na mesma altura em que foi criada a Sociedade Gestora de Equipamentos de Braga.

Há ainda mais dois elementos sem poderes de Administração: o representante Gaspar Vieira de Castro, ligado ao grupo de construção ABB, membro da Comissão de Honra do PS nas Legislativas/2009 e recentemente nomeado para a Fundação que vai organizar a Guimarães Capital Europeia da Cultura 2012, da qual Jorge Sampaio é o Presidente; e Fátima Cristina dos Santos Amorim Gonçalves, ligada à ACF e também à Guimarães Capital Europeia da Cultura.

Como é óbvio, a ACF lidera esta Sociedade, poque a assinatura do Presidente e de um dos Administradores (que pode ser o filho do Presidente) são suficientes para a efectivação de qualquer tipo de negócio. Ou seja, numa parceria público-privada em que os poderes deviam ser, pelo menos, iguais, a Câmara está nas mãos de uma empresa privada. É caso para dizer que, se os capitais são públicos, a gestão, essa, é privada. [Read more…]

Hoje fui matar saudades ao Twitter…

…e deu nisto:

lpedromachado: Há tempos,umas virgens queriam a demissão do PR por suspeita de baixa intriga política. O Sol mostra q o PM é criminoso. Onde estão elas agora?

e igualmente nisto:

Mesquita Machado afirma que Ricardo Costa, actual Presidente da Comissão Disciplinar da Liga de Clubes, é “O homem de mão do Benfica. Isso não deixa qualquer tipo de dúvidas a ninguém”, naquele orgão da justiça desportiva.